Dom Moacir preside missa em Sertãozinho

Na quarta-feira da Oitava de Natal, 30 de dezembro, o arcebispo Dom Moacir Silva presidiu a Eucaristia na paróquia São João Batista, em Sertãozinho, com transmissão pela emissora STZ TV e redes sociais da paróquia. Concelebrou o arcebispo Dom Ilson de Jesus Montanari (natural de Sertãozinho e pertencente ao clero da arquidiocese), secretário da Congregação dos Bispos e vice-camerlengo; o pároco padre Ivonei Adriani Burtia; e o padre Ademir Baratelli; e serviu nas funções litúrgicas o Diácono Joaquim Claret.

Na homilia, Dom Moacir, contextualizou a vivência da Oitava de Natal e assinalou a vida de oração da profetisa Ana. “Estamos vivendo a oitava do Natal e já chegando ao seu final, e nesse tempo a liturgia apresenta para nós sempre uma testemunha de Jesus. No primeiro dia da oitava vimos Santo Estevão, no segundo dia, São João Evangelista (festa da Sagrada Família), no terceiro dia, contemplamos os Santos Inocentes, no quarto dia, Simeão, e hoje, Ana. E o texto sagrado nos fala que ela vivia constantemente em oração, procurava constantemente a comunhão com Deus presente no templo e servindo o Senhor (…) Peçamos nesta Eucaristia a graça de no dia a dia fazer a vontade de Deus”, falou o arcebispo.

O pároco padre Ivonei agradeceu a presença dos fiéis e manifestou as orações da comunidade a Dom Moacir e Dom Ilson para que possam exercer bem a missão a eles confiada no ministério episcopal. “Agradecemos a presença do arcebispo Dom Moacir Silva, e também Dom Ilson, filho da nossa comunidade paroquial, e sempre estamos em oração pelo ministério de vocês, pelo trabalho frutuoso em prol da nossa Igreja”, agradeceu padre Ivonei.


Colaboração:
https://www.facebook.com/paroquia.sjoao

Veja também:

“Mestres da Ternura”, o projeto de vida do Papa para os idosos

O Vídeo do Papa de Julho acaba de ser divulgado com a intenção de oração que Francisco confia a toda a Igreja Católica através da Rede Mundial de Oração do Papa. Este mês, o Santo Padre reza “pelos idosos, que representam as raízes e a memória de um povo, para que a sua experiência e a sua sabedoria ajudem os mais jovens a olhar o futuro com esperança e responsabilidade”