Hoje é
Entrevistas

05/03
2015

A festa do bicentenário da paróquia Senhor Bom Jesus da Cana Verde

Em entrevista o pároco e reitor do novo santuário arquidiocesano padre Pedro Ricardo Bartolomeu recorda como foram os preparativos para o bicentenário e como serão organizados os trabalhos pastorais e espirituais do Santuário Bom Jesus da Cana V


A festa do bicentenário da paróquia Senhor Bom Jesus da Cana Verde


A comunidade paroquial do Senhor Bom Jesus da Cana Verde, em Batatais (SP), celebrou em 25 de fevereiro de 2015, a missa jubilar dos 200 anos de sua criação, ocasião esta em que, a mesma, foi elevada Santuário Arquidiocesano. A missa foi presidida pelo arcebispo, Dom Moacir Silva, e contou com a presença do bispo natural de Batatais dom Antônio Emídio Vilar, padres, diáconos, seminaristas, autoridades civis, políticas, militares e grande número de fiéis.

A paróquia foi criada em 25 de fevereiro de 1815 por alvará régio do Príncipe Regente, Dom João IV, depois de ter sido apresentado o pedido pelo bispo diocesano de São Paulo, Dom Matheus de Abreu Pereira, e passado pela mesa de Consciência e ordem da coroa. A iniciativa, de se criar a paróquia, ou freguesia como era chamada na época, no Sertão dos Batatais, foram dos proprietários das fazendas Batatais e Paciência, os senhores, Manoel Bernardes do Nascimento, Alferes Antonio José Dias e moradores das mesmas, que já formava um pequeno aglomerado de casas. O território da nova paróquia foi desmembrado da paróquia de Franca. Nesta mesma data foi criada a paróquia de Casa Branca, desmembrada de Mogi-Guaçu.

O padroeiro de Casa Branca foi sugestão do povo daquela localidade e o de Batatais foi imposição do bispo de São Paulo, por se tratar de uma devoção particular do mesmo e uma forte tradição portuguesa.

No tocante Igreja, foram três. A primeira construída de forma ligeira de pequeno porte e sem beleza por volta de 1810, no território da fazenda Batatais, quando foi feito o pedido de criação da paróquia. A segunda começou a ser construída por volta de mil oitocentos e dois ou três, já em terreno próprio da igreja doado por Germano Moreira na localidade denominada Campo Limpo das Araras e que hoje é a cidade de Batatais, esta construção foi terminada e abençoada em 1838 e perdurou até 1926.

A construção da atual igreja matriz teve início em 1926 e foi aberta para exposição das obras de Cândido Portinari em 14 de março de 1953. A primeira missa foi celebrada, na nova construção, ainda inacabada, no dia 15 de março de 1953.

Em entrevista o pároco e reitor do novo santuário arquidiocesano padre Pedro Ricardo Bartolomeu recorda como foram os preparativos para o bicentenário e como serão organizados os trabalhos pastorais e espirituais do Santuário Bom Jesus da Cana Verde.

Igreja-Hoje - Qual avaliação o senhor faz do período de preparação e celebração do bicentenário de criação paroquial?

Padre Pedro - Os preparativos para a festa do bicentenário da paróquia Bom Jesus, tiveram início em 28 de fevereiro de 2010, com a missa presidida pelo então arcebispo dom Joviano de Lima Júnior, SSS. Nestes cinco anos foram realizados diversos eventos, homenagens e celebrações que encantaram, emocionaram e principalmente envolveram toda a população de Batatais; cito um deles: a preparação, publicação e lançamento de um livro, contando a história de Batatais, por uma equipe de escritores e historiadores de Batatais, reunidos, mensalmente, para essa finalidade. Para o dia da festa, 25 de fevereiro de 2015, houve a participação do Centro Universitário Claretiano, das escolas públicas, particulares e estaduais, da Prefeitura Municipal e da ACE, portanto, superou as expectativas.

Igreja-Hoje - O que representa a elevação da paróquia para santuário? Qual a diferença entre ser paróquia e ser santuário?

Padre Pedro - Representa o reconhecimento oficial, por parte da Igreja, que a nossa bicentenária paróquia não é apenas um ponto turístico, mas a verdadeira habitação de Deus no meio dos homens. Mais um lugar privilegiado para, o povo de Deus, se encontrar com o Deus Uno e Trino.
As paróquias são as divisões administrativas, jurídicas e pastorais de cada Igreja local ou particular, já um Santuário é antes de tudo, um lugar da memória viva da ação poderosa de Deus na história, que está na origem do povo da aliança e da fé do povo de Deus.

Igreja-Hoje - Com a elevação a santuário o senhor espera um aumento de fiéis? Haverá alguma mudança na programação pastoral e sacramental do santuário?

Padre Pedro - Sim, além dos turistas que, durante o ano, são centenas, agora espero os peregrinos que buscam a graça de Deus, em um Santuário. De imediato não, todas as mudanças e adaptações, ajustes já foram feitos, agora serão feitas mudanças de acordo com as necessidades, ao longo do tempo, com o aumento dos fiéis.

Igreja-Hoje - O que representa para Batatais e região a elevação a santuário?

Padre Pedro - Não só para Batatais e para a Arquidiocese, mas para toda a Igreja de Jesus Cristo, o Santuário é o lugar onde pode encontrar, verdadeiramente, os sinais da bondade e misericórdia de Deus para conosco, pois é um lugar sagrado, para onde podemos correr para encontrar o Deus Vivo e Vivificador.

Igreja-Hoje - Deixe uma mensagem aos devotos e romeiros do Senhor Bom Jesus da Cana Verde.

Padre Pedro - A mensagem que deixo é de gratidão, pois, mais uma vez o Senhor nos mostrou o seu grande amor por nós, na criação de mais um Santuário, proporcionando assim, meios eficazes para a nossa Salvação. Dessa forma não tenhamos medo de irmos ao encontro do nosso Salvador.






Fotos: http://bomjesusdosbatataes.com.br/



CONTATO

Rua Tibiriçá nº 879 – Centro
CEP: 14010-090
Ribeirão Preto/SP


Atendimento

de 2ª a 6ª feira
Das 8h às 12h
Das 13h às 17h (16) 3610 8477

Copyright © 2017 - Arquidiocese de Ribeirão Preto - Desenvolvido por Com5