Dom Maurício da Silva Jardim vai presidir a Comissão Episcopal para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial

O bispo de Rondonópolis–Guiratinga (MT), dom Maurício da Silva Jardim, foi eleito para presidir a Comissão Episcopal para a Ação Missionária e a Cooperação Intereclesial da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) no próximo quadriênio (2023-2027). A escolha foi feita na segunda sessão desta terça-feira, 25 de abril.

Perguntado pelo presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, se aceita a função a ele confiada, conforme o estatuto, dom Maurício respondeu:

“Na Evangelii Gaudium, o Papa Francisco diz que a missão é uma paixão por Jesus Cristo e pelo povo. Por causa dessa paixão, eu aceito!”

Biografia

Dom Maurício nasceu em 9 de fevereiro de 1969, em Sapucaia do Sul (RS). Ingressou no seminário São José de Gravataí (RS) na etapa do propedêutico em 1991 aos 21 anos.

Licenciou-se em Filosofia, em 1994, pela faculdade de Filosofia Nossa Senhora da Imaculada Conceição (FAFIMC), em Viamão (RS), e conquistou, em 1999, o título de bacharel em Teologia pelo Centro de Estudos Teológicos São João Vianney (CETJOV), também em Viamão. Concluiu uma pós-graduação em Psicopedagogia pela FAFIMC, em 1998. Também possui especialização lato sensu em Missiologia pelo Instituto São Tomás de Aquino (ISTA), finalizada em 2017.

Foi ordenado presbítero em 11 de dezembro de 1999 na paróquia Nossa Senhora de Fátima de Sapucaia do Sul (RS) na arquidiocese de Porto Alegre (RS). De 2002 a 2007, foi assessor da Pastoral da Juventude da arquidiocese de Porto Alegre. Pelo projeto “Igreja Solidária” do regional Sul 3 da CNBB, fez uma experiência como missionária em Moçambique, na África.

Foi pároco em três paróquias da arquidiocese de Porto Alegre (Divino Pai Eterno, Nossa Senhora do Caravággio e São Vicente pai dos pobres) e vigário paroquial de São Vicente de Paulo e Santa Terezinha. Exerceu a função de orientador espiritual do curso propedêutico, de 2014 e 2015.

Atuou como coordenador da Pastoral Presbiteral da arquidiocese de Porto Alegre de 2013 a 2016, e como vice coordenador do Regional Sul 3 da CNBB. Em novembro de 2015, foi nomeado animador vocacional da arquidiocese de Porto Alegre. Em janeiro de 2015, coordenou a primeira etapa do curso de Especialização Lato Sensu para Formadores de Presbíteros Diocesanos no Instituto São Tomás de Aquino (ISTA), em Belo Horizonte (MG).

Em março de 2016, foi nomeado pelo prefeito da Congregação da Evangelização dos Povos, o cardeal Fernando Filoni, como diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias (POM) com mandato de 2016 a 2021. Foi reconduzido para o serviço de diretor nacional das POM em março de 2021, com mandato até 2026, pelo cardeal Antônio Tagle, prefeito da Congregação da Evangelização dos Povos. Em novembro de 2021, foi eleito coordenador continental das POM.

Em 8 de junho de 2022, foi nomeado pelo Papa Francisco bispo da diocese de Rondonópolis-Guiratinga (MT). Sua posse canônica ocorreu no dia 23 de outubro de 2022, na Catedral Santa Cruz, pelas mãos do núncio Apostólico no Brasil, dom Giambattista Diquattro.

Fonte: CNBB

Veja também:

Padre Alexandre defende o mestrado no Pontifício Instituto Litúrgico Santo Anselmo

Com o tema: “Gustate et videte” Sl 34,9. O paladar como elemento litúrgico-sacramental no processo de iniciação à vida cristã. O caso do Batismo”, o padre Alexandre Canella Sanches, apresentou nesta quinta-feira, 20 de junho, a dissertação de mestrado e obteve a aprovação no Pontifício Instituto Litúrgico (PIL), Santo Anselmo, em Roma