Hoje é
Notícias

12/12
2017

Artigos

Jantares indigestos no Planalto

Os Brasileiros certamente nunca viram tantos milhões de reais exibidos na mídia, fruto de propinas, desvios e roubalheira de um considerável grupo de Políticos Corruptos


Jantares indigestos no Planalto

Os Brasileiros certamente nunca viram tantos milhões de reais exibidos na mídia, fruto de propinas, desvios e roubalheira de um considerável grupo de Políticos Corruptos, ao lado de Empresários e Prestadores de Serviços Públicos.

Já o atual Governo não cansa de oferecer Jantares Indigestos no Planalto na tentativa de convencer Deputados a votarem reformas, como a da Previdência. Tanto o Presidente da República, o Ministro da Fazendo e nem por último o relator da Reforma da Previdência agora chamada de “enxuta”, o Deputado Arthur Oliveira Maia, afirmam que se não for votada a reforma, em poucos anos não haverá dinheiro para pagar qualquer aposentadoria. Nos últimos discursos apresentam, como argumento derradeiro, o fim de privilégios àqueles que recebem somas exorbitantes em detrimento de salários de miséria da maioria dos brasileiros. Garantem que ninguém perderá direitos adquiridos, e que haverá um teto máximo de pouco mais de cinco mil reais para todos indistintamente. Até os que teriam direito de receberem em torno de trinta e um mil reais como teto de aposentadoria, passariam ao teto igual para todos. Daqui para frente, é claro, já que direitos adquiridos são imexíveis.

O que me parece cômico é a necessidade de Jantares Indigestos no Planalto para convencer Deputados a cumprirem seus deveres, de acordo com suas consciências. Será que uma dose de Uísque ou uma taça de Vinho mudaria a postura deste ou daquele Congressista? Não se esperaria uma consciência clara e um discernimento honesto da parte dos Deputados, que ficam em dúvida se votam assim ou assado, dependendo de suas bases eleitorais nem sempre suficientemente esclarecidas sobre o que é melhor para o País?

Mas seriam hilárias não fossem trágicas determinadas situações naquele Congresso tão desacreditado pelo Povo Brasileiro que não poucas vezes sente vergonha de seus representantes. Há poucos dias assistimos o Deputado Federal Celso Jacob condenado pelo Supremo Tribunal Federal por corrupção enquanto ainda era Prefeito a Regime semiaberto. Isto é: de dia lhe era permitido ir normalmente à Câmara de Deputados e à noite era obrigado a dormir no Sistema Carcerário em Brasília. Mesmo dormindo na cadeia, continuava recebendo o auxílio moradia, mais de quatro mil reais mensais, além é claro de seu salário e todas as verbas complementares de um Deputado Federal. Até que na revista, no dia 23 de novembro passado, voltando da Câmara, foi flagrado com biscoitos e queijo na cueca. Não soubemos se os privilégios lhe foram preservados ou não. Inicialmente ficou algum tempo no isolamento do Presídio!
Minha reflexão procura remeter-nos ao absurdo dos Jantares Indigestos no Planalto que não têm outra motivação, a não ser “comprar” aliados deste Governo que, segundo ele, quer promover a dignidade do Povo Brasileiro e facilitar a vida do próximo (Governo a ser eleito), que nós deveremos eleger com muita responsabilidade! Ah! Não esqueçamos: somos nós que pagamos tais jantares e guloseimas em cuecas, mesmo que não consigamos dar conta de pagar nossas despesas, remédios, por exemplo, ou até mesmo de melhorar o cardápio da ceia de Natal neste ano!

Pe. Gilberto Kasper
pe.kasper@gmail.com

Mestre em Teologia Moral, Licenciado em Filosofia e Pedagogia, Especialista em Bioética, Ética e Cidadania, Professor Universitário, Docente e Coordenador da Teologia na Faculdade de Ribeirão Preto da UNIVERSIDADE BRASIL e UNIESP S.A., Assistente Eclesiástico do Centro do Professorado Católico, Assessor da Pastoral da Comunicação e Reitor da Igreja Santo Antônio, Pão dos Pobres da Arquidiocese de Ribeirão Preto e Jornalista.




CONTATO

Rua Tibiriçá nº 879 – Centro
CEP: 14010-090
Ribeirão Preto/SP


Atendimento

de 2ª a 6ª feira
Das 8h às 12h
Das 13h às 17h (16) 3610 8477

Copyright © 2019 - Arquidiocese de Ribeirão Preto - Desenvolvido por Com5