CRB Núcleo Ribeirão Preto celebrou o dia da Vida Religiosa Consagrada

A Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) Núcleo Ribeirão Preto reuniu os religiosos e as religiosas, formandos e vocacionados, para a celebração da Vida Religiosa Consagrada, no dia 2 de fevereiro de 2019, no Mosteiro Regina Pacis (Colégio Vita et Pax), no Jardim Recreio, em Ribeirão Preto. A celebração foi presidida pelo arcebispo Dom Moacir Silva, e contemplou a festa da Apresentação do Senhor e o XXIII Dia Mundial da Vida Consagrada. A celebração eucarística foi precedida pela liturgia com o rito da luz e a benção das velas, no hall de entrada do mosteiro, e na continuidade a procissão até a capela, para a sequência do seu rito normal.

Homilia

O arcebispo ao iniciar a homilia partilhou três elementos importantes apontados pelo Papa Francisco para a vida religiosa consagrada, no encontro com os participantes do Jubileu da Vida Consagrada, em 2016: profecia, proximidade e esperança. A respeito da profecia, diz o Papa: “A profecia é anunciar às pessoas que existe um caminho de felicidade, de grandeza, uma via que te enche de alegria, que é precisamente a estrada de Jesus. É a estrada de estar próximo de Jesus. É um dom, um carisma, a profecia que deve ser pedida ao Espírito Santo. (...) A profecia é dizer que existe algo de mais verdadeiro, mais bonito, maior, melhor ao qual todos somos chamados”.

Quanto a proximidade o papa fala: “A vida consagrada deve levar-me à proximidade com as pessoas: proximidade física, espiritual, conhecer as pessoas. (...) Seguir Cristo quer dizer ir lá onde Ele foi: carregar sobre si, como o bom Samaritano, o ferido que encontrarmos ao longo da estrada; ir à procura da ovelha perdida. Ser, como Jesus, próximos das pessoas, compartilhar as suas alegrias e as suas dores; mostrar, com o nosso amor, o rosto paterno de Deus e a carícia materna da Igreja. (...) Qual é o primeiro próximo de um consagrado ou consagrada? O irmão ou a irmã da comunidade. Este é o vosso primeiro próximo”.

E, ainda, o papa conclama os consagrados a acolher as vocações com seriedade: “Por que o ventre da vida consagrada se está a tornar tão estéril? Algumas congregações fazem o experimento da ‘inseminação artificial’. Como? Acolhem...: ‘Sim, vinde, vinde, vinde...’ E depois surgem os problemas... Não. Deve-se acolher com seriedade! Discernir bem se é uma vocação verdadeira e ajudá-la a crescer. (...) Ser consagrado não significa subir um, dois ou três degraus na sociedade”.

E, em relação a esperança, salienta o papa: “Creio que contra a tentação de perder a esperança, que nos dá esta esterilidade, devemos rezar mais. E orar sem desanimar. ‘A nossa Congregação precisa de filhos, a nossa Congregação precisa de filhas...’. O Senhor que foi tão generoso não deixará de cumprir a sua promessa”.

E, ao concluir a homilia dom Moacir disse: “Na vida consagrada vive-se o encontro entre os jovens e os anciãos, entre observância e profecia, não as vejam como se fossem duas realidades opostas entre si, pelo contrário, permitam que o Espírito Santo anime ambas, e o sinal disso é a alegria, o júbilo de observar e caminhar numa regra de vida e a alegria de ser orientadas pelo Espírito Santo, nunca rígidos, jamais fechados, mas sempre abertos  voz de Deus que fala, que abre, que conduz e que convida a caminhar rumo ao horizonte. A graça deste mistério observe o encontro, nos ilumine e conforte ao longo do nosso caminho, hoje e sempre, amém”, finalizou o arcebispo.

Confraternização - Após os ritos finais, os consagrados e consagradas, se reuniram para um encontro fraterno de convivência e confraternização no refeitório do mosteiro.

Dia Mundial da Vida Consagrada -  A data foi estabelecida em 1997, pelo então papa João Paulo II, após a publicação da Exortação Apostólica Pós-sinodal “Vita Consecrata” que trata, entre outras coisas, sobre os dons e carismas para a construção da missão da Igreja no mundo.