Religiosos e religiosas refletem a intercongregacionalidade e articulam a retomada da CRB Núcleo Ribeirão Preto

Religiosos e religiosas refletem a intercongregacionalidade e articulam a retomada da CRB Núcleo Ribeirão Preto

A Casa de Encontros Bakhita, no Jardim Maria Goretti, em Ribeirão Preto, acolheu em 6 de maio, o Encontro de Religiosos e Religiosas (Vida Religiosa Consagrada) que atuam na Arquidiocese de Ribeirão Preto. Na Arquidiocese de Ribeirão Preto estão presentes seis congregações e um instituto masculino, e 14 congregações femininas e um instituto secular. O encontro contou com a presença de 17 congregações/instituto (masculino e feminino) e teve o objetivo de refletir, dialogar, partilhar e articular a retomada da caminhada da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) – Núcleo Ribeirão Preto. O encontrou contou com a assessoria do Padre Leonardo da Silva Costa, CSSp, membro da Coordenação da Conferência dos Religiosos do Brasil no Regional Sul 1 e no Nacional, que tratou do tema “Núcleos como locus de fortalecimento: intercongregacionalidade”. A CRB tem como missão: “Animar, formar e acompanhar a Vida Consagrada, na vivência do seguimento radical a Jesus Cristo e no serviço profético, por meio da comunhão de dons e carismas, fortalecendo as relações pessoais, comunitárias, intercongregacionais, eclesiais e sociais”.

O arcebispo dom Moacir Silva esteve na abertura do encontro, saudou os religiosos e religiosas, e participou da oração inicial. Na sequência o padre Luís Gustavo Benzi, Coordenador Arquidiocesano de Pastoral, destacou a importância da rearticulação da CRB – Núcleo Ribeirão Preto, e citou que este trabalho se encaixa em uma das iniciativas da Comissão Arquidiocesana do Ano Vocacional da Igreja no Brasil, que propôs ajudar na animação e reativação da CRB na arquidiocese.

O assessor do encontro, Padre Leonardo da Silva Costa, CSSp, descreveu as motivações para o encontro e a necessidade de refletir a intercongregacionalidade. “O encontro aqui em Ribeirão Preto consiste em uma reconvocação para toda a vida religiosa consagrada presente na jurisdição da arquidiocese para um diálogo inicial, primeiro a volta depois da pandemia, olhar um pouco como está articulada e organizada a vida religiosa dentro da jurisdição, como o Núcleo, e ao mesmo tempo aprofundar um tema que a CRB tem insistido desde o Nacional, e não é diferente aqui no Regional Sul 1, que é a intercongregacionalidade”, esclareceu padre Leonardo.

O padre Leonardo ainda destacou a rearticulação da CRB Núcleo Ribeirão Preto como um caminho para a elaboração de um planejamento estratégico para um trabalho em rede. “O que mais ainda do que fazemos poderíamos fazer juntos? Então é um repensar, um replanejar, fazer um planejamento estratégico, configurar uma equipe de animação, porquê? Por que a Regional de São Paulo ela é muito grande, no Estado de São Paulo são 48 núcleos e seus sub-regiões, então para fazer um trabalho de rede melhor articulado, com maior proximidade, e de modo mais fecundo é preciso ir às bases, e aqui pertence ao sub-regional de Barretos com outras jurisdições vizinhas, e o Núcleo Ribeirão Preto é bastante grande, e a proposta é um diálogo de rearticulação e de fortalecimento, aprofundando uma temática que ajuda numa melhor visão de planejamento estratégico e de aprofundar os laços para caminhar juntos como rede”, destacou o assessor.

Rearticulação da CRB: Com o objetivo de organizar, reativar e animar a CRB – Núcleo Ribeirão Preto foi formada uma equipe para dar os primeiros passos na rearticulação formada pelos religiosos e religiosas: Ir. Aparecida Donizeti (Franciscana da Penitência), Ir. Bruno (Maristas), Ir. João Vítor (Canossianos), Ir. Denise Salvador (Salesiana), Ir. Maria Heloísa (Apóstolas Sagrado Coração de Jesus), Ir. Fátima e Ir. Maria (Filhas de São José). A primeira reunião da equipe ficou definida para 17 de maio, no Centro Arquidiocesano de Pastoral. Padre Leonardo, antes do encerramento do encontro, entregou a equipe o ícone do ano vocacional e a imagem de Nossa Senhora, que tem a finalidade de peregrinar de uma casa religiosa a outra, na experiência da escuta, vivência e testemunho vocacional.

 

Veja também:

Padre Alexandre defende o mestrado no Pontifício Instituto Litúrgico Santo Anselmo

Com o tema: “Gustate et videte” Sl 34,9. O paladar como elemento litúrgico-sacramental no processo de iniciação à vida cristã. O caso do Batismo”, o padre Alexandre Canella Sanches, apresentou nesta quinta-feira, 20 de junho, a dissertação de mestrado e obteve a aprovação no Pontifício Instituto Litúrgico (PIL), Santo Anselmo, em Roma