Encontro Arquidiocesano da Pastoral Dízimo em Brodowski

Tendo como pano de fundo o Documento 106 – CNBB – O dízimo na comunidade de fé: orientações e propostas, nos dias 16 e 17 de setembro tivemos na Casa Dom Luís, em Brodowski, o Encontro Arquidiocesano da Pastoral do Dízimo. Éramos 60 participantes vindos das diversas paróquias da Arquidiocese.

Procurando dar vida ao tema: “EM BUSCA DE UMA IGREJA SINODAL” e por objetivo: Proporcionar aos participantes uma reflexão sobre seu papel como agentes da Pastoral do Dízimo a serviço da Evangelização, juntos tivemos momentos de oração, formação e reflexão onde os participantes puderam se aproximar de Deus, do outro e consigo mesmo assumindo mais de perto o ser missionário.

No momento da Lectio Divina iluminados pelo texto de – Lc 6,43-49, concluímos o quanto se faz necessário fazer com a Palavra de Deus seja rezada, pois não adianta nada “chamar: Senhor! Senhor! e não fazer o que ele nos diz” (Lc 6,46). Conclusão óbvia, contudo, fez uma grande diferença para os participantes diante da postura que procuramos assumir de termos uma Pastoral do Dízimo eficaz diante dos desafios da Nova Evangelização.

Acredito que com a fala da professora Nainôra Maria Barbosa de Freitas, o encontro começou a definir seu formato e seu objetivo ficou mais claro e, fazendo um resgate histórico, ela nos apresentou o que foi a Igreja no Brasil nos primeiros anos pós conciliar e quanto foi importante a participação Diocese de Ribeirão Preto, diante o Plano Nacional de Pastoral. Na verdade, Nainôra nos levou a uma viagem de extremo conhecimento o qual despertou uma certa inquietação, pois muito foi feito pelos que nos antecederem e por outro lado nos encheu de esperança. Muito ainda podemos fazer.

A partir desse resgate histórico ficou mais claro a importância do Sínodo dos Bispos que estamos vivendo, bem como responder ao chamado que Deus nos faz com a realização do 3º Ano Vocacional. Que bem dispostos possamos agora colocar nossos pés a caminho e com os corações ardentes anunciar Jesus Cristo, o Deus Ressuscitado.

A conclusão do encontro foi uma carta (uma por forania) dirigida ao Arcebispo e ao clero, na esperança de ela seja um pouco a fotografia das nossas reflexões em busca de uma Igreja Sinodal.

Em abril de 2024 tem mais, nos dias 27 e 28, na Casa Dom Luís, estaremos reunidos sob assessoria do Aristides Madureira, que há tempos trabalha com a Pastoral do Dízimo. Tomara que até lá tenhamos crescido em nossa fé e já mais conscientes de nossa missão assumamos com amor o nosso ser discípulo missionário em favor a Pastoral do Dízimo.

Pe. Sérgio D. Carmona
Assessor Arquidiocesano da Pastoral do Dízimo

Veja também:

Ano da Oração

Na preparação do Jubileu 2025, o ano de 2023 foi o ano voltado à redescoberta dos ensinamentos conciliares, contidos principalmente nas quatro Constituições do Vaticano II: Dei Verbum (DV), Sacrosanctum Concilium (SC), Lumen Gentium (LG), Gaudium et Spes (GS). O ano de 2024 é dedicado inteiramente à oração, avançando na preparação para o Jubileu 2025: “Peregrinos de Esperança”