Sessão de clausura do processo diocesano canônico do Beato Padre Luis Tezza

Em sessão solene no Salão Dom Alberto, em Ribeirão Preto, na manhã de segunda-feira, 15 de agosto, ocorreu a Sessão de Clausura do Processo Diocesano Canônico (Super Miro) para Causa de Canonização, que investigou um suposto milagre atribuído à intercessão do Bem-aventurado Padre Luiz Tezza, M.I., Sacerdote da Ordem dos Clérigos Regulares Ministros dos Enfermos (Camilianos) e fundador da Congregação das Filhas de São Camilo. A abertura do processo diocesano canônico começou em 27 de julho de 2021, quando o arcebispo dom Moacir Silva, por intermédio de decreto, autorizou e instituiu o Tribunal Interdiocesano de Ribeirão Preto, a instruir um processo canônico de investigação do milagre ocorrido no município de Orindiuva (SP), no território da diocese de São José do Rio Preto, em favor de uma senhora que teve um AVC (Acidente Vascular Cerebral) hemorrágico, além de outras complicações. Na sessão de abertura dom Moacir Silva nomeou, para conduzir o Processo Diocesano Canônico (Super Miro), os seguintes membros do Tribunal Interdiocesano: Delegado Episcopal: padre Dr. Antônio Carlos Santana, mps, (Juiz do Tribunal Interdiocesano); Promotor de Justiça: padre José Sidney de Gouveia e Notário: padre Antônio de Pádua Dias. Ao término da sessão de clausura, o arcebispo dom Moacir, e o Delegado Episcopal padre Antônio Carlos Santana, mps, declararam a integridade e autenticidade dos documentos analisados, e ordenaram que os documentos sejam apresentados ao Dicastério para as Causas dos Santos, em Roma.

Abertura da Sessão de Clausura

A cerimônia da sessão de clausura começou com a formação da mesa das autoridades: o arcebispo dom Moacir Silva; o bispo de São José do Rio Preto, dom Antônio Emidio Vilar, SDB; o Delegado Episcopal padre Dr. Antônio Carlos Santana, mps; o Provincial Camiliano, padre Mateus Locatelli, MI; e a superiora provincial da Congregação das Filhas de São Camilo, Ir. Aparecida Rodrigues, FSC; e também participaram da sessão a postuladora da causa, Ir. Maria Bernadete Rossoni, FSC, a vice postuladora da causa, Ir. Francisca Aparecida Gomes, MI; o Médico Perito do Tribunal, Dr. Rodrigo Antônio Fernandes Costa; o padre padre Tiago Henrique Medeiros; além de um grupo de religiosas da Congregação das Filhas de São Camilo; e colaboradores do Tribunal Interdiocesano, da Chancelaria da Cúria Metropolitana e do Centro Arquidiocesano de Pastoral.

Dom Moacir agradeceu e rendeu graças a Deus pela oportunidade de realizar o processo canônico via o tribunal arquidiocesano de Ribeirão Preto. “Este processo em princípio deveria ser feito na diocese de São José do Rio Preto, mas a Santa Sé nos pediu e conferiu a condução do processo no Tribunal Interdiocesano de Ribeirão Preto, e estamos aqui agradecendo a Deus a oportunidade de mais uma vez estar em contato com alguém que viveu a profunda comunhão com Deus, viveu o amor ao próximo, e testemunhou a palavra de Deus por onde andou, e hoje rendemos graças a Deus por poder concluir este trabalho na firme esperança de que tão logo padre Tezza seja canonizado”, expressou o arcebispo.

O Superior Provincial da Província Camiliana Brasileira, padre Mateus Locatelli, MI, destacou a vida missionária do padre Tezza. “Para nós é uma imensa alegria, pois o padre Tezza era religioso camiliano, nascido na Itália, foi também um grande missionário e teve uma presença muito significativa na França, foi Superior e Consultor Geral, e terminou a sua vida em Lima, no Peru. E o padre Tezza é conhecido como o ‘Apóstolo de Lima’. Então esse processo que é feito através do reconhecimento de uma pessoa que viveu uma vida de santidade e a sua vida é um testemunho para todos nós camilianos e agora também para toda a Igreja”, frisou padre Mateus.

A religiosa Irmã Aparecida Rodrigues, FSC, superiora provincial da Congregação das Filhas de São Camilo, manifestou a alegria da continuidade do processo canônico. “Em nome da província brasileira é com muita alegria que hoje estamos finalizando este processo instaurado no ano passado, e é uma satisfação enorme para nossa congregação, e se Deus quiser o processo segue para Roma, e estamos rezando para que tudo corra bem e nós possamos ter a alegria de ver o nosso padre fundador canonizado junto a nossa madre fundadora”, revelou a Ir. Aparecida.

O Tribunal Interdiocesano de Ribeirão Preto, desde 27 de julho de 2021 até a sessão de clausura, instruiu o processo canônico de investigação do milagre, e a documentação toda equivale a um total de 1,5 mil páginas, que seguirá em caixa sigilada para o Dicastério para as Causas dos Santos, no Vaticano, (Itália), para dar continuidade aos estudos e investigações do processo da causa de canonização.

Beato Padre Luís Tezza

Nasceu em Conegliano, Itália, no dia 1 de Novembro de 1841.

Zeloso e exemplar Sacerdote camiliano, decidiu fundar na Igreja um Instituto religioso feminino que se dedicasse, também com voto especial, à assistência aos doentes. No dia 2 de Fevereiro de 1892, deu início à Congregação das Filhas de São Camilo, em colaboração com a jovem Judite Vannini (depois Madre Josefina) que se tornou co-fundadora, para a assistência aos doentes, mesmo com risco de vida.

Ciência e piedade foram as suas características principais. Homem de grande fé e se abandonou à vontade de Deus, constante afabilidade e caridade para com todos, de modo especial para com os doentes pobres, na Itália, França e Peru.

Faleceu em 26 de Setembro de 1923 em Lima (Peru) onde durante 23 anos desenvolveu um intenso trabalho apostólico, nos Hospitais, a domicílio, prisões e em vários institutos religiosos e seminários como diretor espiritual, “amado por todos como pai e venerado como santo”.

O Padre Luís Tezza foi proclamado pela Igreja bem-aventurado no dia 4 de novembro de 2001, por sua Santidade o Papa João Paulo II.

Saiba mais:
www.irmasdesaocamilo.com.br/site

Veja também:

O Vídeo do Papa sobre o Sínodo: caminhar juntos, ouvir juntos

Novo mês, nova intenção de oração do Papa Francisco: O Vídeo do Papa de outubro acaba de ser divulgado com a intenção de oração que o pontífice confia a toda Igreja Católica através da Rede Mundial de Oração do Papa. A intenção chega em um ponto de virada no percurso sinodal que começou em 2021 e terminará em 2023.

Arquidiocese celebra o Dia do Nascituro

A Arquidiocese de Ribeirão Preto celebrará no dia 8 de outubro, sábado, o Dia Nacional do Nascituro. O tema para a edição deste ano de 2022 é: “Toda violação da dignidade humana ofende a Deus”. A Pastoral Familiar e a Pastoral da Saúde da Arquidiocese unidas em defesa da vida promovem o Encontro e a Celebração do Dia do Nascituro

Novena de Natal da Arquidiocese de Ribeirão Preto 2022

A Novena de Natal 2022 da Arquidiocese de Ribeirão Preto já está à disposição das paróquias e dos grupos de novena. Mais uma vez temos a alegria de apresentar nossa novena para ajudar as nossas comunidades a saborearem a espiritualidade do Advento.