Arcebispo presidiu a Solenidade de Santa Mãe de Deus, Maria, na Catedral Metropolitana

O arcebispo Dom Moacir Silva presidiu na noite de 31 de dezembro de 2020, a Solenidade de Santa Mãe de Deus, Maria, na Catedral Metropolitana de São Sebastião. Concelebraram o pároco padre Francisco Jaber Zanardo Moussa, e o vigário paroquial, padre Igor Fernando Ap. Madolosso de Lima; e serviram nas funções litúrgicas o diácono Adilson Heráclito Carbi e Áureo João Nunes Ribeiro.

Homilia

No início da homilia, Dom Moacir, convidou os fiéis a agradecerem a Deus pelas graças e dons recebidos de Deus durante o ano de 2020. “Queridos irmãos e queridas irmãs! Estamos chegando ao final de mais um ano. Então, é momento para redermos graças a Deus, nosso Senhor, por todos os dons e graças que Ele nos concedeu ao longo deste ano. O Senhor nos acompanhou em tudo, nos momentos alegres e felizes, como também nos momentos de decisões importantes, de dificuldades, de desafios, de sofrimentos e dores. Em tudo o Senhor nos acompanhou com sua graça e sua infinita misericórdia. Por isso, ‘a vós, ó Deus, louvamos, a vós, Senhor, cantamos. A vós, eterno Pai, adora toda a terra’. Na oitava do Natal celebramos a Solenidade da Mãe de Deus, Maria. É a festa da maternidade divina e veneração àquela que é Mãe de Cristo e Mãe da Igreja”, destacou o arcebispo.

Ao meditar o texto do Evangelho (Lc 2, 16-21), Dom Moacir, enalteceu a fidelidade de Maria ao projeto de Deus. “O Evangelho quer ensinar que Maria sabe ver em tudo o que acontece o projeto de Deus. Ela não se porta como nós que, muitas vezes, nos deixamos perturbar por qualquer contrariedade insignificante ou por qualquer novidade da qual tomamos conhecimento. Ela sabe meditar no seu coração tudo, e desta forma sempre consegue descobrir o projeto do amor de Deus”, explicou o arcebispo.

Dom Moacir, antes de concluir a homilia, fez referência a mensagem do Papa Francisco para o 54º Dia Mundial da Paz, que tem o tema: “A cultura do cuidado como percurso da paz” e citou alguns pontos importantes da mensagem: “O Papa apresenta alguns princípios: O cuidado como promoção da dignidade e dos direitos da pessoa; O cuidado do bem comum; O cuidado através da solidariedade; O cuidado e a salvaguarda da criação. O Santo Padre conclui sua mensagem, exortando: Colaboremos, todos juntos, a fim de avançar para um novo horizonte de amor e paz, de fraternidade e solidariedade, de apoio mútuo e acolhimento recíproco. Não cedamos à tentação de nos desinteressarmos dos outros, especialmente dos mais frágeis, não nos habituemos a desviar o olhar, mas empenhemo-nos cada dia concretamente por formar uma comunidade feita de irmãos que se acolhem mutuamente e cuidam uns dos outros. Que Maria, Mãe do Príncipe da paz e Mãe da esperança nos acompanhe no caminho da cultura do cuidado, ao longo do novo ano e sempre. Amém”, concluiu Dom Moacir.

Bênção

Nos ritos finais, antes de conceder a bênção, Dom Moacir disse: “E com a bênção solene de Maria Mãe da Igreja, eu desejo um abençoado ano de 2021 para todos e cada um de vocês, e na pessoa de vocês todos os fiéis que constituem a nossa Arquidiocese de Ribeirão Preto”.

Veja também:

V Romaria Arquidiocesana ao Santuário Nacional de Aparecida

A Arquidiocese de Ribeirão Preto realiza a V Romaria Arquidiocesana ao Santuário Nacional de Aparecida, no dia 25 de setembro (sábado). A missa no altar central do Santuário será presidida pelo Arcebispo Dom Moacir Silva, às 9h (da manhã).