Jornal “Diário da Missão” partilha experiência missionária dos seminaristas da arquidiocese no Amazonas

Clique aqui e acesse o Jornal Diário da Missão

Os quatro seminaristas do Seminário São José e Propedêutico Bom Pastor, de Ribeirão Preto, acompanhados pelo Reitor Padre Marcus Vinícius de Miranda, fizeram a experiência missionária na Ação Missionária Ribeirão Preto / Manaus e Itacoatiara, no Amazonas. Os seminaristas Luiz Henrique, Paulo Vítor, Matheus William e Matheus Henrique permaneceram de 09 de abril a 03 de maio, nas paróquias atendidas pelos padres missionários da arquidiocese: Nossa Senhora Consoladora dos Aflitos, em Manaus, e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Careiro da Várzea.

A experiência missionária dos seminaristas propedeutas no Amazonas integra o Plano de Formação dos Seminários, e conta com o apoio do Movimento Serra e da Arquidiocese, e tem o objetivo de oferecer aos seminaristas o conhecimento da realidade do Amazonas e colaborar com a igreja de Manaus. Em 2020, não foi possível a realização da missão, mas neste ano, mesmo com o prolongamento da pandemia, a missão foi possível com os cuidados e protocolos sanitários seguidos à risca para a prevenção ao novo coronavírus (Covid-19).

Diário da Missão

O resultado da partilha missionária está registrado no jornal digital “Diário da Missão” com relatos missionários, artigos, entrevistas, reportagens, fotos, charge, cartoon, e testemunhos missionários.

Os editoriais do jornal abordam a importância do mandato missionário como relata um dos textos: “Se todos os cristãos têm a missão de evangelizar, aumenta ainda mais a responsabilidade do clero nesse sentido, por isso a Igreja Particular de Ribeirão Preto tem como projeto missionário cuidar de duas paróquias no estado do Amazonas. E durante a formação dos seminaristas, os futuros padres são levados para conhecer a realidade daquele Estado, plantando, desde o início da formação, a semente missionária. Nessas visitas, é possível viver intensamente a realidade do povo, sentir as suas necessidades, aprender a cultura e, claro, trocar experiências. Contudo, no fim dessas viagens, é possível perceber aquele que foi para doar e ensinar algo, acaba recebendo e aprendendo muito mais”, diz o editorial.

E, o mesmo editorial, acrescenta: “Por isso, é necessário que todos – ministros ordenados, religiosos e leigos – devem ter um olhar atento para a evangelização, para essa missão que Cristo deixou para todos, pois, se cada um acredita que Jesus é o salvador, deve-se anunciar essa salvação a todos que não a conhecem”, finaliza o editorial.

Informações no e-mail:
[email protected]

Veja também: