Brodowski sediou a “43º Assembleia Regional Sul1 Ribeirão Preto: Padre José Gilberto Beraldo”

O Grupo Executivo Regional (GER) Sul 1 Ribeirão Preto do Movimento de Cursilhos de Cristandade (MCC), sediado em Ribeirão Preto, em função da eleição para o (triênio 2022/2024) através do Coordenador Regional, Sebastião Luiz da Silva Junior (Juninho), e do Assessor Eclesiástico Regional do MCC Pe. Wagner Luís Gomes, promoveu a 43º Assembleia Regional, nos dias 28 a 30 de abril, na Casa Dom Luís, em Brodowski.

A 43º Assembleia Regional Contou reuniu 75 participantes, entre Coordenadores, Vice coordenadores, Assessores Eclesiásticos, Conselheiros, Representantes Jovens e cursilhistas dos sete Grupo Executivos Diocesanos (GED) que integram o GER Sul 1 Ribeirão Preto, são eles: Catanduva, Franca, Jaboticabal, Jales, Ribeirão Preto, São João da Boa Vista e, São José do Rio Preto.

A celebração eucarística, em 28 de abril, marcou a abertura da assembleia e foi dedicada ao Espírito Santo e presidida pelo padre Wagner Luís Gomes e concelebrada pelos padres Samuel e Barrinha. Após a missa houve o jantar preparado pela equipe dos jovens do GED de Ribeirão Preto, depois a reunião no auditório para aprovação do regimento Interno, indicação da Comissão de redação e síntese, Inscrição e aprovação de moções e leitura e avaliação dos compromissos assumidos na AR de 2022.

O conselheiro Nacional do MCC, João Gimenez Barciela Marques, apresentou o momento memória, e recordou a comemoração dos 60 anos de evangelização no Brasil, em 2022, onde o Movimento de Cursilhos de Cristandade teve por objetivo caminhar juntos, sem deixar ninguém para trás. Assim nasceu no MCC, o desejo conjunto de evangelizar o mundo por leigos e sacerdotes se mostrou presente e determinante nos momentos de convivência e de encaminhamentos como foram percebidos nas assembleias e, de forma muito especial, na Romaria e Ultreia nacional em Aparecida. Os trabalhos da 50ª Assembleia Nacional, com momentos de diálogo e escuta, manifestaram a vivência sinodal, marca do MCC, respondendo aos apelos da Igreja de caminhar juntos. Ainda houve a homenagem póstuma ao padre José Gilberto Beraldo, lembrando o seu legado junto ao MCC, e a sugestão para mudança do nome para “43º Assembleia Regional Sul1 Ribeirão Preto: Padre José Gilberto Beraldo”, e o lema: “Cursilhistas, não tenham medo! Vão à missão, evangelizem os ambientes, não apenas tenham está frase bonita nas camisetas, evangelizem! O mundo precisa da firmeza de vocês ” (Pe. Beraldo, na Rede Vida, em 2004).

“Martírio – testemunho de fé, missão e resposta”

No segundo dia da assembleia, 29, o coordenador nacional do MCC, Adair José Batista, fez breve explanação sobre o tema: “Sinodalidade na missão do MCC”, o lema: “Preservar a unidade do Espírito (Ef 4,3) e seguindo a verdade em amor (Ef 4,15)”, e a dimensão: “Profetas rumo ao jubileu – onde todos somos irmãos”. O assessor indicou a direção de caminharmos na perspectiva da sinodalidade, na unidade do Espírito Santo, e buscar a verdade em amor, que é o próprio Cristo, pelo nosso testemunho de fé, neste tempo de “pós-pandemia” e “pós-jubileu”. A sinodalidade nos propõe não só olhar, mas estarmos atentos e disponíveis para a escuta; e discernir sobre os sinais dos tempos, nos propondo em comunhão “caminharmos juntos”.

Ver, Discernir e Agir

A continuidade da explanação do coordenador nacional seguiu a reflexão das dimensões: Ver –Discernir – Agir, e abrangeu a dimensão: “Martírio – testemunho de fé, missão e resposta”. Mártir é aquele que é humilde de espírito, sempre conservando lugar em seu coração para Deus e por amar a Deus e servi-lo é que será perseguido. Mártir vem do grego martyria que significa “testemunha”, aquele que anuncia, atesta e chora a alegria da ressurreição, aquele que canta a vitória da vida sobre a morte, do amor sobre o ódio, da justiça sobre a arbitrariedade dos poderosos. O amor a Deus, impulsiona o anúncio evangélico, o ser testemunha “firme e inabalável” que suporta o martírio. Papa Francisco, sobre o martírio afirma… O martírio é o supremo testemunho dado em favor da verdade da fé; designa um testemunho que vai até a morte. O mártir dá testemunho de Cristo, morto e ressuscitado, ao qual está unido pela caridade. Dá testemunho da verdade da fé e da doutrina cristã. Suporta a morte com um ato de fortaleza. Deixai-me ser pasto das feras, pelas quais poderei chegar à posse de Deus (Santo Inácio de Antioquia, Epistula ad Romanos, 4, 1: SC 10bis, p. 110 (Funk, 1, 256).

A dimensão do Discernir exige: conhecimento, experiência, afetos, vontade, estes são alguns elementos indispensáveis para o discernimento, que é árduo, mas indispensável para viver. Requer que eu me conheça, que saiba o que é bom para mim aqui e agora. Exige sobretudo uma relação filial com Deus. Deus é Pai e não nos deixa sozinhos, está sempre disposto a aconselhar-nos, a encorajar-nos, a acolher-nos. Lembremos o que nos falou o Papa Francisco na GE,1: ‘‘ALEGRAI- VOS E EXULTAI’’ (Mt 5, 12), diz Jesus aos que são perseguidos e humilhados por causa d’Ele. O Senhor pede tudo, mas em troca, oferece a vida eterna, e a felicidade plena para a qual fomos criados. Quer-nos santos (Mártires) e espera que não nos resignemos em uma vida medíocre, superficial e indecisa. Desejamos ardentemente ser Mártires ao pé da porta, na linguagem consagrada do Papa Francisco.

A terceira e última dimensão, o Agir tem como proposta: “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga” (Mc 8,34). Diante de tudo que vimos e discernimos, sabemos que é hora de planejarmos a nossa ação transformadora. Nosso agir será pautado no martírio. Entendemos que somos chamados a renunciar por amor, sem esperar que os resultados sejam imediatos. Vimos que martírio significa testemunho. Portanto, entendemos a nossa missão de testemunhar sempre, de seguir Jesus Cristo continuamente, sem medo, sem desânimo e com alegria, sendo evangelizadores com iluminação do Espírito Santo!

A comunidade cursilhista é chamada a não apenas entender o que é martírio, seja o de sangue ou seja de renúncia. É chamada, então, a ser testemunha diária do amor de Deus em todas as estruturas do MCC e, particularmente, em seus ambientes.

A partir do que vivemos de acordo com nosso método didático: Ver, Julgar e Agir os participantes foram para os grupos discutir sobre Dimensão: “Martírio – testemunho de fé, missão e resposta” apresentada pelo coordenador do nacional e aplicados a realidade de cada Grupo Executivo Diocesano. O segundo o dia da assembleia terminou com a celebração eucarística dedicada a Nossa Senhora, presidida pelo padre Samuel e concelebrada pelo padre Barrinha.

Missa e Envio Missionário

No Domingo, 30, a assembleia começou com a Missa de Ação de Graças e o Envio Missionário. Com o término da Assembleia Regional os cursilhistas retornaram aos seus lares e a missão evangelizadora com o espírito renovado e a certeza de que o Movimento de Cursilhos de Cristandade não é apenas um movimento de transformação de ambientes, mas faz da transformação dos ambientes um caminho que os leva à santidade.

Grupo Executivo Regional (GER) Sul 1 Ribeirão Preto do Movimento de Cursilhos de Cristandade (MCC)

https://www.facebook.com/gersul1ribeiraopreto/

Veja também:

Impasses e conquistas de uma Igreja em construção

A celebração dos 115 anos da criação da Diocese de Ribeirão Preto é a oportuna ocasião para se pensar a história dessa Igreja particular, integrar-se nos seus acontecimentos do presente e, também, pôr em questão o seu futuro tendo vista a sua valiosa história.