São Cristóvão e o perigo ao volante

São Cristóvão viveu em 251 DC e é o patrono dos viajantes e é um dos "Quatorze Santos Ajudantes" que apareceram para Santa Joana D’Arc. Um mártir, São Cristóvão chamado Kester morreu em Lycia ,na Ásia Menor (atualmente Turquia). Diz a tradição que ele era um homem muito forte que ajudava as pessoas a cruzarem o rio. Um dia um menino pediu para ajuda-lo e São Cristóvão colocou-o nos ombros e começou a atravessar o rio. A cada passo a criança ficava mais pesada e São Cristóvão se esforçava ao máximo para salvar o menino. São Cristóvão disse à criança que estava muito difícil e que parecia estar carregando o mundo! E a criança respondeu: “Não fique surpreso! Você não só está carregando o mundo, você carrega o criador do mundo nos ombros”! O menino era Jesus!

Por isso São Cristóvão é invocado por todos antes de fazerem uma jornada. Raramente se vê um taxi ou ônibus sem a medalhinha de São Cristóvão em algum lugar do painel.

Christopher significa "carregador de Cristo". (Christo-phoros).

As sua relíquias estão em Roma e Paris. Ele é invocado contra acidentes.

Em algumas cidades é costume os motoristas levarem seus veículos para serem bentos. Sua festa é celebrada no dia 25 de julho.

A existência de um mártir chamado São Cristóvão não pode ser negada visto ter sido suficientemente provada pelo jesuíta Nicholas Serarius em seu tratado sobre "Ladainhas" "Litenutici" (Cologne 1609) e por Molanus em sua historia de pinturas sagradas "De Picturis et imaginibus sacris"(Louvain 1570).  Em 1386 uma irmandade foi fundada sob o patrocínio de São Cristóvão no Tirol, Vorarlberg para guiar os viajantes em Arlberg. Em 1517 a Sociedade de São Cristóvão foi fundada em Caryntia, Styria na Saxônia e em Munique.

Grande veneração popular ao santo é encontrada em Veneza e as margens do Danúbio, Reno e outros rios onde as enchentes causam frequentes danos. Moedas com a sua imagem são cunhados em Würzburg, em Wurtemberg e na Bohemia. Estátuas do santo são colocadas na entrada das igrejas, das pontes, túneis e sua medalha é encontrada nos veículos em geral.

Volto a escrever sobre determinadas e demasiadas Travessias Perigosas na malha viária de nossa cidade. Não poucas vezes meu coração vem à boca, no dia em que celebramos a Memória de São Cristóvão embora o  Perigo ao Volante continue! É bem por isso que oferecemos a Bênção aos Motoristas neste dia, entre 8 e 14 horas diante da Igreja Santo Antoninho, Avenida Saudade, 202, nos Campos Elíseos, em Ribeirão Preto.

Minha reflexão consiste em duas situações: pessoas que conduzem mal e muito perigosamente seus veículos: automóveis, transporte urbano e motocicletas, bem como sinalizações que proporcionam uma imprudência audaciosa de muitos condutores egoístas e profundamente individualistas!

Basta estar atento às notícias de acidentes no trânsito. De muitos já fui testemunha ocular “in loco”. Até hoje, graças ao meu Anjo da Guarda, consegui sair ileso ou se desejarem, chegar ileso ao meu destino. Embora muitas vezes tenha sentido aquele friozinho na espinha de tantos sustos que já levei num trânsito desumano e violento.

Uma condução seja ela qual for, nas mãos de alguém inexperiente, imprudente, egoísta e ousadamente atrevido é, muitas vezes, uma arma letal que mata ou deixa vitimadas pessoas inocentes. São Cristóvão proteja a todos!

 


Pe. Gilberto Kasper
pe.kasper@gmail.com

Mestre em Teologia Moral, Licenciado em Filosofia e Pedagogia, Especialista em Bioética, Ética e Cidadania, Professor Universitário, Docente e Coordenador da Teologia na Faculdade de Ribeirão Preto da UNIVERSIDADE BRASIL e UNIESP S.A., Assistente Eclesiástico do Centro do Professorado Católico, Assessor da Pastoral da Comunicação e Reitor da Igreja Santo Antônio, Pão dos Pobres da Arquidiocese de Ribeirão Preto e Jornalista.