Falai a verdade!

O falecido pai do Pe. João Paulo, Sr. Roque Ielo, costumava dizer um provérbio interessante quando as noticias traziam alguma informação de algum desvio, corrupção, abuso de poder ou de autoridade. Dizia o antigo mestre que “mentiroso é ladrão”; e ele afirmava que ouviu tal ditado de seu pai que, através de gerações se mantém presente e atual.

Quando lemos a Bíblia Sagrada e nos encontramos com a Lei de Deus transmitida a Moisés e que este deveria ensinar a todo o povo, vemos que após ensinar que não se deve furtar imediatamente se proclama que não se deve mentir, não levantar “falso testemunho”, ou seja, furto e mentira são atitudes que acabam por quebrar a amizade do ser humano com Deus e com seus irmãos. Aprendemos de Jesus que a “verdade é libertadora” (cf. Jo 8,32) e assim os que andam por esse caminho carregam a “lâmpada para seus pés” (cf. Sl 119,105) que evita todo tipo de queda. Mas, a mentira é própria dos que temem a Luz, agem às escondidas e se especializam em trapacear e prejudicar seus semelhantes.

Uma das carências de nosso tempo, e que já enfrenta uma situação crônica, é a vida na verdade. Ao longo dos anos parece que as maquiagens foram tentando encobrir as rugas da história, por vezes duras e profundas; as pinturas nos cabelos disfarçaram as cãs reveladoras de maldades intensas, a aparência se destacando mais que o mundo real e os mais espertos construindo e vendendo um “país de maravilhas” que só existe na ficção. Os fraudadores da verdade levam atrás de si inocentes úteis que acreditam cegamente nesses mentirosos que outra coisa não fazem senão enganar, abusar, extorquir e destruir os seus fanáticos seguidores. Acho que precisamos criar um esquema de comportamento na base do “mentira zero”, algo que nos lembre sempre que “verdade e amor se encontrarão; justiça e paz se abraçarão.”! (Sl 85,11)

“A verdade vos libertará”, ensinava com firmeza Jesus Cristo, e tal palavra serve como um critério importante para nós todos nestes tempos de campanha eleitoral. A Palavra de Deus nos mostra e revela a coerência de nosso Pai; a sua Palavra é sempre verdade, seus filhos vivem iluminados por sua Sabedoria e por isso constroem fraternidade e solidariedade, ao passo que a mentira e os mentirosos, os que tramam às escondidas vivem de enganar as pessoas e se engordam a custas dos golpes e safadezas a que se acostumaram. Assim hoje, mais do que nunca, é urgente que tudo o que se referir a vida, à política e propagandas - eleitorais ou não - tenha passado pelo crivo da verdade. Há muitas propagandas enganando de propósito, cobrando por produto que não entregam e por efeito que não causam. A gente compra um litro de óleo que não tem um litro, o quilo de farinha que não tem um quilo... E ainda temos de ouvir propaganda de candidatos maquiados com óleo de peroba, que dizem o que não acreditam e esquecem o que já escreveram...

A vida na verdade revela a sinceridade em cada atitude; revela também simplicidade de quem não faz adeptos, mas sabe ser e se fazer irmão. Quem vive na sinceridade não teme a chuva porque não usa maquiagem que pode mostrar a falsidade que a pintura escondia. Quem vive a verdade pratica a caridade, testemunha a fraternidade, realiza a solidariedade e seu coração é repleto de amizade, de entusiasmo e de uma fé viva e radiante. É uma verdadeira pérola, daquele tipo que só a muito custo se encontra.

(Parceria com Pe. João Paulo Ferreira Ielo, Pároco da Paróquia Imaculada Conceição de Mogi Guaçu, SP)
                        

Pe. Gilberto Kasper
pe.kasper@gmail.com

Mestre em Teologia Moral, Licenciado em Filosofia e Pedagogia, Especialista em Bioética, Ética e Cidadania, Professor Universitário, Docente e Coordenador da Teologia na Faculdade de Ribeirão Preto da UNIVERSIDADE BRASIL e UNIESP S.A., Assistente Eclesiástico do Centro do Professorado Católico, Assessor da Pastoral da Comunicação e Reitor da Igreja Santo Antônio, Pão dos Pobres da Arquidiocese de Ribeirão Preto e Jornalista.