Candidatos ao diaconato são instituídos nos ministérios

Candidatos ao diaconato são instituídos nos ministérios de leitor e acólito

Os 26 candidatos ao diaconato permanente da terceira turma da Escola Diaconal Arquidiocesana São Lourenço, receberam os ministérios de Leitor e Acólito, no dia 9 de dezembro, Segundo Domingo do Advento, na paróquia Santo Antônio de Pádua, Bento Quirino, em São Simão (SP). São eles:
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A concelebração eucarística, presidida pelo arcebispo dom Moacir Silva, reuniu padres, diáconos, seminaristas, paroquianos, familiares e alunos da terceira turma da Escola Diaconal. O texto da recordação da vida expressou a gratidão a Deus, às famílias, e a importância dos ministérios no compromisso da evangelização em unidade com a Igreja Particular de Ribeirão Preto.

Na homilia, o arcebispo dom Moacir Silva, expressou a necessidade de sermos fiéis a Deus e nos prepararmos para acolher a mensagem de Cristo em nossos corações e sermos testemunhas do Evangelho. “A Palavra de Deus, neste segundo domingo do Advento, nos convida a contemplar Deus, que oferece a salvação a todos: ‘E todas as pessoas verão a salvação de Deus’, afirmou o Evangelho que acabamos de ouvir. (...) Para acolher o Messias que está para chegar, é necessário um processo de conversão que leve a um re-organizar a vida, as prioridades, os valores; só nos corações verdadeiramente transformados, o Messias encontrará lugar. (...) Preparar o caminho do Senhor é convidar a uma conversão urgente, que elimine o egoísmo, que destrua os esquemas de injustiça e de opressão, que derrote as cadeias que mantêm os homens prisioneiros do pecado... Preparar o caminho do Senhor é um orientar de novo a vida para Deus, de tal forma que Deus e os seus valores passem a ocupar o primeiro lugar no nosso coração e nas nossas prioridades de vida”, salientou o arcebispo.

E, antes de concluir a homilia, o arcebispo se dirigiu aos candidatos da terceira turma da Escola Diaconal, e refletiu a respeito do sentido e da vivência dos ministérios de leitor e acólito. Primeiramente exortou o significado do ministério de leitor: “Caros filhos. Deus Pai revelou e realizou o mistério da salvação por seu Filho Jesus Cristo, feito homem, que, após nos ter ensinado todas as coisas, confiou à sua Igreja a missão de anunciar o Evangelho a toda criatura. Tornando-vos leitores ou proclamadores da Palavra de Deus, vocês irão colaborar nesta missão. Receberão assim um ministério especial dentro do povo de Deus e serão delegados para o serviço da fé, que se fundamente na Palavra de Deus. Vocês proclamarão esta Palavra na assembleia litúrgica, instruirão na fé as crianças e os adultos, preparando-os para receberem dignamente os sacramentos. Vocês anunciarão a boa nova da Salvação a todos os que ainda a ignoram. Assim, com a ajuda de vocês, eles poderão chegar ao conhecimento de Deus Pai e de seu Filho Jesus Cristo, que ele enviou, e alcançar a vida eterna”, explicitou dom Moacir.

E o arcebispo continuou, agora com ênfase no ministério de acólito: “Caros filhos. Tendo sido escolhidos para o ministério de Acólito, vocês participarão de modo especial do mistério da Igreja, que tem por ápice e fonte a Eucaristia, pela qual se edifica e cresce o povo de Deus. Hoje é confiada a vocês a missão de auxiliar os presbíteros e diáconos no desempenho de suas funções, e também a de distribuir a sagrada Comunhão aos fiéis, mesmo enfermos, como ministro extraordinário. Designados de modo especial para este ministério, vocês deverão esforçar-se para viver intensamente do sacrifício do Senhor, conformando-vos mais perfeitamente a Ele. Procurem entender o sentido profundo e espiritual daquilo que vocês vão fazer, oferecendo-vos todos os dias como oblação espiritual, agradável a Deus por Jesus Cristo. Para bem desempenhar esta função, é bom lembrar-vos de que, participando do mesmo pão com os outros irmãos e irmãs, vocês formam com eles um só corpo. Procurem servir, portanto, com sincero amor o Corpo místico de Cristo, que é o povo de Deus, especialmente os fracos e os enfermos; e procurem viver de acordo com o mandamento que o Senhor deu aos Apóstolos na última ceia: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei”.

No encerramento, antes dos ritos finais, ocorreu a homenagem a Imaculada Conceição de Nossa Senhora com o cântico da Salve Rainha, e na sequência a leitura da mensagem de agradecimento dos candidatos ao diaconato, que manifestou a gratidão pela acolhida da comunidade paroquial de Santo Antônio de Pádua, ao arcebispo dom Moacir, aos padres e diáconos formadores da Escola Diaconal, aos padres e diáconos da arquidiocese, aos familiares e amigos. “Nosso muito obrigado a todos e que pela intercessão da Imaculada Conceição de Nossa Senhora, Deus os abençoe hoje e sempre, amém”.

Escola – A Escola Diaconal Arquidiocesana São Lourenço foi fundada em 03 de agosto de 2007, porém a história do Diaconato Permanente na Arquidiocese de Ribeirão Preto tem suas raízes na década de 1970, um dos frutos do Concílio Vaticano II implementado na difusão da restauração do diaconato permanente. A Escola Diaconal é uma necessidade da nossa Igreja que se encontra em estado de missão. É ela que formará lideranças fortes para a edificação de comunidades eclesiais vivas e em permanente missão. É um espaço que deve promover o crescimento dos dons de cada candidato, suprindo os que lhe falte e superando as deficiências. A escola tem como fundadores: Dom Joviano de Lima Júnior, SSS, padre André Luiz Massaro e padre Elviro Pinheiro da Silva Júnior.