Hoje é
Notícias

25/07
2016

Tribunal

Tribunal de Ribeirão Preto investiga milagre atribuído ao padre Vítor

O Tribunal da Arquidiocese de Ribeirão Preto acolheu em sessão, s 15 horas, no Centro Arquidiocesano de Pastoral, em Ribeirão Preto (SP), o pedido de investigação do possível milagre atribuído ao Servo de Deus Padre Vítor Coelho de Almeida


Tribunal de Ribeirão Preto investiga milagre atribuído ao padre Vítor

O Tribunal da Arquidiocese de Ribeirão Preto acolheu em sessão, no dia 22 de julho, s 15 horas, no Centro Arquidiocesano de Pastoral, em Ribeirão Preto (SP), o pedido de investigação do possível milagre atribuído ao Servo de Deus Padre Vítor Coelho de Almeida, missionário redentorista, para a causa do processo de beatificação.  O arcebispo de Ribeirão Preto, dom Moacir Silva, presidiu a sessão que contou com a seguinte formação da mesa: padre Antônio Carlos Santana, Juiz do Tribunal e Delegado da Investigação da Causa; padre Antônio de Pádua Dias, Promotor de Justiça; doutora Cristiane Vasconcelos, médica perita no caso; e Irmã Pier Paula de Farias, do Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, coordenadora geral dos trabalhos da execução prática da causa. O notário será o padre José Sidney Gouvêa Lima. No Brasil, o vice postulador da Causa de Beatificação do Padre Vítor é dom Darci José Nicioli, arcebispo de Diamantina (MG).

A sessão contou com a presença da miraculada Edilene Pavão Geraldini, residente em Pirassununga (SP), que recebeu há 23 anos (6.2.1998) o possível milagre atribuído ao padre Vítor, alusiva a uma gravidez complicada e com risco de vida, enquanto estava internada na Santa Casa de Misericórdia de Ribeirão Preto, e que será investigado mediante processo canônico instituído pelo Tribunal de Ribeirão Preto.

O arcebispo dom Moacir Silva, na abertura da sessão, contextualizou o caminho para o reconhecimento da causa da beatificação e explicou a razão da investigação do possível milagre chegar a Ribeirão Preto. Nos processos de beatificação e canonização sempre que o processo é sobre a vida e virtude do Servo de Deus a grande expectativa é o milagre. o milagre que vai possibilitar a beatificação, e depois de beatificado, é outro milagre que permitirá a canonização. Eu conheci pessoalmente o padre Vítor Coelho de Almeida e muitas vezes encontrei-me com ele em Aparecida. Quando aberto o processo de beatificação do padre Vítor, depois do falecimento de duas promotoras de justiça do processo, eu fui chamado a ser promotor de justiça na investigação diocesana da vida e virtude do padre Vítor. Chegada a fase final da investigação diocesana, o processo foi enviado para Congregação da Causa dos Santos, em Roma, e agora, chegamos a outro passo do processo, que é a investigação sobre o possível milagre. No caso do padre Vítor foram apresentados três casos a Roma, e Roma aprovou o caso da Edilene a ser investigado. Isso significa que é preciso fazer um processo, e o processo é feito na diocese onde ocorreu o milagre, disse dom Moacir.

Na sequência, a Irmã Pier Paula de Farias, fez a leitura do documento do postulador geral dos redentoristas, em Roma, padre Antonio Marrazzo, C.SS.R.,  que solicita a abertura do processo de investigação do possível milagre, e apresenta as informações do fato milagroso especificando o quadro clínico e as complicações da saúde de Edilene durante a sétima semana do período da gravidez. O documento apresenta o relato da equipe médica quanto ao quadro clínico  gravíssimo, a piora e a irreversibilidade da paciente, e a recomendação aos familiares de recorrerem a oração e a confiança em Deus, pois apenas um milagre poderia salvá-la. A família e os amigos decidiram recorrer a intercessão do padre Vítor Coelho de Almeida junto a Deus para a completa recuperação de Edilene. Os resultados não se fizeram esperar e no dia 14 de fevereiro de 1998, iniciou-se um melhoramento gradativo, e em 16 de março, a paciente recebeu alta da Santa Casa de Ribeirão Preto, sem sequelas e curada. Em 3 de agosto, na trigésima semana de gravidez, Edilene deu a luz a uma criança saudável.  

Terminada a leitura, o arcebispo dom Moacir Silva, aceitou e oficializou o pedido de abertura do processo investigação e a nomeou os oficiais para a pesquisa e investigação do processo. Antes do encerramento da sessão, os oficiais fizeram o juramento: Dom Moacir Silva, Arcebispo Metropolitano; padre Antônio Carlos Santana, Juiz do Tribunal e Delegado da Investigação da Causa; padre Antônio de Pádua Dias, Promotor de Justiça; e a doutora Cristiane Vasconcelos, médica perita.

A sessão foi encerrada com a Oração pela beatificação do Padre Vítor.

Pastoral da Comunicação
Arquidiocese de Ribeirão Preto

Edilene Pavão Geraldini e a sua filha Bianca Aparecida Geraldini





Edilene Pavão Geraldini 


CONTATO

Rua Tibiriçá nº 879 – Centro
CEP: 14010-090
Ribeirão Preto/SP


Atendimento

de 2ª a 6ª feira
Das 8h às 12h
Das 13h às 17h (16) 3610 8477

Copyright © 2019 - Arquidiocese de Ribeirão Preto - Desenvolvido por Com5