Paróquia Nossa Senhora da Penha celebra 35 anos

Com a benção do arcebispo Dom Romeu Alberti (1927-1988), nascia em 1983 a paróquia Nossa Senhora da Penha, no Jardim Centenário, em Ribeirão Preto. Começava aí a concretização de um sonho, de uma comunidade estruturada na fé, que precisava ampliar os horizontes religiosos para o desenvolvimento familiar.

A comunidade se tornou paróquia e continuou a crescer sobre o olhar do então arcebispo Dom Arnaldo Ribeiro (1930-2009).

Neste ano de 2018 estamos em festa com as Bodas de Coral, os 35 anos de criação da paróquia com o pastoreio do atual Arcebispo Dom Moacir Silva.

A paróquia teve seu início de comunidade em 1978 com a colaboração do padre Francisco de Assis Correia, vigário da Catedral Metropolitana de Ribeirão Preto, seguido do padre Xavier Mácua Charlan, pároco da paróquia Santa Maria Goretti, em 1979, que ajudou com seus trabalhos junto à comunidade, no sonho da paróquia Nossa Senhora da Penha. Não podíamos deixar de lembrar o Conego Antônio Garcia Felix, que foi o primeiro pároco, tomando posse em 11 de setembro de 1983, dia em que Dom Romeu entronizou a Imagem de Nossa Senhora da Penha, hoje nossa relíquia mais estimada. No período do cônego Garcia tivemos a ordenação diaconal de Pedro Carlos da Silveira (Pedrinho), que tanto dedicou-se ao crescimento desta paróquia.

Num período de 15 anos a paróquia caminhou e cresceu sobre os olhares e cuidados dos padres canossianos. Em especial, do padre Tarcisio Teófilo Pescarolo, FDCC, que com determinação, empenho e espiritualidade nos orientou e construiu conosco a história da paróquia. Padre Tarcisio esteve presente nos momentos mais marcantes, como na aquisição dos terrenos, na construção da igreja, do salão etc. Com determinação superou os problemas financeiros, espirituais... sempre confiante na intercessão de Nossa Senhora da Penha, seguido pelos padres:  Giorgio Valente, que iniciou o “1º Encontro de Casais”, adquiriu a casa paroquial e deixou várias obras em andamento. Depois colaboraram com a administração paroquial os também padres canossianos: Fernando Pescarolo, Giorgio Masin, Joao Carlos Barbalho, Sérgio Gallina; o padre Ednaldo Marfil, na época irmão canossiano e seminarista fazendo o estágio pastoral, também contribuiu com a história paroquial. No período da administração canossiana, do padre José Carlos Gonçalves, foram priorizadas as formações, dando atenção especial as crianças com o movimento do oratório e aos nossos jovens. Padre José Carlos permaneceu conosco até o segundo semestre de 2000.

Em 15 de julho de 2000, ano Jubilar, a paróquia passou a ser administrada pelos padres diocesanos. O primeiro foi o padre Marcos Roberto Carlos, que tomou posse como administrador paroquial e posteriormente como pároco. A paróquia continuava com seus trabalhos pastorais tanto na matriz como nas comunidades São Brás e São Camilo. O padre Marcos permaneceu até 6 de fevereiro de 2006, e neste período ocorreram reformas nas dependências de nossa Igreja. O padre Luciano Roberto Camargo também teve sua participação na história paroquial nos auxiliando no período de diaconia transitória.

Ao celebrarmos os 35 anos (Bodas de Coral), não poderíamos deixar de citar a contribuição do atual pároco, padre Alexandre de Souza. Ele assumiu como administrador paroquial em janeiro de 2006, teve sua provisão anunciada na missa de páscoa, em 23 de março de 2006 com validade até 11 de março de 2014, e posteriormente prorrogada até 2020 como pároco. Padre Alexandre visou as necessidades paroquiais com ênfase na reestruturação pastoral, criou entre outras pastorais e movimentos, a equipe de eventos para arrecadar verbas e sanar as necessidades financeiras da paróquia. Foi responsável por diversas reformas na estrutura física da paróquia, e várias aquisições de patrimônio. Sua principal conquista é a divulgação da devoção de nossa padroeira.

Nos últimos anos a paróquia cresceu não somente na estrutura física, mas principalmente em conhecimentos através das formações e capacitações. O pároco soube unir e fortalecer o povo a ele confiado. Desde julho de 2016 a paróquia conta com o serviço do diácono Sérgio Xavier de Castro, vocação diaconal paroquial e de grande alegria para a comunidade.

Nesses 35 anos Maria representa para cada um de seus filhos a concretização do amor de Cristo; ela inclina-se sobre cada um de nós, sobre nossas famílias, nossas crianças, pedindo a Jesus para sermos transformados como água em vinho novo, para a celebração do amor, unidade e paz.
 

Paróquia Nossa Senhora da Penha
Informativo “Igreja Empenhada” – Edição 131 – Outubro/2018