Arcebispo indica viver as práticas quaresmais como sentido da vida cristã em missa na Quarta-feira de Cinzas

Missa na Catedral com o rito da imposição das Cinzas marcou o início do Tempo da Quaresma

Na Quarta-feira de Cinzas, 02 de março de 2022, o arcebispo metropolitano de Ribeirão Preto, Dom Moacir Silva, presidiu na Catedral Metropolitana de São Sebastião, em Ribeirão Preto, a Missa com o rito da bênção e a imposição das cinzas, dando início ao Tempo Quaresmal. Na ocasião estiveram presentes os reitores e seminaristas do Seminário São José e Propedêutico Bom Pastor (Ribeirão Preto e Jaboticabal) e Seminário Maria Imaculada (Brodowski). Concelebraram os padres: Francisco Jaber Zanardo Moussa (pároco); Igor Fernando Aparecido Madalosso de Lima (vigário paroquial); Marcus Vinícius Miranda (Reitor do Seminário Propedêutico); Antônio Élcio de Souza (Pitico), reitor do Seminário Maria Imaculada e Mestre de Celebrações do Sólio; e serviu nas funções litúrgicas o diácono Áureo João Nunes Ribeiro.

Homilia – No início da homilia, o arcebispo Dom Moacir, indicou aos fiéis a importância de viver o tempo pascal como preparação para a Páscoa. “Estamos iniciando o Tempo da Quaresma. Um tempo de graça e bênção; de escuta mais profunda da Palavra de Deus; um tempo de conversão e de mudança de vida; um tempo de recordação e preparação do Batismo; um tempo de reconciliação com Deus e com os irmãos; um tempo de oração mais intensa. Na palavra do Papa Francisco: ‘A Quaresma é um tempo favorável de renovação pessoal e comunitária que nos conduz à Páscoa de Jesus Cristo morto e ressuscitado’… ‘A Quaresma convida-nos à conversão, a mudar mentalidade, de tal modo que a vida encontre a sua verdade e beleza menos no possuir do que no doar, menos no acumular do que no semear o bem e partilhá-lo (Quaresma 2022)’”, expressou o arcebispo.

Ao meditar o texto do Evangelho, Dom Moacir fez referência vivência das práticas quaresmais da oração, esmola e jejum. “No Evangelho, somos convidados por Jesus Cristo a assumir as práticas quaresmais da oração, esmola e jejum, nas quais nossas relações são iluminadas e questionadas pelo modo de viver e de proceder de Jesus. São três gestos que nos humanizam e tornam a vida mais leve e com sentido; eles condensam o sentido da vida cristã e apresentam-se como uma alternativa privilegiada para viver com mais intensidade. A vida é um abrir-se aos demais (esmola), sintonizar com o coração de Deus (oração) e colocar ordem na própria existência (jejum)”, enfatizou o arcebispo.

Campanha da Fraternidade – Ainda na homilia, Dom Moacir, recordou a abertura da Campanha da Fraternidade 2022, que neste ano aborda o tema “Fraternidade e Educação”: “Hoje com toda a Igreja no Brasil estamos abrindo a Campanha da Fraternidade 2022 que tem como tema: ‘Fraternidade e Educação’ e como lema: ‘Fala com sabedoria, ensina com amor’ (cf. Pr 31,26). Com esta temática, a Igreja no Brasil nos convida a refletir sobre a indispensável relação entre fraternidade e educação. A Campanha da Fraternidade tem como grande objetivo despertar a solidariedade dos fiéis em relação a um problema concreto que envolve a sociedade brasileira, buscando caminhos de solução à luz do Evangelho. A realidade da educação nos interpela e exige profunda conversão de todos. Refletir e atuar a favor da educação é uma forma de vive a penitência quaresmal. Não podemos esquecer que a educação é um indispensável serviço à vida”, salientou o arcebispo.

Ritual das Cinzas – E, ao finalizar a homilia, o arcebispo sinalizou aos fiéis a importância do gesto da imposição das cinzas. “Com a celebração da Quarta-feira de Cinzas, meus irmãos e minhas irmãs a Igreja inicia o ciclo pascal que tem como tempo preparatório a Quaresma. Através do gesto ritual de imposição das cinzas, que vamos realizar, reconhecemos nossa fragilidade, nossa condição de pecadores, mas também nossa disposição de caminhar para o dia maior da ressurreição, vivendo a misericórdia de Deus, à semelhança do Cristo obediente, morto e ressuscitado”, finalizou Dom Moacir.

Seminaristas – Antes da bênção final, os reitores dos seminários arquidiocesanos fizeram a apresentação dos seminaristas das casas formativas: Seminário São José e Propedêutico Bom Pastor (Ribeirão Preto e Jaboticabal) e Seminário Maria Imaculada (Arquidiocese de Ribeirão Preto). Neste ano de 2022 o Seminário São José e Propedêutico Bom Pastor conta com 9 seminaristas, sendo 6 da Arquidiocese de Ribeirão Preto e 3 da Diocese de Jaboticabal. Em Brodowski, no Seminário Maria Imaculada, a Arquidiocese conta 19 seminaristas, sendo 10 na etapa do Discipulado (Filosofia) e 9 na etapa da Configuração (Teologia).

Veja também:

Episcopado paulista participa de últimos compromissos da Visita Ad Limina

Com encontros no Dicástério para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos, e na Secretaria de Estado da Santa Sé, bispos das regiões de Botucatu, Campinas e Ribeirão Preto se preparam para concluir agenda em Roma que teve início na última segunda-feira, dia 26. Ainda hoje, eles celebram Missa e têm reunião com a diretoria do Colégio Pio Brasileiro.

Arquidiocese celebra o Dia do Nascituro

A Arquidiocese de Ribeirão Preto celebrará no dia 8 de outubro, sábado, o Dia Nacional do Nascituro. O tema para a edição deste ano de 2022 é: “Toda violação da dignidade humana ofende a Deus”. A Pastoral Familiar e a Pastoral da Saúde da Arquidiocese unidas em defesa da vida promovem o Encontro e a Celebração do Dia do Nascituro

Novena de Natal da Arquidiocese de Ribeirão Preto 2022

A Novena de Natal 2022 da Arquidiocese de Ribeirão Preto já está à disposição das paróquias e dos grupos de novena. Mais uma vez temos a alegria de apresentar nossa novena para ajudar as nossas comunidades a saborearem a espiritualidade do Advento.