Arcebispo preside missa da noite de Natal na Catedral

Arcebispo preside missa da noite de Natal na Catedral

O arcebispo dom Moacir Silva presidiu a Missa da noite de Natal, 24 de dezembro de 2019, na Catedral Metropolitana de São Sebastião, em Ribeirão Preto (SP). Concelebraram o pároco padre Francisco Jaber Zanardo Moussa, e o vigário paroquial, padre Igor Fernando Aparecido Madolosso de Lima; e serviram nas funções litúrgicas os diáconos Adilson Heráclito Carbi, Áureo João Nunes Ribeiro e João Paulo Tarlá Júnior. A celebração reuniu grande número de fiéis.

A tradicional missa da noite de Natal (Missa do Galo) traz na liturgia o anúncio solene do nascimento de Jesus. Após os ritos iniciais e antes da entoação do Glória, o diácono Áureo entoou o cântico da “Proclamação do Natal” (anúncio natalino). Em seguida deu-se início a entoação do hino do Glória e o arcebispo recebeu das mãos do diácono João Paulo a imagem do Menino Jesus para entronizá-la na manjedoura. O arcebispo incensou o presépio, meditou alguns minutos, e depois deu continuidade ao rito da missa.

Homilia

Dom Moacir, na homilia, fez referência ao verdadeiro sentido da celebração do Natal e convidou os fiéis a fazerem a experiência do encontro com o Menino Jesus. “Queridos irmãos e queridas irmãs, hoje nasceu o nosso Salvador. Alegremo-nos. Deixemos que a riqueza da Liturgia desta Noite Santa penetre o mais profundo de nosso ser e, assim, alimente nossa vida cristã. Deixemos o sinal admirável do Presépio suscitar em nós maravilha e enlevo. ‘O Presépio é como um Evangelho vivo que transvasa das páginas da Sagrada Escritura’ (Papa Francisco – Carta Apostólica Admirabile Signum, 1)”, expressou o arcebispo.

O arcebispo ainda ressaltou que o Natal manifesta a presença da salvação no meio de nós, e, portanto, nos leva a contemplar a simplicidade expressa no Menino de Belém. “O menino de Belém nos leva a contemplar o incrível amor de um Deus que se preocupa até ao extremo com a vida e a felicidade dos homens e que envia o próprio Filho ao mundo para apresentar aos homens um projeto de salvação. Nesse menino de Belém, Deus grita para nós a radicalidade do seu amor por nós. Queridos irmãos e queridas irmãs! ‘O presépio mostra-nos o sinal que Deus nos deu: ‘um menino envolto em panos e deitado numa manjedoura’ (Lc 2, 12). Como fizeram os pastores de Belém, vamos também nós ver este sinal, este acontecimento que, em cada ano, se renova na Igreja. O Natal é um acontecimento que se renova em cada família, em cada paróquia, em cada comunidade que acolhe o amor de Deus encarnado em Jesus Cristo [...] Juntamente com os pastores, prostremo-nos diante do Cordeiro, adoremos a Bondade de Deus feita carne e deixemos que lágrimas de arrependimento inundem os nossos olhos e lavem o nosso coração. Disto todos temos necessidade’ (Papa Francisco, Natal 2015)”, frisou dom Moacir.

E, ao concluir a homilia, o arcebispo sinalizou aos fiéis que o natal é um tempo de gratidão. “Por fim, nossa gratidão. Obrigado, Menino de Belém, por vir partilhar conosco a Tua vida e, assim, nos tornar participantes desta vida. Ajuda-nos a viver intensamente este mistério, hoje e sempre. Amém!

Antes da bênção final, o arcebispo dom Moacir desejou votos de um feliz e santo natal aos presentes, e extensivamente a todos os arquidiocesanos.