Jovens da arquidiocese participam da JMJ Panamá 2019

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ), de 22 a 27 de janeiro, no Panamá, foi uma experiência maravilhosa e inexplicável, desde a preparação até o último dia, essa peregrinação me surpreendia a cada dia.

Nas missões da Pré-Jornada, no período de 16 a 20 de janeiro, na Costa Rica, percebi o quanto cada detalhe que temos na nossa vida é importante, como ter uma família, uma casa e comida, coisas que não damos o valor necessário. Ver famílias em condições precárias e sem saneamento básico realmente me fez refletir muito, principalmente por terem a vontade de buscar a Cristo e por responderem tão sinceramente o nosso “Dios te bendiga”.

No início da JMJ, o nosso grupo passava por momentos difíceis, e fomos colocando tudo nas mãos de Deus e deixamos Ele agir, e em um simples momento de partilha, realmente nos tornamos uma família. Muitas vezes, pedimos a intercessão de Maria no nosso dia, na nossa peregrinação e com seu jeito de mãe, nos concedeu tudo aquilo que pedíamos e agradecíamos. O Padre Querino e o Diácono Paulinho sempre nos incentivavam a estar em oração, fazendo a Liturgia das Horas ou rezando o terço, e isso foi fundamental para nossa caminhada com Deus naquelas semanas.

E assim, no dia da chegada do Papa Francisco Panamá, 23 de janeiro, fizemos uma caminhada quase impossível para chegar a tempo no local de passagem do papa. Fomos correndo, com toda força que havia no nosso coração e tivemos o privilégio de vê-lo. Uma experiência que não tem como descrever, a presença dele marca muito, todos que estavam lá não seguraram as emoções.

Foi muito gratificante ver o arcebispo Dom Moacir Silva de nossa arquidiocese de Ribeirão Preto se esforçar tanto para estar conosco no Panamá na semana da Jornada. Tivemos uma celebração presidida por ele, onde destacou a importância de rejuvenescer a nossa arquidiocese.

O dia da Vigília, 26, foi o que mais me emocionou, pois após ver o Papa pela quarta vez, me sentia cada vez mais completa naquele lugar, e sentada naquela grama com jovens do mundo inteiro, refleti o tanto que batalhamos pra estar ali, tudo que tivemos que enfrentar. O terço rezado naquela noite com a presença da imagem de Nossa Senhora de Fátima teve uma energia inesquecível. Todos rezando juntos para nossa mãe, cada um em seu momento, fazendo seus pedidos e agradecimentos daquela semana.

Muitos desafios são necessários para realizar um sonho, principalmente aquele que muitos dizem que nunca dará certo, que é impossível. Acredito que nada nessa vida é por acaso e toda minha história com a JMJ só me fez crescer e me tornar uma pessoa muito melhor, tanto psicologicamente como espiritualmente.
Aprendi com essa peregrinação que tudo tem seu tempo certo para acontecer e que nada é impossível para Deus e vou levar isso para a vida toda.
Muito Obrigada JMJ 2019!

 

Giovanna Valefuogo Basso
Paróquia São Judas Tadeu
Arquidiocese de Ribeirão Preto