Sínodo para a Amazônia: compromisso dos cristãos

No domingo, 1º de setembro, a Igreja no mundo celebrou o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado com a Criação com o tema central da humildade e da generosidade. Ao longo da primeira semana de setembro, que coincidiu com nossa Semana Social Arquidiocesana, a CNBB propôs uma campanha de conscientização e preparação para o Sínodo para a Amazônia, que ocorrerá em outubro próximo, convocado pelo Papa.

De acordo com Francisco, “o objetivo principal desta convocação é identificar novos caminhos para a evangelização daquela porção do Povo de Deus, especialmente dos indígenas, frequentemente esquecidos e sem perspectivas de um futuro sereno, também por causa da crise da Floresta Amazônica, pulmão de capital importância para nosso planeta.”

O Sínodo para Amazônia tem como tema “Amazônia: novos caminhos para a Igreja e por uma ecologia integral”.

Trata-se de um Sínodo para CONHECER a riqueza do bioma, os saberes e a diversidade dos Povos da Amazônia, especialmente dos povos Indígenas, suas lutas por uma ecologia integral, seus sonhos e esperanças.

Um Sínodo para RECONHECER as lutas e resistências dos Povos da Amazônia que enfrentam mais de 500 anos de colonização e de projetos desenvolvimentistas pautados na exploração desmedida e na destruição da floresta e dos recursos naturais.

Um Sínodo para CONVIVER com a Amazônia, com o modo de ser de seus povos, com seus recursos de uso coletivo compartilhados num modo de vida não capitalista adotado e assimilado milenarmente.

Um Sínodo para DEFENDER a Amazônia, seu bioma e seus povos ameaçados em seus territórios, injustiçados, expulsos de suas terras, torturados e assassinados nos conflitos agrários e socioambientais, humilhados pelos poderosos do agronegócio e dos grandes projetos econômicos desenvolvimentistas.

A metodologia do Sínodo é a escuta! Os povos da Amazônia Legal foram e estão sendo ouvidos, como nunca! Nenhuma outra instituição nacional ou internacional ousou fazer isso, apenas a Igreja. O resultado desta escuta é um importante material nunca antes recolhido e que é legado da Igreja para o mundo.

Comprometamo-nos com o Sínodo e com a reflexão que ele nos propõe. Rezemos pelo Sínodo para a Amazônia, tendo claro que rezar não é apenas falar, é dialogar e comprometer-se com a vida.


Pe. Luis Gustavo Tenan Benzi
Coordenador Arquidiocesano de Pastoral

 

Acesse o Instrumento de Trabalho do Sínodo da Amazônia


Acompanhe as informações do Sínodo para a Amazônia: REPAM