A Santo Antoninho acolhe os monges

“A Comunidade de Monges Beneditinos da Congregação de Santa Maria de Monte Oliveto eleva a Deus um canto de louvor pelos benefícios que Ele lhes concedeu no percurso destes cem anos da presença deles no Brasil”...

“Os Monges Olivetanos da Paróquia Basílica Santo Antônio de Pádua, desde a sua chegada a Ribeirão Preto, dedicaram-se ao serviço evangelizador: pela celebração dos sacramentos, pela catequese, pela criação e organização pastoral de comunidades e pela educação, de acordo com as necessidades da Igreja local” (cf. Convite).

“Na manhã do dia 22 de novembro de 1919 o Abade Dom Luís Maria Perego, com apenas 55 anos de idade, chegava à terra vermelha de Ribeirão Preto. No dia seguinte Dom Perego celebrou na pequena capela de ‘Santo Antoninho, Pão dos Pobres’ pela primeira vez o santo sacrifício da Missa, pregando em italiano. Nesse tempo, Ribeirão Preto e arredores contava mais ou menos com 30.000 italianos. Havia uma Associação em honra a Santo Antônio de Pádua que pretendia a construção de um santuário no Morro dos Cipós, um hospital e um abrigo para idosos e órfãos” (cf. Histórico sobre Origens, Carisma e História dos Monges Beneditinos Olivetanos).

A grande celebração alusiva ao Centenário da chegada dos Monges da Basílica de Santo Antônio de Pádua ao Brasil e a Ribeirão Preto será no dia 15 de novembro, sexta-feira com início às 17 horas no pátio do Santuário das Sete Capelas. Dali seguirá uma procissão em direção à Basílica de Santo Antônio de Pádua, onde às 19h30 sua Eminência Reverendíssima Dom Odilo Pedro Cardeal Scherer presidirá a Santa Missa.

Portanto, a primeira residência, o início da rica presença dos Monges Beneditinos Olivetanos em nossa Arquidiocese de Ribeirão Preto, foi o Mosteirinho anexo à nossa amada Igreja Santo Antoninho, Pão dos Pobres. Os Monges de hoje, solenizam o Centenário de sua chagada ao Brasil e a Ribeirão Preto, realizando desde o dia 1º de novembro “visitas celebrativas” às Comunidades por onde atuaram eclesial, litúrgica e pastoralmente.

Segundo o atual Prior Dom Bernardo Bergamin e o Pároco Reitor Dom Gregório Botelho, foi na Santo Antoninho que tudo começou. Serviu de residência para o primeiro Abade e os Monges que vieram posteriormente,  ecoando das entranhas desse simbólico espaço monástico (hoje em estado deplorável por falta de manutenção e restauro, por causa da burocratização existente em relação aos Tombamentos em nossa cidade, por parte das Secretarias Municipais que levam meses e  em algumas solicitações até anos para responderem aos nossos ofícios) a proclamação da Boa Nova, a celebração dos Sacramentos, evangelizando e santificando tantos fiéis.

A Santo Antoninho, Pão dos Pobres acolhe os Monges para a Celebração Eucarística no próximo domingo, dia 17 de novembro às 9 horas. A Santa Missa será presidida pelo Prior, Dom Bernardo Bergamin, e além dele e do Pároco Reitor, Dom Gregório Botelho, estarão entre nós outros sete Monges. Será grande nossa alegria em receber os Monges, bem como todos os nossos queridos Pupilos e Pupilas, Fiéis e Amigos para aquele momento de ação de graças. Sintam-se todos convidados. Vamos acolher os Monges com a ternura que nos é própria!


Pe. Gilberto Kasper
pe.kasper@gmail.com


Mestre em Teologia Moral, Licenciado em Filosofia e Pedagogia, Especialista em Bioética, Ética e Cidadania, Professor Universitário, Docente no CEARP – Centro de Estudos da Arquidiocese de Ribeirão Preto, Assistente Eclesiástico do Centro do Professorado Católico, Assessor da Pastoral da Comunicação, Reitor da Igreja Santo Antônio, Pão dos Pobres da Arquidiocese de Ribeirão Preto e Jornalista.