Papa abre a Porta Santa, inicia Jubileu celestino

Aberto em L’Aquila o Perdão Celestino V. Francesco é o primeiro Pontífice a presidir o rito na Basílica de Santa Maria di Collemaggio, que marca o início da “Perdonanza”. Os fiéis poderão obter a Indulgência Plenária recitando o Credo, o Pai Nosso e a oração segundo as intenções do Papa, e aproximando-se da Confissão e da Comunhão Eucarística

Tiziana Campisi – L’Aquila

É o som das trombetas que anuncia o início do Jubileu celestino. É palpável a emoção dos fiéis e peregrinos reunidos em torno da basílica de Collemaggio onde, depois de uma manhã cinzenta, o sol apareceu radiante. Entre os presentes estão também alguns detentos das prisões de Abruzzo. É também a eles que se quer oferecer a possibilidade de se deixar abraçar pelo perdão de Deus.

Francisco, o primeiro Pontífice a abrir a Porta Santa, envolto pelo pluvial, bate por três vezes nas portas da antiga passagem com um ramo de oliveira, que o primeiro cidadão de L’Aquila lhe entregara pouco antes, e o horizonte da misericórdia se abre aos fiéis. Nos rostos a alegria pelo acontecimento histórico. Há sete mil pessoas lotando o gramado de Collemaggio. Renova-se mais uma vez a Indulgência que Celestino V concedeu em 1294 àqueles que, com o coração contrito, visitassem e rezassem na Basílica das Vésperas de 28 de agosto às do dia seguinte.

A oração do Papa pela renovação da Igreja

O rito de abertura do 728º Perdão Celestino começa com a Ladainha dos Santos. Acompanham a procissão com o Papa o arcebispo de L’Aquila, cardeal Giuseppe Petrocchi, os demais concelebrantes e o prefeito da cidade Pierluigi Biondi. Em seguida, o cardeal Petrocchi dá a admoestação para iniciar o rito penitencial com a anexa Indulgência, concedida por São Pedro Celestino – o perdão concedido com a Bula Inter sanctorum solemnia – e renovada por seus sucessores.

Em seguida, a solene oração do Papa ao “Deus de Abraão, Isaac e Jacó, rico em misericórdia e grande em amor” para que a Igreja “tenha a alegria da renovação interior pela obra do Espírito Santo e de caminhar (. ..) permanecendo em meio ao mundo um sinal de salvação e redenção”. Ao Todo-Poderoso a invocação para “abrir completamente a porta” da sua misericórdia, “para abrir-nos um dia as portas” da sua morada no céu, onde Jesus nos precedeu. “Concedei, vos suplicamos, a todos aqueles que, com renovado empenho e firme fé, cruzarem este limiar para alcançar a salvação, que procede de vós e conduz a vós”, conclui o Papa. Então, a proclamação solene: “Entrarei na tua casa, Senhor”.

A Porta Santa e o abraço da misericórdia

As portas da Porta Santa se abrem de par em par: a figura de Francisco, sozinho, destaca-se de forma impressionante na entrada lateral da Basílica de Collemaggio e explode o júbilo. É entoado o canto “Tollite portas”. Agora qualquer um pode lucrar a Indulgência Plenária recitando o Credo, o Pai Nosso e a oração segundo as intenções do Pontífice e aproximando-se da Confissão e da Comunhão Eucarística.

A homenagem a Celestino V

Entrando no local de culto desejado por Pietro da Morrone, o Papa realiza o último ato do rito de abertura do Perdão. É conduzido, em cadeira de rodas, ao mausoléu de Celestino V. Lá estão preservados os restos mortais do eremita que se tornou Papa, coberto com paramentos papais e com o pálio doado por Bento XVI. Na capela do mausoléu, para a ocasião, está exposta a Bula do Perdão, custodiada em um relicário. E ali Francisco faz uma pausa para uma breve oração, ainda recolhido em silêncio.

A despedida da cidade de L’Aquila

Antes de deixar a basílica de Collemaggio, Francisco conversou com o cardeal Petrocchi, que ilustrou alguns detalhes do mausoléu de Celestino V, e com outros celebrantes. Em seguida, cumprimentou as autoridades que participaram da Missa e do rito de abertura do Perdão. Por fim, dirigiu-se ao campo de atletismo da capital de Abruzzo, de onde às 12h23 partiu de helicóptero para retornar ao Vaticano.

Fonte: Vatican News

Veja também:

Inscrições para o Curso Estudos Bíblicos 2023

A Escola Bíblica da Arquidiocese de Ribeirão Preto retoma as atividades formativas do “Curso Estudos Bíblicos” com a abertura de novas turmas para este ano de 2023. O curso conta com 12 módulos e tem a duração de três anos (março/junho e agosto/novembro).

Abertas as inscrições para os encontros vocacionais 2023

Com o tema: “Vocação: Graça e Missão”, e o lema inspirado no evangelho de Lucas 24, 32-33: “Corações Ardentes, Pés a Caminho”, o ano de 2023 será marcado pelo 3º Ano Vocacional do Brasil. Queridos irmãos que se sentem chamados à vida sacerdotal, estamos iniciando mais um ano e vamos dar início à caminhada de discernimento vocacional em nossa Arquidiocese de Ribeirão Preto.