Hoje é
São José e Bom Pastor

SEMINÁRIO SÃO JOSÉ E PROPEDÊUTICO “BOM PASTOR”

Reitor: Pe. Marcus Vinícius de Miranda

Rua Casemiro de Abreu, nº 475 – Vila Seixas
Cep. 14020-060 – Ribeirão Preto/SP
Tel. (16) 3636-3225
E-mail: 

História

No dia 19 de março de 1945, Dom Manuel da Silveira D’Elboux, Bispo auxiliar, pouco antes do falecimento de Dom Alberto José Gonçalves (6 de maio de 1945) instalou o Seminário Menor Maria Imaculada no prédio construído por Dom Alberto.

O prédio ficou desocupado com a saída dos seminaristas Estigmatinos.

Em 1961, no dia 12 de dezembro, dom Luís do Amaral Mousinho (terceiro Bispo e primeiro Arcebispo) inaugurou as novas instalações do Seminário Maria Imaculada, em Brodowski. Em 1973 o Seminário foi desativado.

Em 1984, Dom Romeu Alberti (quinto Arcebispo Metropolitano) reativou o Seminário Maria Imaculada, em Brodowski, mas como Seminário Maior.

Em 1989, quando Dom Arnaldo Ribeiro (sexto Arcebispo Metropolitano), chegou à nossa Igreja Particular, encontrou 5 seminaristas do Seminário Menor estudando no Seminário em São João da Boa Vista, destes 2 são padres em nossa Arquidiocese (Pe. Renato e Pe. Marcos Roberto).

Os movimentos grevistas de 1989 nas escolas estaduais levaram os nossos seminaristas a serem transferidos para Ribeirão Preto, para escolas religiosas. E, já em 1990 os seminaristas menores não mais foram para São João da Boa Vista. Ficaram instalados no Seminário Maria Imaculada que era então Seminário Maior.

De 1990 a 1992 foram matriculados 8 seminaristas alunos do Seminário Menor; destes, 3 se ordenaram padres (Pe. Ivonei Adriani, Pe. Marcos Roberto e Pe. Antonio Elcio), 1 foi para a Companhia de Jesus (Rogério Barroso) e 1 é falecido (André Luiz). Em 1993 ficou no seminário apenas 1 aluno; e com este deu-se início a uma discussão sobre o ambiente da filosofia e teologia para alunos que ainda estão no ensino médio. Dom Arnaldo pensou em criar um Seminário Médio, na cidade de Ribeirão Preto. Não tendo lugar próprio para este seminário, foi feita uma adaptação da Casa Paroquial da Catedral, com o apoio do Pe. Gilberto Kasper, então pároco da Catedral.

A inauguração se deu na festa patronal da Catedral, 20 de janeiro de 1993. Nesta ocasião eram 12 alunos dos quais 3 foram ordenados padres (Pe. Antonio Elcio, Pe. Francisco Zanardo e Pe. Josirlei Aparecido).

Como primeiro responsável foi nomeado o então Diácono Paulo Fernando de Mello Cunha, (ordenado sacerdote em 1994), que fazia estágio diaconal na então Paróquia Nossa Senhora Aparecida, ao lado do Côn. Horácio, que veio a falecer no mesmo ano, aos 15 de março.

A localização do Seminário era de caráter experimental. Mas foi uma experiência descrita no livro Tombo do Seminário como “experiência muito positiva”. Mais tarde pensou-se na construção da sede definitiva.

Nos primeiros anos os seminaristas participavam das celebrações na Catedral, e estudavam no Colégio Auxiliadora, que nos ofereceu bolsas integrais, como participação na Pastoral Vocacional Arquidiocesana. Em 1995 os novatos foram matriculados no Colégio Santa Úrsula, que também ofereceu bolsas de estudo integrais, o colégio já estava na nova sede, o que dificultava a ida até o colégio. Passaram depois os alunos para a Escola Estadual Tomás Alberto, onde a vice diretora, catequista da Catedral, cuja ajuda foi descrita no livro tombo como “acompanhamento quase que personalizado aos seminaristas”.

Em 1996, o então Diácono, Hélio Tadeu da Silva, em seu estágio diaconal, na Catedral, começou ajudar o Pe. Paulo Fernando. Ordenado Sacerdote, como vigário da Catedral, tornou-se o responsável do Seminário Médio São José, e as celebrações passaram a ser na Capelinha do Seminário.

Num contrato da Arquidiocese com a Construtora Pereira Alvim, para os terrenos da Vila Seixas, foram estudadas as construções do Santuário Arquidiocesano e do Seminário Médio São José.

E, já no ano de 1999, no dia 29 de maio, às 15 horas, numa Solene Concelebração Eucarística no Santuário de Nossa Senhora Aparecida se deu a Inauguração do Seminário São José.

No livro Tombo III do Arcebispo, à pagina 20v, consta que até aquele dia tinham passado pelo Seminário Médio São José 90 seminaristas.

E desde 1999 os seminaristas passaram a estudar na Escola Estadual Sebastião Fernandes Palma.

Com o pedido do Pe. Hélio Tadeu, para fazer uma experiência com Movimento Focolares, padre José Aparecido Borini, assume a reitoria do seminário, no ano de 2002.

No final de 2003, padre Borini passa a casa ao Pe. Antonio Elcio, que termina o ano. No dia 14 de janeiro de 2004,o então Diácono, Márcio Luiz (ordenado presbítero em 02.05.2004), assume a função de reitor da Casa de Formação do Seminário São José, onde desenvolve esta função até hoje, ajudado pelo padre Rodrigo César.

É por essa história tão promissora e esperançosa que queremos elevar nesta celebração o nosso agradecimento ao Deus que não se cansa de chamar e animar os seus escolhidos para continuarem seu itinerário vocacional. Que as nossas orações e clamores sejam fecundas no coração da nossa Igreja centenária.

Seminário Propedêutico Bom Pastor - Dom Arnaldo Ribeiro instalou em 30 de janeiro de 2000, como marca do Ano do Jubileu de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Seminário Propedêutico Bom Pastor, junto à Igreja Nossa Senhora de Fátima, na Vila Reis, em Jardinópolis. Em ( ) o Seminário Propedêutico foi transferido para as dependências do Seminário São José, em Ribeirão Preto.


CONTATO

Rua Tibiriçá nº 879 – Centro
CEP: 14010-090
Ribeirão Preto/SP


Atendimento

de 2ª a 6ª feira
Das 8h às 12h
Das 13h às 17h (16) 3610 8477

Copyright © 2017 - Arquidiocese de Ribeirão Preto - Desenvolvido por Com5