Hoje é
Palavra do Arcebispo

15/05
2017

Arcebispo

Os Papas e Nossa Senhora Aparecida

Neste mês de maio, do Ano Nacional Mariano, trago para nossa reflexão algumas palavras dos Papas, em Aparecida (SP), ou sobre Aparecida.


Os Papas e Nossa Senhora Aparecida

Neste  mês  de  maio,  do   Ano Nacional  Mariano,  trago  para nossa reflexão algumas palavras dos Papas, em Aparecida (SP), ou sobre Aparecida.

No dia 4 de julho de 1980, na Esplanada do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, São João Paulo II, iniciava sua homilia na Missa, assim: 

Viva Mãe de Deus e nossa/ sem pecado concebida! / Viva a Virgem Imaculada, / a Senhora Aparecida!. 

Desde que pus os pés em terras brasileiras, nos vários pontos por onde passei, ouvi este cântico. Ele é, na ingenuidade e singeleza de suas palavras, um grito da alma, uma saudação, uma invocação cheia de filial devoção e confiança para com aquela que, sendo verdadeira Mãe de Deus, nos foi dada por seu filho Jesus no momento extremo da sua vida (Jo 19, 26) para ser nossa Mãe.

Em nenhum outro lugar este canto adquire tanta significação e tem tanta intensidade quanto neste lugar onde a Virgem, há mais de dois séculos, marcou um encontro singular com o povo brasileiro.

Com razão, para aqui se voltam, desde então, os anseios deste povo, aqui pulsa, desde então, o coração católico do Brasil. Meta de incessantes peregrinações vindas de todo o país, esta é, como já disse alguém, a capital espiritual do Brasil.

um momento particularmente emocionante e feliz em meu itinerário brasileiro, este em que convosco, representando aqui todo o povo brasileiro, tenho meu primeiro encontro com a Senhora Aparecida. 

Tive a alegria e a graça de estar presente nesta celebração, como seminarista.
No dia 12 de maio de 2007, no altar central do Santuário Nacional, após a récita do Rosário, o Papa Bento XVI disse: 

Como os apóstolos, juntamente com Maria, subiram para a sala de cima e ali unido pelo mesmo sentimento, entregavam-se assiduamente oração (At 1, 13-14), assim, também hoje, nos reunimos aqui no Santuário, que é para nós nesta hora a sala de cima, onde Maria, a Mãe do Senhor, se encontra no meio de nós. Hoje, é ela que orienta a nossa meditação; ela que nos ensina a rezar. ela que  nos  mostra  o modo como abrir nossas mentes e os nossos corações ao poder do Espírito Santo, que vem para ser transmitido ao mundo.

Maria Santíssima, a Virgem pura e sem mancha é para nós escola de fé destinada a conduzir-nos e a fortalecer-nos no caminho que leva ao encontro com o Criador do Céu e da Terra. O Papa veio a Aparecida com viva alegria para vos dizer primeiramente: Permanecei na escola de Maria. Inspirai-vos nos seus ensinamentos, procurai acolher e guardar dentro do coração as luzes que ela, por mandato divino, vos envia lá do alto. 

Também tive a alegria e a graça de participar desta oração mariana, como Bispo.

No dia 24 de julho de 2013, o Papa Francisco iniciou sua homilia, dizendo:

Quanta alegria me dá vir casa da Mãe de cada brasileiro, o Santuário de Nossa Senhora Aparecida. No dia seguinte minha eleição como Bispo de Roma fui visitar a Basílica de Santa Maria Maior, para confiar a Nossa Senhora o meu ministério. Hoje, eu quis vir aqui para suplicar Maria, nossa Mãe, o bom êxito da Jornada Mundial da Juventude e colocar aos seus pés a vida do povo latino-americano. 

Queria dizer-lhes, primeiramente, uma coisa. Neste Santuário, seis anos atrás, quando aqui se realizou a V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe, pude dar-me conta pessoalmente de um fato belíssimo: ver como os Bispos que trabalharam sobre o tema do encontro com Cristo, discipulado e missão eram animados, acompanhados e,  em  certo  sentido, inspirados pelos milhares  de  peregrinos  que  vinham diariamente confiar a sua vida a Nossa Senhora:  aquela Conferência foi um grande momento da vida da Igreja. 

Por ocasião das comemorações dos duzentos e cinquenta anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, em 1967, há exatos cinquenta anos, o Beato Paulo VI enviou uma Rosa de Ouro para o Santuário Nacional. Em sua Carta Apostólica, a certa altura, ele dizia: O presente ano, que o ducentésimo quinquagésimo do encontro daquela pequena estátua qual, todavia, de um ponto de vista mais alto, se podem acomodar estas palavras: Um grande sinal apareceu (Ap 12, 1) está sendo, como sabemos,  celebrado  com solenidades especiais.  Querendo nós de certa maneira  participar  delas e dar-lhes mais relevo, determinamos enviar ao mesmo ínclito santuário mariano a Rosa de Ouro.  Fazendo-o, queremos também honrar  a  nossa  bem-querida  nação brasileira  e  animar  seus filhos, seus habitantes,  a venerarem e imitarem a Virgem Mãe de Deus, que em sua terra apareceu. Frequentemente, pois, ergam seus olhos para Maria, que brilha como exemplar  de  virtudes  para  toda  a  comunidade dos eleitos.

Que  a devoção  mariana  de nossos Papas, manifestada nestas palavras, nos impulsione, ainda mais, a vivermos bem o Ano Nacional Mariano.

Dom Moacir Silva
Arcebispo Metropolitano

Igreja-Hoje - Maio/2017


CONTATO

Rua Tibiriçá nº 879 – Centro
CEP: 14010-090
Ribeirão Preto/SP


Atendimento

de 2ª a 6ª feira
Das 8h às 12h
Das 13h às 17h (16) 3610 8477

Copyright © 2017 - Arquidiocese de Ribeirão Preto - Desenvolvido por Com5