Hoje é
Notícias

20/03
2017

Ordenação

Arcebispo ordena novo padre para a Arquidiocese de RP

O arcebispo dom Moacir Silva ordenou um novo padre para a Arquidiocese de Ribeirão Preto, a saber: o diácono Fernando Venturin Franco, 28 anos, natural de Cravinhos (SP).


Arcebispo ordena novo padre para a Arquidiocese de RP

Acesse a Galeria de Fotos

O arcebispo dom Moacir Silva ordenou um novo padre para a Arquidiocese de Ribeirão Preto, a saber: o diácono Fernando Venturin Franco, 28 anos, natural de Cravinhos (SP). A concelebração eucarística ocorreu no sábado, 18 de março, na paróquia Santa Luzia, em Cravinhos. As dependências da paróquia ficaram lotadas com a presença de ao menos 600 fiéis locais e das comunidades onde o ordinando fez o estágio pastoral, além de padres da arquidiocese e de outras dioceses, diáconos, religiosos e religiosas, seminaristas, e familiares do ordinando. 

O neopresbítero escolheu como lema sacerdotal: “Fazei isto em memória de mim!” (Lc, 22, 19), e explicou a razão da escolha: “Olhando para esses oitos anos de caminhada, poderia elencar vários pontos de uma caminhada de alegrias e questionamentos, mas como o próprio lema de minha ordenação afirma: ‘Fazei isto em memória de mim!” agradeço imensamente a Deus por tudo o que Ele fez em meu favor”, revelou padre Fernando Franco.

Na introdução da homilia, o arcebispo dom Moacir Silva, apontou a missão do presbítero: pregar o Evangelho, apascentar o povo de Deus e celebrar o culto divino, principalmente no Sacrifício do Senhor. Em seguida, ao refletir a Primeira Leitura (2 Cor 4, 1-2.5-7), o arcebispo destacou o aspecto da perseverança no exercício do ministério presbiteral. “A Palavra de Deus, que acabamos de ouvir nos ilumina. Na primeira leitura, escutamos São Paulo testemunhar: ‘não desanimamos no exercício deste ministério que recebemos da misericórdia divina’. Não compramos o ministério, não conquistamos o ministério. O ministério é dom da misericórdia divina; e como tal deve ser vivido e exercido por nós, ministros ordenados”, ressaltou o arcebispo.

Dom Moacir, ainda refletindo a respeito da carta paulina, chamou a atenção para o amor de Deus àqueles que são chamados para guiar a obra de Deus, não obstante apresentemos debilidades e fragilidades. “O Senhor, em sua misericórdia, olhou para nós e nos pescou com a isca da sua misericórdia para a sua obra. Ele nos conhece a fundo. É consolador saber que Ele realmente sabe quem somos e não se assusta com a nossa pequenez, com a nossa fragilidade. Ele só espera de nós a nossa doação, nossa entrega total a Ele”, disse o arcebispo.

“Queridos padres e caro ordinando. A nossa ordenação nos faz mensageiros do Evangelho. E os mensageiros do Evangelho devem saber que as suas limitações, seus sofrimentos, seus aparentes fracassos e em última instância a sua morte física, são geradores de vida para si mesmos e para os outros”, destacou dom Moacir.

Ao refletir a Palavra de Deus proclamada no Evangelho (Lc 22, 14-30.24-30) da última Ceia de Jesus, dom Moacir, destacou a íntima relação do ministério sacerdotal com a Eucaristia. “Caríssimo ordinando e queridos padres! Eucaristia e ministério sacerdotal estão intimamente entrelaçados que um não pode existir sem o outro. Aqui é bom recordar o que diz o Diretório para o ministério e a vida dos Presbíteros: ‘Memorial sacramental da morte e ressurreição de Cristo, representação real e eficaz do único Sacrifício redentor, fonte e cume da vida cristã e de toda a evangelização, a Eucaristia é princípio, meio e fim do ministério sacerdotal, uma vez que todos os ministérios eclesiásticos e as obras de apostolado estão estritamente unidos à Eucaristia e a ela estão ordenados. Consagrado para perpetuar o Santo Sacrifício, o presbítero manifesta, assim, de maneira mais evidente, a sua identidade”, salientou o arcebispo.

E, ao finalizar a homilia, dom Moacir se dirigiu ao ordinando: “Caríssimo filho, Diácono Fernando, a Ordenação sacerdotal vai configurar você a Jesus Cristo Mestre, Sacerdote e Pastor. Então, a sua vida e o seu ministério sacerdotal devem revelar, visibilizar este Cristo Mestre, Sacerdote e Pastor para as pessoas. Mas isso só será possível se você cultivar uma profunda intimidade com Deus, se você cultivar um amor apaixonado para com Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida. Que a Virgem Maria, Mãe do Sumo e Eterno Sacerdote, acompanhe e proteja sua vida e ministério sacerdotal, hoje e sempre. Amém”, concluiu dom Moacir.

Nos ritos finais, o neopresbítero Fernando Venturim Franco, agradeceu a Deus, ao arcebispo, aos familiares, aos formadores e reitores do Seminário, aos seminaristas colegas de caminhada, aos religiosos e religiosas, às comunidades paroquiais da Arquidiocese, aos movimentos e pastorais, e ao Clero da Arquidiocese de Ribeirão Preto. “Enfim, coloco a minha vocação e a cada um aqui presente e também aos que não puderam se fazer presença física, mas se encontram unidos a nós em oração, aos cuidados da Virgem de Aparecida e também a Virgem mártir Santa Luzia, que elas cuidem e zelem por cada um de nós, para que possamos a cada dia corresponder ao chamado que seu Filho Jesus faz a cada um de nós. Meu muito obrigado. Deus os abençoe e guarde”.

Antes da bênção final, o arcebispo dom Moacir Silva comunicou que o neopresbítero irá exercer o ministério presbiteral na função de vigário paroquial da paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Sertãozinho.


CONTATO

Rua Tibiriçá nº 879 – Centro
CEP: 14010-090
Ribeirão Preto/SP


Atendimento

de 2ª a 6ª feira
Das 8h às 12h
Das 13h às 17h (16) 3610 8477

Copyright © 2017 - Arquidiocese de Ribeirão Preto - Desenvolvido por Com5