Em missa de abertura da 61ª AG CNBB, presidente falou da importância de ver o as situações diárias com a luz de Deus

Em missa de abertura da 61ª AG CNBB, presidente falou da importância de ver o as situações diárias com a luz de Deus

Na manhã da quarta-feira, (10), no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, aconteceu a Missa de Abertura da 61ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). A celebração com Laudes foi presidida pelo arcebispo de Porto Alegre (RS) e presidente da CNBB, dom Jaime Spengler, teve como concelebrantes os membros da presidência da Conferência: o arcebispo de Goiânia (GO) e primeiro vice-presidente, dom João Justino de Medeiros Silva; o arcebispo de Olinda e Recife (PE) e segundo vice-presidente, dom Paulo Jackson Nóbrega de Sousa; e o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário-geral, dom Ricardo Hoerpers. Os membros do Conselho Pastoral Episcopal da CNBB, composto por bispos que presidem as Comissões, integraram a procissão de entrada.

Durante a homilia, Dom Jaime destacou na mensagem central o amor divino, citando as palavras do Evangelho: “De tal modo Deus amou o mundo…”. Ele enfatizou a importância deste amor, expresso no sacrifício de Jesus Cristo. “O amor de Deus parece loucura! Amou-nos de tal modo que deu o seu Filho Unigênito”, declarou Dom Jaime, ressaltando o sacrifício de Cristo na Cruz.

Jesus no centro

Ao abordar os desafios contemporâneos, o presidente da CNBB convidou a todos a enxergarem as situações cotidianas com a luz de Deus. “É fundamental não nos deixarmos consumir por iniciativas pragmáticas”, alertando a necessidade de colocar Jesus Cristo no centro de todas as atividades.

O arcebispo também enfatizou a importância da missão da Igreja, especialmente em tempos de desafios e mudanças sociais. “O maior desafio é falar ao homem de hoje como ministros do amor de um Deus que acolhe a todos”, ressaltou, incentivando a proximidade, o encontro e a escuta como instrumentos essenciais nessa jornada.

Ainda no contexto, citando a Campanha da Fraternidade deste ano, que convida à construção de pontes e à promoção da cultura do encontro e do diálogo, dom Jaime destacou a necessidade de educar para o perdão, a reconciliação e o sentido de justiça. Ele reforçou a importância de cuidar da Casa Comum e de cultivar a solidariedade e a sacralidade da vida.

Ao concluir sua mensagem, dom Jaime pediu a intercessão da Senhora da Conceição Aparecida, venerada há 40 anos no santuário. “Recomendemos a ela a nossa Conferência, a nossa Assembleia Geral, a fim de desenvolvermos aquilo que o tempo presente requer de nós, como homens do Evangelho. Afinal, ‘Deus tanto amou o mundo…’”, afirmou, encerrando a reflexão.

Acompanhe as notícias da 61ª AG CNBB: https://www.cnbb.org.br/61agcnbb/

Fonte: CNBB

Veja também: