O poder da música e da oração no serviço da Pastoral Carcerária

O Centro de Convivência Santa Madalena de Canossa, na paróquia São João Batista, em Sertãozinho, sediou em 12 de novembro, a Assembleia da Pastoral Carcerária da Sub-Região RP-1, que reuniu 20 representantes da Arquidiocese de Ribeirão Preto e Diocese de Franca. A assembleia começou com a missa na Capela São José e em seguida o café, acolhimento, apresentação e dinâmica de trabalho no centro de convivência. A temática central da Assembleia tratou da Espiritualidade e teve como ponto de partida a partilha a respeito do trabalho desenvolvido pelos agentes da Pastoral Carcerária nas dioceses a partir da pergunta: qual a importância que o ‘ser agente da Pastoral Carcerária’ tem para mim? Cada participante expressou no formato de depoimento o seu testemunho no serviço da pastoral.

Dinâmica: Os participantes ainda tiveram a possibilidade de realizar um exercício de meditação guiada conduzido pela terapeuta e agente de pastoral Cléa Borges, ajudando a recordar, a exemplo do ‘primeiro amor’, o chamado ao compromisso no serviço da Pastoral Carcerária.

A Assembleia abordou outros temas importantes: “O poder da música na oração”, especialmente nas visitas ao cárcere, e a partilha livre para depoimentos das experiências e testemunhos dos agentes de pastoral. O encerramento da assembleia culminou com o almoço e as presenças do padre Alessandro Tenan, pároco da paróquia São João Batista; do padre João Rípoli, 87 anos de idade e 57 anos de visitas aos cárceres na região de Ribeirão Preto; e do diácono Antônio Carlos, assessor da Pastoral Carcerária na Arquidiocese de Ribeirão Preto.

 

Para Samuel Melo, coordenador arquidiocesano da Pastoral Carcerária, a assembleia colaborou na motivação e iniciativa de novos projetos. “Foi muito produtivo o encontro pois recebemos motivação extra para seguir fazendo o trabalho. Aprendemos novas abordagens e que com música teremos mais êxito na evangelização. Por exemplo, um agente da diocese de Franca, comentou que a partir do ano que vem quer se credenciar nas unidades de Ribeirão Preto para ajudar nas visitas aqui, pois tem tempo disponível e sabe tocar violão. Destaco também o projeto de catequese no cárcere que desenvolvo junto com o padre Rafael Ribeiro e está sendo realizado na Penitenciária 1 de Ribeirão Preto”, concluiu o coordenador.

Saiba mais:

@pastoralcarcerariarp

Veja também: