“A Família, como vai?”: Semana Nacional da Família recorda o jubileu

 “A Família, como vai?”: Semana Nacional da Família recorda o jubileu de prata da CF-94

Na Arquidiocese de Ribeirão Preto, a Pastoral Familiar, realizou a Abertura Arquidiocesana da Semana Nacional da Família, no dia 09 de agosto, às 20 horas, na paróquia São Pedro Apóstolo, com a missa presidida pelo arcebispo Dom Moacir Silva, e com a presença de padres, diáconos permanentes e transitórios, e a participação dos representantes paroquiais da Pastoral Familiar e Movimentos Familiares. Neste ano de 2019 o tema da Semana Nacional da Família recorda os 25 anos da Campanha da Fraternidade de 1994, que reflete o tema: “A Família, como vai?”

O padre Robson Eduardo Nascimento, assessor arquidiocesano da Pastoral Familiar, comentou a importância das paróquias celebrarem a Semana da Família. “Estamos aqui na paróquia São Pedro Apóstolo celebrando a abertura arquidiocesana da Semana da Família que este ano traz o tema: ‘A Família, como vai?’ lembrando assim os 25 anos que a Campanha da Fraternidade trouxe para todo Brasil o tema refletindo a realidade das nossas famílias. Nesta semana nós temos a oportunidade de aprofundar as reflexões acerca da família como Casa, Escola de comunhão e participação. Nós desejamos a todos as equipe paroquiais da Pastoral Familiar que esta semana possa envolver e refletir a realidade da família e assim tenham uma Semana da Família abençoada”, disse padre Robson.

Homilia

O arcebispo Dom Moacir Silva, na introdução da homilia, ressaltou o valor e a importância da Semana da Família e de estarmos comprometidos com a evangelização da família. “Queridos irmãos e queridas irmãs! Com esta celebração eucarística estamos abrindo a Semana Nacional da Família, na nossa Arquidiocese. A Semana da Família é um momento muito importante para que todas as famílias do Brasil possam refletir sobre a dignidade, a importância, a beleza que é a família, dom de Deus. É um momento de reflexão e ao mesmo tempo de testemunho e serviço dos cristãos para com a humanidade, para desenvolver este senso da beleza, da grandeza, da alegria que é ser família. Neste ano, a Semana Nacional da Família faz memória da CF 1994, que teve como tema ‘A família, como vai?’ Naquele ano, o Servo de Deus Dom Luciano Mendes de Almeida escrevia: “‘A família, como vai?’ Eis a pergunta que nos faz refletir. A família, dom de Deus, desafio e compromisso. É dom de Deus. Na família, santuário da vida, nascemos e crescemos. É na família que temos a experiência, desde a concepção, de sermos amados pelos pais, irmãos e parentes. É na família que a criança adquire a consciência da própria dignidade e aprende o amor, o respeito, a dedicação aos outros. Na família, recebemos os primeiros ensinamentos sobre as grandes verdades: a presença e ação amorosa de Deus, o sentido da vida, os valores morais e religiosos. É a família que nos introduz no exercício da cidadania, dos direitos e deveres e na obrigação de contribuirmos para uma sociedade digna e solidária”. Nesta Semana Nacional da Família, podemos perguntar também: Para onde queremos ir com nossas famílias? Quais caminhos seguir? Temos em abundância na Palavra de Deus”, refletiu o arcebispo.

O coordenador arquidiocesano da Pastoral Familiar, Milton Marcelino Fabbris, motivou as paróquias a valorizarem os trabalhos de evangelização com as famílias. “A Pastoral Familiar arquidiocesana quer incentivá-los a formar famílias e assim não vamos deixar a família morrer. Façamos com que a Pastoral Familiar seja cada vez mais forte principalmente se espelhando na Sagrada Família de Nazaré”, motivou Milton.

Após os ritos finais o arcebispo Dom Moacir entregou a cada casal representante da Pastoral Familiar um símbolo no formato de uma capelinha com um espelho em seu interior, que busca levar as famílias a refletir e rezar a partir da pergunta: “A Família, como vai?”