Arquidiocese abre oficialmente a Semana Nacional da Família (SNF 2018)

Acesse a Galeria de Fotos

Na Arquidiocese de Ribeirão Preto a Pastoral Familiar Arquidiocesana promoveu a abertura arquidiocesana da Semana Nacional da Família (SNF) 2018, no dia 10 de agosto, festa de São Lourenço Diácono, na paróquia Santa Teresinha Doutora, na Ribeirânia, em Ribeirão Preto, que na ocasião acolheu a visita da Relíquia peregrina dos pais de Santa Teresinha, São Luís Martin e Santa Zélia Guérin. A missa de abertura foi presidida pelo arcebispo Dom Moacir Silva e contou com a presença de padres, diáconos, seminaristas, Equipes da Pastoral Familiar das paróquias, Movimentos Familiares, Comissão Arquidiocesana em Defesa da Vida, Comissão Laicato, Vida e Família e fiéis arquidiocesanos.

Recordação da Vida

O texto da recordação da vida expressou o inesgotável valor da família e do testemunho de discípulos missionários de Cristo. “‘A Igreja é família de famílias, constantemente enriquecida pela vida de todas as igrejas domésticas. Assim, «em virtude do sacramento do matrimónio, cada família torna-se, para todos os efeitos, um bem para a Igreja. Nesta perspectiva, será certamente um dom precioso, para o momento actual da Igreja, considerar também a reciprocidade entre família e Igreja: a Igreja é um bem para a família, a família é um bem para a Igreja’ (Amoris Laetitia, 87). Inspirados pelo lema: ‘O Evangelho da família, alegria para o mundo’ nos reunimos hoje nesta paróquia para abrirmos enquanto Arquidiocese de Ribeirão Preto a Semana Nacional da Família, e em clima de profunda intimidade e comunhão com o Senhor que em torno da mesa sagrada nos reunimos nesta festa de São Lourenço, diácono e mártir, recordando que a Eucaristia é sinal do amor de Deus que nos ama com amor de pai e de mãe e se doa a nós em Jesus para nos alimentar com sua Palavra seu Corpo e Sangue nos fazendo participar de sua vida íntima e nos motivando a ser testemunhas desse mesmo amor. Somos membros da família de Deus. Queremos aqui trazer ao altar o Setor Família de nossa arquidiocese, todas as nossas paróquias, comunidades, Pastoral Familiar, bem como todas as pastorais e movimentos que trabalham em favor da vida familiar, bem como ofertar todos os esforços, conquistas, projetos e desafios que enfrentamos para cuidar bem da família”.  

Paróquias

A Semana Nacional da Família é realizada de 12 a 18 de agosto nas paróquias da arquidiocese que preparam uma programação com momentos de reflexão, convivência oração e confraternização. Neste ano o tema está em sintonia com o tema do Encontro Mundial das Família, que ocorre de 21 a 26 deste mês, em Dublin (Irlanda), com o tema: “O Evangelho da Família, alegria para o mundo”.

Homilia

Na introdução da homilia, o arcebispo Dom Moacir Silva, valorizou a importância de celebramos bem a Semana da Família. “Queridos irmãos e queridas irmãs! Com esta celebração eucarística estamos abrindo a Semana Nacional da Família, na nossa Arquidiocese. A Semana da Família é um momento muito importante para que todas as famílias do Brasil possam refletir sobre a dignidade, a importância, a beleza que é a família, dom de Deus. É um momento de reflexão e ao mesmo tempo de testemunho e serviço dos cristãos para com a humanidade, para desenvolver este senso da beleza, da grandeza, da alegria que é ser família. Esta Semana da Família nos encoraja a participar, dialogar, acreditar, se doar, testemunhar e se fortalecer por meio do Evangelho que é fonte de alegria quando vivenciado com amor no convívio familiar”, enalteceu o arcebispo.

Dom Moacir, ainda na homilia, refletiu sobre o tema escolhido para a Semana da Família e lembrou o papel da Pastoral Familiar. “O Evangelho da família, alegria para o mundo. Este tema nos faz refletir até que ponto somos felizes como família. Anunciar o Evangelho na família é a primeira missão. O Papa Francisco lembra que Os Padres sinodais insistiram no fato de que as famílias cristãs são, pela graça do sacramento nupcial, os sujeitos principais da pastoral familiar, sobretudo oferecendo o testemunho jubiloso dos cônjuges e das famílias, igrejas domésticas. Para isso – sublinharam – é preciso fazer-lhes experimentar que o Evangelho da família é alegria que “enche o coração e a vida inteira”, porque, em Cristo, somos ‘libertados do pecado, da tristeza, do vazio interior, do isolamento’ (Evangelii gaudium, 1). A Pastoral Familiar deve fazer experimentar que o Evangelho da família é resposta às expectativas mais profundas da pessoa humana: a sua dignidade e plena realização na reciprocidade, na comunhão e na fecundidade. Que a Sagrada Família de Nazaré nos ajude a viver e anunciar o Evangelho da família, alegria para mundo, hoje e sempre. Amém”, finalizou o arcebispo.

Compromisso

Antes dos ritos finais, a Pastoral Familiar Arquidiocesana, em sintonia com o Ano Nacional do Laicato, dirigiu mensagem aos casais representantes paroquiais da Pastoral Familiar, que receberam em sinal de compromisso uma caixa personalizada contendo em seu interior um frasco no formato de lâmpada cheio de sal recordando o tema do Ano do Laicato: “Sal da terra e luz do mundo”. O arcebispo, após a bênção final, fez a entrega da caixa a cada casal representante paroquial da Pastoral Familiar.