No caminho sinodal arquidiocese realiza a 15ª Assembleia Arquidiocesana

No caminho sinodal arquidiocese realiza a 15ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral

No domingo, 24 de novembro, Solenidade de Cristo Rei do Universo, a Arquidiocese de Ribeirão Preto, realizou a 15ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral (15ª AAP), das 8h às 16h, na paróquia Santa Teresinha Doutora, em Ribeirão Preto, e reuniu 496 participantes: arcebispo, padres, diáconos, religiosos e religiosas, seminaristas, e leigos e leigas delegados paroquiais. A 15ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral cumpriu a missão de fazer as escolhas dos encaminhamentos práticos, após um processo de escuta, reflexão e discernimento, de fevereiro até outubro, atenta às contribuições das bases e em sintonia com as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora (DGAE) da Igreja no Brasil, 2019-2023 (Documento 109 da CNBB). A 15ª AAP em comunhão com a CNBB e a evangelização no Brasil, não fala mais em ‘urgências’, embora as reconheçamos, mas em pilares. São eles:  Pilar da Palavra: iniciação à vida cristã e animação bíblica da vida e da pastoral; Pilar do Pão: liturgia e espiritualidade; Pilar da Caridade: serviço à vida plena; Pilar da Ação Missionária: estado permanente de missão.

Abertura

A 15ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral começou com o credenciamento dos participantes no salão paroquial para retirarem os crachás, assinar a lista de presença, receber o exemplar do Instrumento de Trabalho (edição da 15 AAP), retirar uma garrafinha de água, e então se dirigir ao café da manhã. Depois, os participantes se reuniram na Igreja para a oração das Laudes, e na continuidade o arcebispo Dom Moacir Silva declarou aberto os trabalhos da assembleia. O coordenador de pastoral, padre Luis Gustavo Tenan Benzi fez uma breve recordação da trajetória de preparação (momentos) da assembleia, e na sequência coordenou as apresentações dos quatro pilares que foram feitas na seguinte ordem: Pilar da Palavra, por padre Kleber Tostes Pedro; Pilar do Pão, pelo padre Marcelo Luiz Machado; Pilar da Caridade, por padre André Luiz Massaro; e Pilar da Ação Missionária, pelo Diácono Francisco Ferreira Alves Neto. Cada um dos expositores apontou a fundamentação dos pilares contidas no Documento 109 da CNBB, as Luzes de Sombras do Instrumento de Trabalho, e motivou os participantes a refletirem a respeito dos Encaminhamentos Práticos contidos no Instrumento de Trabalho (Edição 15ª AAP) a serem escolhidos e assumidos nas Diretrizes da Ação Evangelizadora da Arquidiocese de Ribeirão Preto (2019-2023). Em seguida os participantes formaram dois grandes grupos, um no salão paroquial, para as foranias do interior, coordenado pelo Diácono Francisco Ferreira; e outro na Igreja, com as foranias de Ribeirão Preto, coordenado pelo padre Pedro Luis Schiavinato; ambos os grupos refletiram o conteúdo do Instrumento de Trabalho.

Escolha

No período da tarde, na Igreja, antes da retomada dos trabalhos, o padre Alexandre Canella Sanches, responsável pelo Serviço de Animação Vocacional (SAV), conduziu a reza de uma dezena do terço pelas vocações, compromisso assumido pela arquidiocese de rezar em todos os encontros, atividades pastorais, assembleia, em prol das vocações. Na continuidade os participantes receberam as orientações para fazerem a escolha de quatro encaminhamentos práticos para cada um dos quatro pilares contidos no Instrumento de Trabalho (Edição 15ª AAP). A novidade desta assembleia esteve na possibilidade de cada participante escolher via sistema digital. A escolha dos encaminhamentos práticos, de forma dinâmica e rápida, foi feita por intermédio do acesso a um website onde o participante usava como senha o número da Carteira de Identidade (RG), cadastrado no ato da inscrição para a assembleia, e na sequência, passo a passo por cada um dos quatro pilares, fazia a escolha dos encaminhamentos práticos.        

Missa

A 15ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral terminou com a celebração da Eucaristia presidida pelo arcebispo Dom Moacir Silva. Na recordação da vida foram lembradas as últimas catorze assembleias arquidiocesanas de pastoral, como memória e agradecimento pela caminhada pastoral e de evangelização da arquidiocese. Na homilia o arcebispo Dom Moacir Silva fez referência ao caminho sinodal adotado durante o processo de preparação da assembleia e agradeceu todos aqueles que colaboraram para que chegássemos a realização da assembleia. “Queridos padres, diáconos, seminaristas, religiosos e religiosas, queridos fiéis leigos e leigas. Estamos concluindo os trabalhos da XV Assembleia Arquidiocesana de Pastoral. Percorremos um caminho de escuta, reflexão e discernimento. E hoje escolhemos os encaminhamentos práticos para nossa ação evangelizadora no quadriênio 2019-2023. Percorremos um caminho sinodal, em comunhão com o Papa Francisco que afirmou: ‘O caminho da sinodalidade é precisamente o caminho que Deus espera da Igreja do terceiro milênio’. Uma Igreja sinodal é uma Igreja da escuta, ciente de que escutar «é mais do que ouvir». É uma escuta recíproca, onde cada um tem algo a aprender’. Desde já, agradeço a todos que colaboraram neste cominho da XV Assembleia Arquidiocesana de Pastoral”, falou Dom Moacir.

Resultado

Após os ritos finais, foi feita a divulgação do resultado da escolha dos encaminhamentos práticos de cada um dos quatro pilares. Abaixo disponibilizamos os arquivos contendo os resultados da votação e os materiais usados na 15ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral.
 

Acesso o Resultado e os Materiais da 15ª AAP

Resultado da Votação (Pilares)