As Quermesses

O Dicionário Aurélio define a Quermesse como “feira beneficente, com barraquinha, leilão de prendas, etc.” Depois de rabiscar algumas linhas sobre a importância do Dízimo que mantém o culto de nossas Comunidades Paroquiais, como suas pastorais, manutenção dos templos e tantas outras despesas que implicam na administração de uma Paróquia instalada, gostaria de tratar brevemente sobre as quermesses, que também são fontes de recursos para a manutenção de nossas Comunidades Paroquiais.

Gosto de pensar, que se cada cristão católico que, mais ou menos, participa de nossas atividades paroquias, oferecesse mensalmente, um porcento de seus rendimentos à sua Comunidade, em forma de dízimo livre e consciente, não precisaríamos nos preocupar tanto com promoções que visem arrecadar fundos para sua manutenção. As Quermesses ou eventos afins teriam maior motivação de confraternização, de encontro de irmãos que professam a mesma fé, enriquecendo, assim, a sinodalidade de nossa Igreja, promovendo também por meio de eventos sociais, a comunhão, participação e missão, especialmente no testemunho de que somos todos irmãos, filhos de uma Igreja que é mãe e mestra e que ama muito todos os seus filhos e filhas!

É muito lindo perceber o comprometimento de nossos agentes de pastoral na preparação de uma Quermesse. Não obstante as inúmeras dificuldades, especialmente financeiras, dos que colaboram com nossas Comunidades, todos se revestem de entusiasmo, ânimo e grande disponibilidade na busca de recursos para a realização da melhor Quermesse a cada ano. Há uma competitividade saudável entre as equipes de trabalho, porque cada uma quer organizar da melhor maneira sua tarefa, sua barraca, seu compromisso para com o evento em preparação.

Depois de dois anos de Pandemia e de reclusão, as pessoas tem participado como nunca antes das Quermesses realizadas pelas inúmeras Paróquias por todos os lados. Milhares de pessoas surpreenderam positivamente com sua presença e efetiva participação. Isso também é percebido nos grandes shows ao ar livre e nas festas comemorativas de cunho social. Eu ficaria muito feliz se o mesmo acontecesse com nossas celebrações de Missas, onde o retorno do Pós-Pandemia ainda se percebe bem mais devagar e tímido. Quermesses e barzinhos, bem como tantos outros eventos sociais contam com multidões, quando para a participação nas Missas de nossas Igrejas ainda se ouve inúmeras desculpas, como o temor da COVID que ainda não nos deixou no seu todo. Há muita gente contraindo o vírus ainda, mas certamente não em nossas assembleias litúrgicas e eclesiais, onde continuamos tomando os devidos cuidados, como o uso da máscara, higienização das mãos, observando distanciamento e evitando abraços mais apertados.

Mas também os encontros das pessoas que sentiram saudades umas das outras, participando de nossas Quermesses, podem servir de testemunho de que nos amamos e desejamos formar uma grande e linda Família de Deus! Por isso lanço o convite para que todos participem da Quermesse na Igreja Santa Tereza de Ávila no Jardim Recreio nos próximos dias 5 e 6 de agosto, sempre a partir das 19 horas. Sou testemunha da dedicação exemplar de uma equipe de Eventos coordenada pela Sra. Marta Stuch Lorençato, que ao longo de dois meses preparou com profundo amor à Igreja, essa Quermesse, cuja renda será destinada à reforma de nosso Salão Paroquial e de algumas melhorias necessárias na Igreja Matriz.

Estarei aguardando a todos de braços abertos para esse encontro de irmãos e irmãs na fé, independente da forma como cada um a professa. Contamos com a participação de todos e desde já agradecemos profundamente a cada um e a todos os benfeitores que nos ajudaram a preparar essa Quermesse, que só será linda com a sua presença e participação!

Pe. Gilberto Kasper
[email protected]

Mestre em Teologia Moral, Licenciado em Filosofia e Pedagogia, Especialista em Bioética, Ética e Cidadania, Professor Universitário, Docente no CEARP – Centro de Estudos da Arquidiocese de Ribeirão Preto, Assistente Eclesiástico do Centro do Professorado Católico, Assessor da Pastoral da Comunicação, Pároco da Paróquia Santa Teresa D’ Ávila e Reitor da Igreja Santo Antônio, Pão dos Pobres da Arquidiocese de Ribeirão Preto e Jornalista.

Veja também: