Em Belém, casa do pão, Deus nos faz irmãos

Em Belém, casa do pão, Deus nos faz irmãos

“Em Belém, casa do pão, Deus nos faz irmãos” é o tema da Campanha para a Evangelização de 2023. A Campanha para a Evangelização foi criada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em 1998, e busca mobilizar os católicos para assumir a corresponsabilidade da sustentação das atividades evangelizadoras da Igreja.

Um dos pontos altos da iniciativa é a coleta realizada em todas as comunidades, no 3º Domingo do Advento, este ano dia 17 de dezembro, inclusive nas missas vespertinas do dia 16.

A Campanha para a Evangelização deste ano quer ser uma ponte a nos conduzir da Campanha da Fraternidade 2023, sobre a fome, à Campanha da Fraternidade 2024, sobre “Fraternidade e Amizade Social”, passando pelo Mistério da Encarnação. O tema foi inspirado na canção do frei Fabretti e do José Thomaz Filho, que diz: “Deus nos espera em Belém. Sabe da fome que temos. Vamos à casa do pão. Lá nosso irmão nós veremos”, e quer nos conduzir da “casa do pão”, Belém, lugar onde, com o Mistério da Encarnação, nasce todo o nosso compromisso de superação da fome uns dos outros, até à amizade social, outro nome da fraternidade nascida na pessoa do Verbo Encarnado que, em Belém, se fez nosso irmão e nós o pudemos ver “envolto em faixas” (Lc 2,12), deitado sobre as palhas, colocado entre o boi e o burro.

Neste ano em que comemoramos os 800 anos do presépio, criado por São Francisco de Assis, em Gréccio, na Itália, no natal de 1223, queremos contemplar este “Sinal Admirável” e mais uma vez tomar consciência de que “somos convidados a colocar-nos espiritualmente a caminho, atraídos pela humildade d’Aquele que Se fez homem a fim de Se encontrar com todo o homem, e a descobrir que nos ama tanto, que Se uniu a nós para podermos, também nós, unir-nos a Ele” (Francisco, Admirabile Signum, n. 1).

“O Presépio é um convite a «sentir», a «tocar» a pobreza que escolheu, para Si mesmo, o Filho de Deus na sua encarnação, tornando-se assim, implicitamente, um apelo para O seguirmos pelo caminho da humildade, da pobreza, do despojamento, que parte da manjedoura de Belém e leva até à Cruz, e um apelo ainda a encontrá-Lo e servi-Lo, com misericórdia, nos irmãos e irmãs mais necessitados (cf. Mt 25, 31-46)” (Idem, n. 3).

O gesto concreto da Campanha para a Evangelização é a coleta no 3º Domingo do Advento, incluindo a missa vespertina do sábado. A distribuição dos recursos arrecadados nesta Coleta é feita da seguinte forma: 35% ficam na nossa Arquidiocese, para subsidiar a ação missionária, evangelizadora e pastoral da própria Igreja Local; 30% vão para o Regional Sul 1da CNBB para a sua sustentação e de suas estruturas de evangelização e formação; e 35% são enviados à sede nacional da CNBB, em Brasília, de forma a garantir iniciativas e estruturas evangelizadoras em todo o Brasil, especialmente nas regiões mais carentes.

Contamos com o seu apoio, empenho e mobilização, pois afinal não somos nós apenas que precisamos deste gesto de generosa partilha, mas toda a Igreja em sua ação evangelizadora nas paróquias, dioceses, regionais e nacional.

Dom Moacir Silva
Arcebispo Metropolitano

Veja também: