Conselhos arquidiocesanos participam da abertura da fase diocesana do Sínodo dos Bispos

Com o tema: “Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão” a Arquidiocese de Ribeirão Preto fez a abertura da fase diocesana do Sínodo dos Bispos (2021-2023), no domingo, dia 17 de outubro de 2021. No primeiro momento, às 9h, no Salão Dom Alberto, os integrantes do Conselho Arquidiocesano de Pastoral (CAP) e Conselho Presbiteral participaram da formação e espiritualidade sinodal. E, às 11h, na Catedral Metropolitana de São Sebastião, o Arcebispo Dom Moacir Silva, presidiu a Missa, que contou com a presença de dois representantes de cada paróquia, que na ocasião receberam os materiais de trabalho para o “Itinerário Sinodal”. As atividades foram coordenadas pela Comissão Especial para o Sínodo dos Bispos, nomeada pelo arcebispo Dom Moacir Silva, em 30 de setembro, e que tem a seguinte formação: os membros do Secretariado Arquidiocesano de Pastoral e mais quatro integrantes: um jovem, dois leigos (representantes das foranias de Ribeirão Preto e do Interior), e uma religiosa.

CAP e Conselho Presbiteral

O primeiro instante da fase arquidiocesana de abertura do Sínodo dos Bispos (2021-2023) reuniu no Salão Dom Alberto, das 9h às 11h, os integrantes do Conselho Arquidiocesano de Pastoral (CAP) e Conselho Presbiteral, para a apresentação geral dos passos a serem dados para a realização do processo sinodal na Arquidiocese. Em preparação a abertura da fase diocesana do Sínodo, no período de 11 a 16 de outubro, foram publicados no canal do Youtube e Facebook da Arquidiocese uma série de seis vídeos preparatórios e temáticos a respeito da espiritualidade sinodal e de orientações gerais sobre o Sínodo dos Bispos intitulada: “Nos caminhos da Espiritualidade Sinodal”. O objetivo da série foi introduzir, colaborar e motivar os fiéis da arquidiocese a conhecerem os primeiros passos da caminhada sinodal. De acordo com o Padre Luís Gustavo Tenan Benzi, Coordenador Arquidiocesano de Pastoral e membro da Comissão Especial para o Sínodo, a proposta do Sínodo vai além de um levantamento de dados ou de opiniões. “O Sínodo dos Bispos não quer ser simplesmente uma coleta de dados, não é uma pesquisa que depois fazemos uma tabulação e enviamos a quem de direito. Por isso, o Vade-mécum do Sínodo apresenta a insistência para que o momento de escuta na fase diocesana seja antes de tudo uma experiência espiritual”, explicou Padre Gustavo.

Espiritualidade Sinodal

A oração de abertura contemplou a espiritualidade sinodal guiando os participantes a vivenciarem a experiência do “Caminhar Juntos”. O subsídio “Celebração Inicial”, preparado para auxiliar na oração, e que também poderá ser usado nas paróquias durante a fase de escuta paroquial do Sínodo, conduziu os participantes a meditarem sobre o processo sinodal enquanto caminho de comunhão e unidade guiados pelo Espírito Santo. A dinâmica da oração foi intercalada pela leitura meditativa, cantos, e símbolos introduzidos no transcorrer da oração: o Círio Pascal, recordando o Cristo Ressuscitado e a Luz do Espírito do Senhor; a Água para Aspersão, lembrando o compromisso batismal; os quadros do Arcebispo Dom Moacir e do Papa Francisco, representando as colunas apostólicas da Igreja e compromisso missionário; a Bíblia (Palavra de Deus), inspiração para a caminhada sinodal; e por último a entronização das imagens (ícones) de Maria em Pentecostes e da logomarca do Sínodo dos Bispos. Antes da oração final e da bênção, os participantes cantaram a Oração “Estamos diante de Vós, Espírito Santo”, adaptada para música, atribuída a Santo Isidoro (ca. 560 – 4 de abril 636), e usada historicamente em Concílios, Sínodos e outras reuniões da Igreja ao longo de centenas de anos.

Formação Sinodal

A programação da formação sinodal apresentou duas exposições conceituais e uma prática. A primeira exposição foi feita por Dom Moacir Silva e tratou do tema: “O que é o Sínodo?” O segundo tema foi exposto pelo Padre Marcelo Luiz Machado e abordou o tema: “O Processo Sinodal”. E, o terceiro e último tema foi o “Itinerário Sinodal”, apresentado pelo Padre Luís Gustavo Tenan Benzi.

O arcebispo Dom Moacir Silva ao explicar o significado, a missão, e a história do Sínodo dos Bispos indicou as mudanças históricas na metodologia e no objetivo do Sínodo dos Bispos a partir de trechos tirados de uma série de documentos: Decreto Christus Dominus – sobre o múnus pastoral dos Bispos na Igreja (1965); a Carta Apostólica Apostolica Sollicitudo, promulgada como “Motu Proprio”, do Papa Paulo VI, pelo qual se constitui o Sínodo dos Bispos para a Igreja Universal (15.09.1965); a Constituição Apostólica Episcopalis Communio sobre os Sínodo dos Bispos, do Papa Francisco (15.09.2018).

Dom Moacir ainda citou um trecho do discurso do Papa Francisco na abertura do Sínodo dos Bispos, em Roma, no dia 09 de outubro: “O Sínodo é um percurso de efetivo discernimento espiritual, que não empreendemos para dar uma bela imagem de nós mesmos, mas a fim de colaborar melhor para a obra de Deus na história. Assim, quando falamos duma Igreja sinodal, não podemos contentar-nos com a forma, mas temos necessidade também de substância, instrumentos e estruturas que favoreçam o diálogo e a interação no Povo de Deus, sobretudo entre sacerdotes e leigos”.

O Padre Marcelo Luiz Machado tratou do tema: “O Processo Sinodal” e fez apontamentos referentes a importância de incorporarmos e olharmos a vivência da sinodalidade como um constante na história da Igreja, e não apenas uma experiência temporária ou um procedimento metodológico, mas a oportunidade de discernir e caminhar juntos a longo prazo. “Neste caminho que somos chamados a trilhar, chama a atenção uma proposta: o processo sinodal é, antes, um processo espiritual: a escuta sinodal tem em vista o discernimento e, escutando uns aos outros, discernimos o que Deus está a dizer”, revelou padre Marcelo.

Itinerário Sinodal

A Comissão Especial para o Sínodo, a partir das orientações advindas da Secretaria Geral do Sínodo contidas no Documento Preparatório e no Vade-mécum, fez as devidas adaptações e publicou o “Itinerário Sinodal” com as orientações para a realização da fase diocesana do Sínodo dos Bispos na Arquidiocese de Ribeirão Preto. O Padre Luís Gustavo Tenan Benzi fez a apresentação deste importante subsídio a ser refletido nas comunidades paroquiais, pastorais, movimentos e serviços. Na apresentação do “Itinerário Sinodal” encontramos o objetivo do subsídio: “o objetivo deste Itinerário Sinodal é trazer de um modo simplificado, mas não menos profundo, a realidade sinodal que a Igreja Particular de Ribeirão Preto, juntamente com toda a Igreja, está envolvida. Animados pelo testemunho do Papa Francisco e fiéis ao seu apelo por uma igreja mais unida, participativa e missionária, queremos, à Luz do Espírito Santo, mover nossos esforços e contribuir com o processo de escuta e discernimento deste processo que visa a reflexão sobre a própria natureza comunitária da Igreja”.

Os participantes receberam um exemplar do documento arquidiocesano “Itinerário Sinodal”, material que também chegará as paróquias, e ficará disponível no site da arquidiocese no formato de arquivo PDF. O “Itinerário Sinodal” conta com as seguintes partes: Mensagem do Arcebispo; Apresentação e Saudação; 1. Um Sínodo para refletir a sinodalidade; 2. O Processo do Sínodo (Fase Diocesana); e 3. O Roteiro (Questões para a fase do processo de escuta).

Missa: A conclusão do momento formativo deu-se com a Missa na Catedral Metropolitana de São Sebastião, marco da abertura da fase diocesana do Sínodo dos Bispos. A procissão de entrada da missa teve início no Salão Dom Alberto com a participação dos conselheiros em cortejo e a entrada pelo corredor central da Catedral.

Pastoral da Comunicação
Arquidiocese de Ribeirão Preto

Veja também:

Arcebispo ordenará três novos padres para a Arquidiocese de Ribeirão Preto

No encerramento do Ano de São José na Arquidiocese de Ribeirão Preto convidamos para a Concelebração Eucarística, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Ribeirão Preto, Dom Moacir Silva, que conferirá, por mercê de Deus a Ordenação Presbiteral aos Diáconos: Alcides, Rodrigo e Vinícius.