Atualização Teológico-Pastoral do Clero em Brodowski

Nos dias 31 de maio e 1º de junho aconteceu a Atualização Teológico-Pastoral do Clero, na Casa Dom Luís, em Brodowski. Com o tema: “Porque ser Padre hoje?” a formação reuniu os padres e diáconos da Arquidiocese e teve a assessoria do padre Luiz Fernando da Silva, Coordenador de Pastoral da Diocese de São João da Boa Vista. Com antecedência o padre Luís Gustavo Tenan Benzi, Coordenador Arquidiocesano de Pastoral, e o padre Ivonei Adriani Burtia, Representante dos Presbíteros (Pastoral Presbiteral), expressaram na carta convite os objetivos e motivações da atualização: “A temática tem por objetivo nos ajudar a refletir sobre os desafios que nos são impostos na vivência do Ministério e quais meios podemos utilizar para enfrentá-los. Julgamos extremamente justa e necessária a participação dos Diáconos Permanentes, uma vez que a vivência do Sacramento da Ordem exige de nós comunhão e participação, também dos desafios”.

As reflexões do assessor, padre Luiz Fernando, tiveram como ponto de partida o texto “O que significa ser padre hoje?”, reflexão do padre Timothy Radcliffe, OP, ex-superior da Ordem dos Pregadores (Dominicanos), de 1992 a 2001, sobre o exercício do ministério presbiteral no nosso tempo, realizada durante uma jornada de três dias de formação do Clero da Diocese de Bolonha, na Itália. O material havia sido disponibilizado ao Clero na semana anterior, ao início da atualização, para uma melhor dinâmica de trabalho.

O assessor padre Luiz Fernando abordou uma série de temáticas contidas nos subtítulos do texto do padre Timothy Radcliffe fundamentados no relato dos Discípulos de Emaús para iluminar a realidade atual: “Não é fácil ser padre”; “Do que vocês estão falando?”; “Ao se aproximarem do povoado para onde iam…”; “A arte da conversa”; “Viver em vários lugares”; “Ser hóspedes”; “O gesto da esperança”; “Questão de rosto” e “Mesmo quando nem tudo vai bem”. Ao todo foram seis reflexões seguidas do “Microfone Aberto”, ocasião para os padres e diáconos fazerem considerações, perguntas e apontamentos.

O texto de reflexão do padre Timothy Radcliffe abre caminho para questionamentos diante dos cenários e desafios atuais, e propõe à luz da caminhada dos Discípulos de Emaús, alguns passos para a vida espiritual e pastoral dos presbíteros, tendo como ponto de partida a escuta como revela um fragmento do texto: “Portanto, no centro da vocação do sacerdote está a arte da conversa. Ele deve ser alguém que gosta de conversar com as outras pessoas, principalmente se não concordam com ele. Ele precisa de confiança para falar e de humildade para escutar. Isso é particularmente difícil na nossa sociedade, que está perdendo a arte de interagir com pessoas que pensam de forma diferente”.

O percurso dos Discípulos de Emaús, num primeiro instante é desanimador e repleto de descontentamentos, e às vezes, revela o cansaço e o desânimo, porém, o coração dos Discípulos ardia durante o trajeto ao ouvir os relatos da Escritura, como expressa outro trecho do texto: “Talvez o coração das pessoas arderá dentro delas se ousarmos abraçar os sofrimentos das pessoas, os seus momentos de desespero. Não saberemos explicar por que sofrem. Nenhuma teoria resolverá o problema do sofrimento. Mas podemos abraçá-las na história daquele homem cujos sofrimentos foram necessários para que ele pudesse entrar na sua glória. Nele encontramos a promessa de significado a tudo aquilo que vivemos. Se as pessoas entrevirem o rosto de Deus, elas começarão a entender”.

Em síntese, as exigências ao sentido de ser padre hoje são inúmeras e os desafios concentram forças na proximidade e na cultura do encontro como indica uma das passagens do texto: “Então, grande parte do sacerdócio é a prática das habilidades humanas comuns. Em Jesus, Deus se fez homem, e nós também somos convidados a nos tornarmos humanos! Primeiro, existe a arte da conversa. Se escutarmos profundamente, abrindo a nossa mente e o nosso coração para outras pessoas que estão longe da Igreja, elas podem nos escutar. (…) Se aprendermos a ler os rostos, em toda a sua complexidade humana, veremos o rosto de Deus cem vezes por dia. Se ousarmos sair das nossas profundezas, a ponto de nos sentirmos sem palavras, o Espírito Santo nos dará o que dizer, mesmo que nunca o saibamos. E as nossas homilias às vezes poderão até arder o coração das pessoas”.

Reunião Geral do Clero

O período da tarde do dia 1º de junho foi dedicado a assuntos pastorais e administrativos do clero, entre eles, a eleição do representante dos presbíteros, do delegado e suplente. O representante dos presbíteros integra a Pastoral Presbiteral, o Conselho Presbiteral e participa das atividades da Comissão Regional de Presbíteros (CRP) e Comissão Nacional de Presbíteros (CNP). Foram reeleitos o padre Ivonei Adriani Burtia, como Representante dos Presbíteros da Arquidiocese de Ribeirão Preto e o padre Edgard Sebastião Rosse, como Delegado. O segundo Delegado eleito é o padre Danilo Luís Rufato e o Suplente é o padre Kleber Tostes Pedro.

Casa Presbiteral: O padre Luís Felipe Rodrigues da Silva, acompanhado da arquiteta Érica Pandolfo, apresentou o Projeto Inicial da Casa Presbiteral a ser enviado aos Padres, podendo esses enviar suas sugestões até o dia 4 de julho, já que a bênção da Pedra Fundamental está prevista para o dia 4 de agosto de 2022, nas dependências do Sítio São José Operário do Pau D’Alho, em Ribeirão Preto.

Economato: Outro assunto da reunião tratou de temas administrativos e foi apresentado pelo Ecônomo da Arquidiocese, padre Pedro Luís Schiavinato. Rogério e Luciano, da Área Comercial da Theòs Sistemas Eclesiais, apresentaram as vantagens do Sistema a ser ou não instalado na Arquidiocese de Ribeirão Preto. Para viabilizar o novo Sistema, pediram uma decisão positiva do Clero até o final do mês de junho. Padre pedro Luís também abordou outros temas administrativos como: a migração do nosso banco de dados local para o data center da Oracle/Nuvem, a Escrituração Fiscal Digital do ano base 2021, a NEXT, Sistema de Gerenciamento, a Implantação da Política de Cargos e Salários para todo o quadro de Funcionários da Arquidiocese de Ribeirão Preto, como piso mínimo a ser atualizado, categorias e pisos salariais a serem ajustados, descrição das principais atividades e responsabilidades, enfim a necessidade da formação de uma Comissão com a representação de todas as Foranias (que deverão indicar um membro) para estudar o tema e sua implantação. Houve, também, a eleição de novos membros para integrarem a Equipe Presbiteral de Assuntos Econômicos (EPAEC) que trata das Faixas de Taxas para a Cúria Metropolitana, devido às últimas transferências de Padres na Arquidiocese de Ribeirão Preto. Entre os escrutínios da eleição da nova Equipe da Pastoral Presbiteral, foram lembradas algumas datas importantes, anteriormente agendadas como:

Sínodo: A entrega dos relatórios da Fase Diocesana de Escuta, cuja síntese será feita pela Comissão Especial para o Sínodo no dia 4 de junho;

Pilar da Ação Missionária: Formação Missionária no dia 11 de junho, no Salão Dom Alberto;

Presbíteros: Encontro dos Padres com 16 a 20 anos de ordenação com o Arcebispo, no dia 14 de junho; a Jornada de Oração pela Santificação dos Padres, no dia 24 de junho na Paróquia Nossa Senhora das Dores em Serrana;

Encontro Pré-Sinodal: na Casa Dom Luís, em Brodowski, no dia 2 de julho;

Retiro e Dia do Padre: o Retiro Anual dos Presbíteros entre os dias 18 e 22 de julho, em São Pedro no Alto da Serra, e o Dia do Padre, no dia 4 de agosto, no Sítio São José Operário do Pau D’Alho, ficando responsável pela confraternização a Forania Santa Maria Goretti.

Encerramento: Dom Moacir Silva, lembrando a Evangelii Gaudium, as preocupações e decisões do Papa Francisco em relação as reformas da Cúria Romana, com a Oração da Ave Maria e Bênção encerrou as atividades da breve reunião do Clero.

Veja também:

XII Concentração Arquidiocesana de Catequistas

Com o tema: “O Ministério do Catequista” e a assessoria do Padre Jânison de Sá, Assessor da Comissão Episcopal para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB, a Comissão Animação Biblíco-Catequética da Arquidiocese de Ribeirão Preto realiza a XII Concentração de Catequistas.