Hoje é
Notícias

03/06
2016

Jubileu Extraordinário da Misericórdia - Ano Santo

Sacerdotes celebram a Jornada de Oração e o Jubileu da Misericórdia

Neste Ano Jubilar Extraordinário da Misericórdia, os sacerdotes diocesanos e religiosos, celebraram na sexta-feira, 3 de junho, Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, a Jornada Mundial de Orações pela Santificação dos Sacerdotes e Jubileu


Sacerdotes celebram a Jornada de Oração e o Jubileu da Misericórdia 

Acesse a Galeria de Fotos

Acesse a reflexão de Dom Moacir Silva - Misericordes sicut Pater

imagem do Bom Pastor, o padre é homem de misericórdia e compaixão,
próximo sua gente e servo de todos (Papa Francisco)


Neste Ano Jubilar Extraordinário da Misericórdia, os sacerdotes diocesanos e religiosos, celebraram na sexta-feira, 3 de junho, Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, a Jornada Mundial de Orações pela Santificação dos Sacerdotes e Jubileu da Misericórdia dos Sacerdotes.

O encontro ocorreu na Igreja São Benedito, região central de Ribeirão Preto, para o café da manhã e a reflexão feita pelo arcebispo Dom Moacir Silva que abordou o tema:     Misericordes sicut Pater (Misericordiosos como o Pai),     lema do Ano Santo da Misericórdia. Dom Moacir Silva expôs o tema a partir de três pontos: Misericordiosos como o Pai: a misericórdia; Misericordiosos como o Pai, no sacramento da Reconciliação e Misericordiosos como o Pai, no presbitério.

Terminada a reflexão houve o início do rito da Celebração para passagem na Porta Santa da Misericórdia. Depois da saudação do arcebispo e da leitura de um trecho da Bula de Proclamação do Jubileu, os sacerdotes seguiram em peregrinação (procissão) pelas ruas do centro, e adentraram pela Porta Santa da Catedral Metropolitana de São Sebastião, e na sequência seguiu-se o rito da missa.  

Na homilia, o arcebispo dom Moacir, destacou o sentido e a importância dos sacerdotes configurarem os seus corações ao Sagrado Coração de Jesus. A Solenidade do Sagrado Coração de Jesus é um forte convite para contemplarmos o infinito amor de Deus para com todos e cada um de nós, do qual o Coração de Jesus de Jesus é o sinal mais eloquente. A Palavra de Deus, que ouvimos há pouco, é um forte apelo para contemplarmos o incomensurável amor que Deus, nosso Senhor, tem por todos e cada um de nós, disse dom Moacir.

O arcebispo, ao meditar sobre o Evangelho, ressaltou o sentido do ir ao encontro dos fiéis, principalmente daqueles que mais precisam da Palavra de Deus. No Evangelho, de hoje, Jesus revela alegria do coração misericordioso de Deus ao ir em busca da ovelha perdida, encontrá-la e trazê-la de volta: haverá mais alegria no céu por um só pecador que se converte, do que por noventa e nove justos que não precisam de conversão, destacou Dom Moacir.

Nos ritos finais, depois da bênção, Dom Moacir entregou aos sacerdotes, o texto da reflexão Misericordes sicut Pater (Misericordiosos como o Pai), proferida na Igreja São Benedito.

Forania - Neste ano, a acolhida aos sacerdotes na Jornada Mundial de Orações pela Santificação dos Sacerdotes, ficou sob a responsabilidade dos padres, diáconos e leigos da Forania Bom Jesus da Lapa, que acolheram os sacerdotes, primeiro, com o Café da Manhã, na Igreja São Benedito, e depois, o almoço de confraternização na Quase Paróquia São Mateus Apóstolo, no Quintino Facci I.


Leia a íntegra da homilia de Dom Moacir Silva


A Solenidade do Sagrado Coração de Jesus é um forte convite para contemplarmos o infinito amor de Deus para com todos e cada um de nós, do qual o Coração de Jesus de Jesus é o sinal mais eloquente.

A Palavra de Deus, que ouvimos há pouco, é um forte apelo para contemplarmos o incomensurável amor que Deus, nosso Senhor, tem por todos e cada um de nós.

Pela boca do profeta Ezequiel, Deus revela o cuidado que ele dispensa ao seu povo, a cada um de nós, afirmando: Eu mesmo procurarei as minhas ovelhas e tomarei conta delas... Procurarei a ovelha perdida, reconduzirei a extraviada, enfaixarei a da perna quebrada, fortalecerei a doente...

Hoje, o Senhor quer continuar demonstrando este cuidado para com seu povo por meio de nós, pastores que ele escolheu e colocou frente do seu povo, das comunidades eclesiais. Ele nos quer pastores segundo o seu coração.

No Evangelho, de hoje, Jesus revela alegria do coração misericordioso de Deus ao ir em busca da ovelha perdida, encontrá-la e trazê-la de volta: haverá mais alegria no céu por um só pecador que se converte, do que por noventa e nove justos que não precisam de conversão.

Na segunda leitura, São Paulo nos apresenta a prova do grande, ou melhor, do incomensurável amor que Deus tem por todos e cada um de nós, quando diz: Pois bem, a prova de que Deus nos ama é que Cristo morreu por nós, quando éramos ainda pecadores.

Hoje queremos contemplar este amor de Deus por nós, simbolizado no Coração de Jesus. Com muita razão, o coração do Verbo encarnado é considerado índice e símbolo do tríplice amor com que o divino Redentor ama continuamente o Eterno Pai e todos os homens. 

Ele é, antes de tudo, símbolo do divino amor, que nele é comum com o Pai e com o Espírito Santo, e que só nele, como Verbo encarnado, se manifesta por meio do caduco e frágil instrumento humano, "pois nele habita corporalmente a plenitude da divindade" (Cl 2,9). 

Além disso, o coração de Cristo é símbolo de enérgica caridade, que, infundida em sua alma, constitui o precioso dote da sua vontade humana, e cujos atos são dirigidos e iluminados por uma dupla e perfeita ciência, a beatífica e a infusa. 

E de modo mais natural e direto, o coração de Jesus é símbolo do seu amor sensível, já que o corpo de Jesus Cristo, plasmado no seio imaculado da Virgem Maria por obra do Espírito Santo, supera em perfeição e, portanto, em capacidade perceptiva, qualquer outro organismo humano. 

Tudo o que Deus nos queria dizer de si e do seu amor, depositou-o no Coração de Jesus e mediante este Coração exprimiu-o. Encontramo-nos perante um mistério inescrutável. Através do Coração de Jesus lemos o eterno plano divino da salvação do mundo. E é um projeto de amor.

Reunimo-nos hoje aqui para contemplar o amor do Senhor Jesus, a sua bondade que se compadece de cada homem, e para contemplar o seu Coração fervoroso de amor pelo Pai, na plenitude do Espírito Santo. Cristo que nos ama, mostra-nos o seu Coração como fonte de vida e de santidade, como fonte da nossa redenção. 

Jesus é fonte; n'Ele tem início a vida divina no homem. preciso apenas aproximar-se d'Ele, permanecer n'Ele, para ter esta vida. E o que é esta vida a não ser o início da santidade do homem? Da santidade que está em Deus e que o homem pode alcançar com a ajuda da graça. Todos desejamos beber do Coração Divino, que é fonte de vida e de santidade.

A Igreja, ao celebrar a Solenidade do Sacratíssimo Coração de Jesus, convida todos os fiéis a elevar o olhar de fé "para aquele que trespassaram" (Jo 19, 37), para o Coração de Cristo, sinal vivo e eloquente do amor invencível de Deus e fonte inexaurível de graça. Faz isso, exortando os sacerdotes a procurar em si mesmos este sinal, enquanto depositários e administradores das riquezas do Coração de Cristo, e a derramar o amor misericordioso de Cristo sobre os outros, sobre todos. 

Por fim, contemplemos o Sagrado Coração de Jesus, que é fonte de vida, porque por seu intermédio se realizou a vitória sobre a morte. Ele é também fonte de santidade, porque nele é derrotado o pecado, que é inimigo da santidade, inimigo do progresso espiritual do homem. No Coração do Senhor Jesus, tem início a santidade de cada um de nós. Aprendamos deste Coração o amor a Deus e a compreensão do mistério do pecado

Façamos atos reparadores ao Divino Coração pelos pecados cometidos por nós e pelo nosso próximo. Reparemos pela recusa da bondade e do amor de Deus.

Aproximemo-nos todos os dias desta fonte de água viva. Invoquemos com a mulher samaritana: dai-nos desta água, porque ela dá a vida eterna.
Coração de Jesus, fornalha ardente de caridade, 
Coração de Jesus, fonte de vida e de santidade, 
Coração de Jesus, propiciação pelos nossos pecados - tende piedade de nós. Amém.

Dom Moacir Silva
Arcebispo Metropolitano

Sagrado Coração de Jesus
03 de junho de 2016


CONTATO

Rua Tibiriçá nº 879 – Centro
CEP: 14010-090
Ribeirão Preto/SP


Atendimento

de 2ª a 6ª feira
Das 8h às 12h
Das 13h às 17h (16) 3610 8477

Copyright © 2019 - Arquidiocese de Ribeirão Preto - Desenvolvido por Com5