Lançamento do livro “Padre Lafayette de Godoy e a criação da diocese de Batatais”

Uma importante contribuição para a preservação da memória histórica e resgate dos caminhos da trajetória eclesial no projeto de criação de dioceses no início do século XX está retratado no livro “Padre Lafayette de Godoy e a criação da diocese de Batatais”, de autoria da professora doutora Nainôra Maria Barbosa de Freitas. A cerimônia de lançamento ocorreu no dia 12 de março, na Câmara Municipal de Batatais, em Batatais. O evento contou com o incentivo e organização do Santuário Senhor Bom Jesus da Cana Verde, representado pelo reitor padre Pedro Ricardo Bartolomeu, e a presença do arcebispo metropolitano dom Moacir Silva.

A cerimônia começou com a composição da mesa que teve os seguintes membros: Júlio Eduardo Marques Mereira, Presidente da Câmara Municipal de Batatais; os vereadores: Gustavo Rastelli, Marilda Covas, Sebastião Santana Júnior, Rafael Augusto Prodóssimo da Silva, Paulo Borges, Andresa Funiri; o arcebispo Dom Moacir Silva; o padre Pedro Ricardo Bartolomeu; Adilson Donizeti da Silva, Secretário de Cultura e Turismo; e a autora Nainôra Maria Barbosa de Freitas.

A origem da pesquisa da obra

Após as execuções do Hino Nacional e do Hino de Batatais, na tribuna da Câmara, o padre Pedro Ricardo, revelou as motivações que deram origem ao livro da professora Nainôra. O ponto de partida foi a formação de um grupo de pesquisa em Batatais com o intuito de investigar a vida do padre Lafayette de Godoy e do projeto da criação da diocese de Batatais, e entender as razões e polêmicas pelas quais sua memória foi “camuflada pelo tempo”, e por isso, pouco se conhece sobre a vida de padre Lafayette em Batatais. A motivação da escolha do mês de março para o lançamento encontra-se em três situações: a primeira, o aniversário de emancipação política da cidade de Batatais; o segundo, a recordação da chegada do padre em Batatais, no dia 13 de março de 1901; e o terceiro, ao ser transferido de Batatais para São Simão, em 13 de março de 1909, o mesmo ‘lançou uma praga sobre a cidade de Batatais”. E, por último, a escolha da sede atual da Câmara Municipal para o lançamento do livro, remete a existência da antiga Igreja do Rosário no terreno onde hoje está construída a Câmara, e a Igreja do Rosário foi um dos pontos de desavença do Padre Lafayette com a comunidade batataense.

Na continuidade, o arcebispo Dom Moacir Silva, autor do prefácio do livro, expressou a alegria em participar deste momento cultural, que valoriza a memória histórica da comunidade batataense e da igreja arquidiocesana. “Esta biografia do padre Lafayette nos enriquece em conhecimento histórico, mostrando-nos a conjuntura social e eclesial no início do século passado, aqui em nossa região. Vale a pena a sua leitura”, manifestou dom Moacir.

O livro

A autora do livro, a professora doutora Nainôra Maria Barbosa de Freitas, iniciou sua fala dirigindo agradecimentos a todos que colaboraram com o projeto de pesquisa, e enfatizou que a publicação do livro não é fruto de uma única pessoa, e sim o resultado de um esforço coletivo. A professora Nainôra apresentou a estrutura da obra organizada em quatro capítulos e uma série de notas e anexos. A obra retrata a trajetória de vida eclesial e política de José Lafayette de Godói, o contexto das transformações econômicas e políticas, a chegada a Batatais, as contribuições e polêmicas, as intenções e tentativas de implementar o projeto de criação da diocese de Batatais.

Resenha do Livro

O livro aborda a trajetória do padre José Lafayette de Godoy que em Batatais esteve à frente do projeto de criação de uma diocese na cidade no início do século XX. Os estudos, o sacerdócio e a atuação diante da comunidade de Batatais são alguns dos temas abordados no livro. Como o padre Lafayette veio para assumir a paróquia do Senhor Bom Jesus da Cana Verde em Batatais? Quais eram os seus interesses e atuação diante da comunidade? Quem estava com ele ajudando com o projeto?

A obra busca identificar a trajetória do padre Lafayette de Godoy, ainda pouco conhecido na história de Batatais, o que o levou a preparar este projeto de criação de diocese, e representa a recuperação de uma parte da memória da cidade de Batatais.

O livro recupera os documentos do projeto de criação de uma diocese em Batatais que está anexo no final da obra e revela os envolvidos nesta trama. Estes documentos fazem parte de um fundo do Arquivo Apostólico Vaticano, antigo Arquivo Secreto do Vaticano.

Autora

Nainôra Maria Barbosa de Freitas: Doutora em História pela Faculdade de História, Direito e Serviço Social UNESP – Franca SP (2006). Mestra (1991) e licenciada (1985) em História pela mesma Universidade. Atualmente é docente do Centro Universitário Barão de Mauá, em Ribeirão Preto e do Centro de Estudos da Arquidiocese de Ribeirão Preto, CEARP, em Brodowski, lecionando nos Cursos dos Institutos de Teologia (Dom Miele) e Filosofia (Dom Felício).

Veja também:

Arquidiocese celebra o Dia do Nascituro

A Arquidiocese de Ribeirão Preto celebrará no dia 8 de outubro, sábado, o Dia Nacional do Nascituro. O tema para a edição deste ano de 2022 é: “Toda violação da dignidade humana ofende a Deus”. A Pastoral Familiar e a Pastoral da Saúde da Arquidiocese unidas em defesa da vida promovem o Encontro e a Celebração do Dia do Nascituro

Novena de Natal da Arquidiocese de Ribeirão Preto 2022

A Novena de Natal 2022 da Arquidiocese de Ribeirão Preto já está à disposição das paróquias e dos grupos de novena. Mais uma vez temos a alegria de apresentar nossa novena para ajudar as nossas comunidades a saborearem a espiritualidade do Advento.