Catequistas do batismo se reúnem para avançar na reflexão catequética

No domingo dia 18 de Fevereiro, no salão da Paróquia Santa Maria Goretti, na Vila Virgínia, em Ribeirão Preto, mais de 300 agentes de pastoral estiveram reunidos no “2º Encontro Arquidiocesano da Catequese Batismal” para aprofundar a vivência pastoral desde a proposta da 2ª Urgência Pastoral das Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil: Igreja: Casa da Iniciação à Vida Cristã.
 
Neste ano, tivemos representações das 10 foranias de nossa arquidiocese. Homens e mulheres que, neste Ano Nacional do Laicato, sentem-se mais uma vez convocados a ser sal da terra e luz do mundo.
 
Num primeiro momento, o padre Severino Germano da Silva, assessor para a Animação Bíblico-Catequética de nossa arquidiocese, apresentou o material publicado no ano de 2017, o segundo volume dos Cadernos de Formação sobre a Iniciação à Vida Cristã. De maneira especial, aprofundou a primeira parte do subsídio, sobre a “Catequese Batismal”.
 
Num segundo momento, padre Marcelo Luiz Machado conduziu os participantes a olhar o texto da Samaritana (Jo 4) com maior dinamicidade e, à luz do documento 107 da CNBB: “Iniciação à Vida Cristã: itinerário para formar discípulos missionários”, e propôs um momento de partilha com as foranias sobre algumas propostas que poderiam melhorar a Catequese Batismal na arquidiocese.
 
Apresentamos aqui de maneira sintética as propostas que mais se destacaram na reflexão de nossas foranias. Que este momento seja de estímulo e força para nossas comunidades, na fraternidade, caminhemos juntos em unidade arquidiocesana:
 
- FORANIA SÃO SEBASTIÃO: 
- a catequese batismal deveria contemplar encontros formativos e celebrativos, com visitas;
- Utilizar as redes sociais, como ponto positivo do nosso tempo;
- A acolhida deve começar com a inscrição na secretaria paroquial;
- Integrar outras pastorais nesta catequese, para fortalecer os agentes.
 
- FORANIA SANTA MARIA GORETTI: 
- Uma única linguagem e metodologia na arquidiocese de material e formações;
- Determinar dias e tempo básico para viver a catequese batismal;
- Ainda permanecem muitos problemas com inscrições, datas e “cursos”;
- Promover a catequese com as gestantes;
- Maior presença dos padres e diáconos durante a preparação;
- Sempre promover a acolhida e o diálogo a todos que se aproximam das comunidades.
 
- FORANIA SÃO BENTO: 
- Ir ao encontro das famílias e mostrar maior engajamento na vida comunitária;
- seguir os 7 passos apresentados pela arquidiocese, iluminados pela Samaritana;
- Dar maior importância à chamada “Pastoral dos Noivos”;
- Pensar em fortalecer uma pastoral orgânica, de solidariedade.
 
- FORANIA SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA:
- Criar diversas estratégias pastorais para que aconteça a Catequese Batismal na Arquidiocese;
- padronização nas preparações para os Sacramentos;
- Olhar sempre com ternura e ir ao encontro das famílias;
- Acolhimento destas famílias desde a preparação para o Matrimônio;
- Acompanhar... ir além da catequese, para que aconteça o engajamento.
 
- FORANIA NOSSA SENHORA APARECIDA: 
- Acolher as gestantes e preparando-as na catequese batismal;
- Vivemos um grande desafio, mas não podemos cruzar os braços e esperar.
 
- FORANIA SÃO JOSÉ/BOM JESUS CANA VERDE: 
- Muitas paróquias ausentes nas formações propostas pela Arquidiocese;
- São duas foranias de múltiplas realidades;
- A unidade e uniformidade é necessária dentro da forania;
- Muitas paróquias que vivem em desobediência em relação à caminhada arquidiocesana.
 
- FORANIA BOM JESUS DA LAPA: 
- Acolher com alegria é essencial;
- Muitas dificuldades em relação à abertura das famílias;
- Buscar estratégias em comum necessárias à evangelização hoje
- Levar pais e padrinhos a uma experiência real com Jesus;
- Propagar a Cristo e seu Evangelho com responsabilidade em relação ao Reino de Deus;
- A família é responsável sempre neste processo iniciático;
- CAMINHAR juntos sempre!
 
- FORANIA SANTO ANTÔNIO MARIA CLARET: 
- Divulgar, Comprometer, Buscar formação...
- Encontros pós-batismo, a partir do matrimônio;
- Buscar um processo de lapidação na comunidade e com as famílias;
- A catequese batismal deve vigiar pela unidade entre padres e leigos na comunidade.
 
Pe. Marcelo Luiz Machado
Secretariado Arquidiocesano de Pastoral