Arquidiocese realiza a missa na crismal na Catedral Metropolitana de São Sebastião

A Catedral Metropolitana de São Sebastião, em Ribeirão Preto, acolheu na manhã da Quinta-feira Santa, 14 de abril, às 9 horas, os padres e diáconos da Arquidiocese de Ribeirão Preto para a concelebração eucarística da Missa Crismal, conhecida também como Missa da Unidade ou Missa dos Santos Óleos, presidida pelo arcebispo dom Moacir Silva. A missa crismal, tradicionalmente celebrada na Quinta-feira Santa, nos dois últimos anos, em razão das medidas restritivas para contenção da Covid-19, precisou ser transferida de data e não contou com a participação dos fiéis. Neste ano os representantes das 85 paróquias, 2 Santuários Arquidiocesanos, 5 Santuários Arquidiocesanos Paróquias, 6 Quase Paróquias, 2 Reitorias e 1 Área Pastoral, puderam estar presentes e receber das mãos do arcebispo as caixinhas com os vidros dos Santos Óleos a serem levadas as suas respectivas comunidades paroquiais. Os fiéis não presentes tiveram a possibilidade de acompanhar a transmissão da missa no canal do Youtube da Catedral e da Arquidiocese de Ribeirão Preto. Na missa os padres renovaram as promessas sacerdotais, reafirmando o compromisso de servir à Palavra de Deus e, nutridos pelo desejo de santificar a Igreja, continuar no serviço a Deus e aos irmãos e irmãs; e também foram abençoados os Santos Óleos da Crisma, dos Enfermos e do Batismo.

Recordação da Vida

O texto da recordação da vida enalteceu o espírito sinodal como via de acesso a vivência da unidade e da comunhão à luz do Espírito Santo. “A Missa da Unidade traz em si uma riqueza de significados. É a manifestação da Igreja como Corpo de Cristo, estruturado em seus vários carismas e ministérios, pela graça do Espírito Santo. O Espírito de Deus, que ilumina e vivifica este ‘caminhar juntos’ das Igrejas particulares, é o mesmo Espírito que atuou na missão de Jesus, prometido aos Apóstolos e às gerações de discípulos que ouviram a Palavra de Deus e que a puseram em prática. Na Mesa da Palavra, recordaremos que o Espírito, presente em nossos ministros ordenados, é força necessária e suficiente para o anúncio da Boa Notícia aos pequenos do Reino. Tendo o Bispo como o primeiro nessa Missão, os presbíteros, colaboradores da ordem episcopal, são corresponsáveis na atenção pastoral aos pobres e na proclamação da justiça e da liberdade que vem do Senhor Ressuscitado. Quando o coração está enfraquecido no amor, vamos perdendo o ânimo do testemunho, da evangelização e da missão. Hoje é o dia de reavivarmos a beleza e a ternura das vocações eclesiais. Santificados por Cristo e a Ele unidos, celebremos a nossa pertença à Igreja e nossa participação, cada qual a seu modo, da ação evangelizadora e redentora do mundo! Somente a inspiração do Espírito Santo de Deus pode dar aos discípulos e missionários de Cristo este tempo favorável, o dia da Salvação! O Espírito, que sopra onde quer, vai à nossa frente, em sua liberdade que não conhece fronteiras. Espírito do Senhor, Morto, Sepultado e Ressuscitado, presença fiel no agora e na consumação dos tempos. Luz para toda a Igreja de Ribeirão Preto, que quer renovar-se, guiada pelo clarão Pascal, vivendo o exigente caminho sinodal”.

Homilia

Na introdução da homilia, o arcebispo dom Moacir Silva, fez referência a instituição do sacerdócio e a missão dos presbíteros. “Queridos irmãos e queridas irmãs no Santo Batismo. Queridos irmãos e queridas irmãs na vida consagrada. Queridos irmãos no ministério ordenado. Queridos padres, hoje é o aniversário natalício de nosso ministério, que tem sua raiz e fonte no Sacerdócio de Jesus Cristo. Com Ele fomos consagrados ao Pai pela salvação da humanidade. Com Ele fomos consagrados com a unção para anunciar a Boa Nova aos pobres, para curar as feridas da alma, para proclamar a libertação aos cativos”, disse o arcebispo.

Dom Moacir fez alusão ao cuidado e exigência do exercício do ministério sacerdotal em saber escutar o clamor do povo. “‘Curar as feridas da alma’! Hoje mais do que nunca precisamos estar atentos a isso, em nosso ministério. Quantas feridas interiores a pandemia trouxe para nosso povo! Mas não só a pandemia. Estamos acolhendo, ouvindo as pessoas feridas? Estamos nos esforçando para entrar na noite escura delas para ajudá-las a descobrir a luz que elas têm em si? Muitas vezes, somos nós que experimentamos as feridas da alma. Ninguém está isento disso. Tenho consciência das feridas da minha alma? Tenho coragem de expô-las a um irmão que pode me ajudar na cura? Todos nós temos necessidade disso”, questionou o arcebispo.

Na sequência da homilia Dom Moacir recordou as quatro «Proximidades» indicadas pelo Papa Francisco (Discurso no Simpósio Internacional “Para uma Teologia Fundamental do Sacerdócio”, 17/02/22) como referência para a vida e ministério do presbítero: Proximidade com Deus, Proximidade com o Bispo, Proximidade entre os Presbíteros e Proximidade com o povo.

Renovação das Promessas Sacerdotais

Após a homilia os padres fizeram a renovação das promessas sacerdotais: “Nesta Eucaristia, na qual se manifesta o mistério do sacerdócio do Filho de Deus, participado pelos ministros constituídos em cada Igreja local, nosso Arcebispo e nossos padres, feitos desde a Ceia no Cenáculo os ‘servos do Mistério’, renovam hoje seu compromisso ao serviço do povo de Deus e realizam a unidade do seu sacerdócio no único grande, sumo e eterno Sacerdote, Jesus Cristo”.

Bênção dos Santos Óleos

Ao término da renovação das promessas sacerdotais teve início o rito da bênção e consagração dos santos óleos, primeiro com a procissão de apresentação dos óleos trazidos em ânforas até altar com o óleo e o perfume, além do pão, do vinho e da água, e na sequência, o arcebispo iniciou as preces de bênção para o Óleo dos Enfermos (Sacramento da Unção dos Enfermos), dos Catecúmenos (Sacramento do Batismo), e a consagração do óleo do Crisma (Sacramento da Crisma).

Gratidão

Antes dos ritos finais, o arcebispo agradeceu a colaboração dos presbíteros e entregou a cada padre um livreto contendo duas meditações do cardeal frei Raniero Cantalamessa, OFMCap, deste ano de 2022: “Aproveito esta oportunidade para dizer: muito obrigado por sua vida e ministério em nossa Igreja Particular de Ribeirão Preto”, agradeceu Dom Moacir.

Agradecimentos da Pastoral Presbiteral

O Padre Ivonei Adriani Burtia, representante dos Presbíteros, em nome da Pastoral Presbiteral, dirigiu mensagem de agradecimento aos padres e ao arcebispo, recordou a importância da unidade e comunhão dos presbíteros, fez menção e parabenizou os padres jubilares: Nivaldo Gil, João Gironi e João Carlos Pedroza que neste ano celebram os 25 anos de ordenação sacerdotal, e terminou a mensagem pedindo orações pelas vocações.

Acesse o vídeo da Missa Crismal

Veja também: