“Da miséria à misericórdia”: para o Papa, a confissão trata da infinita misericórdia de Deus

“Da miséria à misericórdia”: para o Papa, a confissão trata da infinita misericórdia de Deus

O Vídeo do Papa de março procura destacar a alegria que o sacramento da reconciliação traz e nos lembra que se trata de um encontro de amor e misericórdia entre Deus e nós.

(Cidade do Vaticano, 2 de março de 2021) – O Vídeo do Papa de março foi divulgado com a intenção de oração que o Santo Padre confia à Igreja Católica através da Rede Mundial de Oração do Papa. É uma mensagem cheia de esperança, na qual ele nos convida a redescobrir a força de renovação pessoal que o sacramento da confissão tem em nossas vidas. «Rezemos para que vivamos o sacramento da Reconciliação com renovada profundidade e para saborear o perdão e a infinita misericórdia de Deus», pede Francisco. O vídeo deste mês começa com ele mesmo indo se confessar, “para me curar, para curar minha alma.”

“Jesus nos espera, nos ouve e nos perdoa”

“No coração de Deus, nós estamos antes dos nossos erros”, diz o Santo Padre no Vídeo do Papa, destacando mais uma vez a força que o amor de Deus tem em nosso ser e em nossas ações. Receber este sacramento não significa estar diante de um juiz, mas ir a um encontro de amor diante de um Pai que nos recebe e sempre nos perdoa. “O centro da confissão não são os pecados que contamos, mas o amor divino que recebemos e de que sempre precisamos”, afirma Francisco. E esse amor vem antes de tudo, antes dos erros, das regras, dos julgamentos e das quedas.

Sacerdotes misericordiosos

O Pe. Frédéric Fornos S.J., Diretor Internacional da Rede Mundial de Oração do Papa, recordou as últimas palavras de Francisco: “Rezemos para que Deus dê à sua Igreja padres misericordiosos, e não torturadores”. E acrescentou: “Não é a primeira vez que o Papa pede esta graça. Como o bom pastor, conhece o sofrimento do povo, seus pecados, sua necessidade de encontrar “ministros de misericórdia”. É o tempo da misericórdia. Na sua carta apostólica Misericordia et misera, na conclusão do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, o Papa convidou os sacerdotes a serem como Jesus, cheios de compaixão e pacientes. É um caminho de conversão para cada sacerdote, “para ser testemunha da ternura paterna”, “prudente no discernimento” e “generoso para conceder o perdão de Deus”. Ele pede que o nosso coração esteja perto do Coração de Jesus, e isso é uma graça”.

O Santo Padre, no Angelus de 14 de fevereiro, pediu para agradecer e aplaudir os confessores misericordiosos. Deus nunca se cansa de perdoar. Rezemos, portanto, “para que vivamos o sacramento da Reconciliação com renovada profundidade e para saborear o perdão de Deus e Sua infinita misericórdia”.

 

 

Fonte: https://redemundialdeoracaodopapa.pt/

Veja também:

Jornada Arquidiocesana da Juventude lança hino e clipe oficial

O Setor Juventude apresentou no domingo, 20 de junho, o Hino oficial da Jornada Arquidiocesana da Juventude (JAJ) 2021. Com o título: “A morte nunca triunfou” o hino tem letra e música dos seminaristas João Vítor e Leonardo Silva e expressa no refrão o tema da JAJ: “Levanta-te, jovem! Vem proclamar a Esperança que o mundo precisa. Levanta-te! Porque Cristo, o Senhor está vivo A morte nunca triunfou!”