Hoje é
Notícias

24/06
2016

Clero

Arquidiocese de RP reza pelo descanso eterno do Cônego Francisco

A missa exequial de corpo presente do cônego Francisco de Assis Correia, na quinta-feira, 23 de junho, presidida pelo arcebispo dom Moacir Silva, na Catedral Metropolitana de São Sebastião, s 15 horas


Arquidiocese de RP reza pelo descanso eterno do Cônego Francisco

A missa exequial de corpo presente do cônego Francisco de Assis Correia, na quinta-feira, 23 de junho, presidida pelo arcebispo dom Moacir Silva, na Catedral Metropolitana de São Sebastião, s 15 horas, reuniu dezenas de fiéis, amigos, paroquianos dos locais onde o cônego exerceu o ministério, um grande número de padres e diáconos, além da presença do bispo emérito de Guaxupé (MG), dom José Geraldo Oliveira Valle, css. 

Cônego Francisco de Assis Correia, 71 anos, faleceu por volta das 3 horas, do dia 23, depois de 20 dias internado na Unidade do Hospital São Francisco, em Sertãozinho (SP), devido a pneumonia e infecção generalizada. O corpo chegou s 13h30 na Catedral, e s 15 horas, teve início a missa, e em seguida o féretro seguiu para o sepultamento no Cemitério Municipal de Jardinópolis (SP). 

Na homilia, o arcebispo dom Moacir Silva, exaltou o sentido da ressurreição e da oração pelo descanso eterno do cônego Francisco. Iluminados pela Palavra de Deus que afirma que somos cidadãos do céu e que Jesus foi preparar um lugar para nós na casa do Pai; e iluminados também pela nossa fé na ressurreição, nós estamos reunidos para o ato mais importante do nosso dia, a celebração da Eucaristia. A Eucaristia pelo descanso eterno de nosso caríssimo irmão Côn. Francisco de Assis Correia, disse o arcebispo.

Dom Moacir, ainda, reforçou a importância de crermos na ressurreição e destacou o testemunho do cônego Francisco por intermédio das boas obras. Em Cristo, brilhou para nós a esperança da feliz ressurreição. E, aos que a certeza da morte entristece, a promessa da imortalidade consola. Assim rezamos, no prefácio desta Missa (...) Cônego Francisco, durante a sua existência sacerdotal, anunciou o Evangelho, trabalhou para a edificação da Igreja, distribuiu os dons da graça dos sacramentos; fez o bem. Agora, com coração reconhecido, confiamos este nosso irmão generosa recompensa do Senhor pelas obras boas e pelos exemplos positivos que nos deixou. Confiamos, além disso, sua infinita misericórdia, implorando-Lhe para ele a justificação de todo o resíduo de debilidade humana, destacou dom Moacir.

E, ao concluir a homilia, dom Moacir, convidou os fiéis a olharem com esperança a nossa dimensão de peregrinos e discípulos de Cristo.   Caríssimos Irmãos e Irmãs, a certeza de que Cristo é o nosso Salvador e que por nós morreu e ressuscitou, nos conforta e nos sustenta, enquanto prosseguimos a nossa peregrinação rumo Pátria celeste. Queremos reafirmar esta fé, enquanto elevamos a nossa oração pelo descanso eterno de nosso caríssimo Cônego Francisco. Queremos renovar a confortadora consciência de que um dia nos encontraremos juntamente com ele, a fim de louvar para sempre o Senhor da misericórdia e da vida. A Maria, Mãe dos Sacerdotes e Mãe da Esperança, confiamos este seu filho, para que o introduza no Reino da bem-aventurança eterna. Em Cristo, descansa em paz! Amém., concluiu o arcebispo.


Cônego Francisco de Assis Correia

Padre Francisco de Assis Correia nasceu em Jardinópolis (SP), aos 10 de outubro de 1944. Foram seus pais Ciníro Corrêa e Zulmira Pedro Corrêa. 

Foi batizado na igreja matriz de Jardinópolis no dia 22 de outubro de 1944, pelo padre Felipe Maria Garzoni e, na mesma igreja, foi crismado por Dom Manuel da Silveira DElboux, segundo Bispo Diocesano de Ribeirão Preto, no dia 22 de setembro de 1946. Nesta mesma igreja fez a 1 Eucaristia, no dia 12 de junho de 1952.

Fez o curso primário no Grupo Escolar Amério Sales Oliveira(1952-1956)

Ingressou no Seminário Diocesano Maria Imaculada, em Ribeirão Preto, em 1957, onde fez o curso de admissão e o ginasial; o clássico, no Seminário Arquidiocesano Maria Imaculada, em Brodowski (1962-1964). Cursou a Filosofia no Seminário Central da Imaculada Conceição do Ipiranga, em São Paulo, capital, de 1965 a 1967 (depois, fez a complementação filosófica, recolhimento na então Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Mogi das Cruzes, em 1972, obtendo diploma de licenciado em Filosofia, registrado na USP, sob o número 964557) e cursou a Teologia na Universidade Gregoriana de Roma, Itália, onde obteve o bacharelado (1967-1969) e o mestrado em Teologia (1969-1971).

Ai também frequentou o curso de extensão universitária intitulado: Introdução aos Problemas Pastorais de Comunicação Social, promovido pelo Instituto de Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, em 1968, com certificado.

Em 18 de setembro de 1969, recebeu a tonsura na capela da residência arquiepiscopal de Ribeirão Preto, das mãos de Dom Frei Felício Cesar da Cunha Vasconcellos, OFM; as ordens menores, na igreja matriz de Jardinópolis, no dia 22 de setembro de 1969, das mãos de Dom Bernardo José Bueno Miele; o subdiaconato, na capela do Colégio Pio Brasileiro, no dia 19 de abril de 1970, das mãos de Dom Clemente José Carlos Isnard, OSB; o diaconato, na capela do Colégio Pio Latino-Americano, no dia 7 de maio de 1970, das mãos do Cardeal Ladislau Ruhin (polonês); e o presbiterato, no dia 9 de outubro de 1971, na capela do colégio Sagrado Coração de Jesus, em Jardinópolis, das mãos de Dom Bernardo José Bueno Miele.

Doutorou-se em Filosofia pela UNICAMP, em 3 de setembro de 1993, com a tese: A alteridade como critério fundamental e englobante da Bioética. Foi professor no Departamento de Enfermagem Psiquiátrica e Ciências Humanas da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (USP) e membro do Centro de Memória e da Comissão de tica da Escola de  Enfermagem de Ribeirão Preto/USP.

Na Arquidiocese de Ribeirão Preto exerceu os seguintes serviços: Foi Vigário Cooperador do Curado da Catedral de Ribeirão Preto (1971-1986); Capelão da USP (1976); 1 Pároco da Paróquia Santa Teresa Dvila, no Jardim Recreio, Ribeirão Preto (1987-1989); Vigário Paroquial da Paróquia Nossa Senhora do Rosário (1986 trabalho junto ao Campus da USP); Pároco da Paróquia Santo Antônio de Pádua, em Bento Quirino, São Simão (1989-1990);; Pároco da Paróquia Imaculada Conceição, em Dumont (1990-1992) e Pároco da Paróquia São Pedro Apóstolo, no Ipiranga, Ribeirão Preto (1992-2005). Foi Diretor do Centro de Estudos da Arquidiocese de Ribeirão Preto (CEARP) por três vezes.

Por motivo de saúde, deixou a paróquia São Pedro Apóstolo, no dia 30 de junho de 2005. Foi declarado pároco emérito em 04 de julho de 2005 por Dom Arnaldo Ribeiro.

Em 19 de março de 2007, foi nomeado cônego catedrático do Cabido Metropolitano de Ribeirão Preto, por Dom Joviano de Lima Junior, sss.

Cônego Francisco deixa vastíssima contribuição histórica para a Arquidiocese ao escrever artigos e livros:  A primeira (1983) e segunda (2000) edições do livro: História da Arquidiocese de Ribeirão Preto (1908-2008); A Pequena do Nascimento e o Bom Jesus da Lapa (2005); História do Seminário Maria Imaculada de Brodowski (2005); Policopiados: Léxico das Circunscrições Eclesiásticas do Brasil (1551-2001); Dom Mousinho e a Assembleia de Goiânia CNBB; Artigos de Dom Luis: Vol. 1 1952-1954; Vol II 1955-1957; Vol. III 1958-1962.










CONTATO

Rua Tibiriçá nº 879 – Centro
CEP: 14010-090
Ribeirão Preto/SP


Atendimento

de 2ª a 6ª feira
Das 8h às 12h
Das 13h às 17h (16) 3610 8477

Copyright © 2019 - Arquidiocese de Ribeirão Preto - Desenvolvido por Com5