Setembro: Mês da Bíblia

O ano de 2021 marca o Jubileu de Ouro do Mês da Bíblia. Chegamos ao mês de setembro e damos sequência a vida pastoral na busca da superação deste tempo de pandemia com a celebração do Mês da Bíblia. O livro escolhido para guiar o estudo bíblico é a Carta aos Gálatas, com a inspiração bíblica: “pois todos vós sois um só, em Cristo Jesus” (Gl 3, 28d). Desde o ano de 1971, o mês de setembro se tornou referência para o estudo e a contemplação da Palavra de Deus em todo o Brasil. A inspiração vem do Concílio Vaticano II, convocado em dezembro de 1961, pelo papa João XXIII, onde a Bíblia passou a ocupar espaço privilegiado na família, nos círculos bíblicos, na catequese, nos grupos de reflexão, nas comunidades eclesiais

Nas Diretrizes da Ação Evangelizadora da Arquidiocese de Ribeirão Preto (2019-2023), encontramos no Pilar da Palavras os quatro compromissos assumidos da 15ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral, e que guiam as ações a serem implementadas nas comunidades paroquiais:

1. Priorizar pequenas comunidades eclesiais missionárias, ao redor da Bíblia, como fruto imediato da visitação missionária. Reforçar e aprofundar a Leitura Orante da Palavra como método, e implantar círculos bíblicos para o contato pessoal e comunitário com a Sagrada Escritura. Para tanto, é fundamental a formação de lideranças leigas que possam coordenar, com espírito de mobilização e de oração, essas comunidades.

2. A apresentação, a comunicação e o anúncio de Jesus Cristo necessita ser cada vez mais explicitada, não apenas teoricamente, mas de forma concreta. Daí a importância da iniciação à vida cristã, a ser disponibilizada pela Igreja, tantas vezes quantas forem necessárias, inclusive para quem já tenha recebido os três sacramentos da iniciação cristã.

3. Difundir o acesso à Sagrada Escritura, assumindo-a como alma da missão (DV, n. 21). Cada pessoa não só deve ter uma Bíblia, como deve ser ajudada pela comunidade a fazer dela fonte de estudo, oração, celebração e ação. (Uso da Bíblia Sagrada – Tradução oficial da CNBB).

4. Implantar centros de estudo sobre a Palavra de Deus em todas as realidades da vida eclesial, (tanto na cidade de Ribeirão Preto, quanto nas cidades do interior) contando com o suporte dos cursos de teologia, dos seminários, das faculdades e universidades católicas.

Texto-Base: A Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) preparou um texto-base para ajudar as comunidades paroquiais a viverem o Mês da Bíblia. A proposta do subsídio, segundo a sinopse disponível no site das Edições CNBB, é: “Partindo de uma leitura atenta da Epístola, o leitor é introduzido na vida eclesial de outrora, com o objetivo de fazer aprofundar as reflexões dos caminhos de nossas comunidades hoje. A Carta aos Gálatas, além dos fortes traços teológicos e doutrinais, é uma das melhores reflexões bíblicas sobre a liberdade humana e a força libertadora da fé em Jesus Cristo. A partir do Batismo e do revestimento de Cristo, todos somos ‘filhos de Deus’ em unidade”. O texto-base para o mês da Bíblia pode ser adquirido no website da Edições CNBB na versão digital:

www.edicoescnbb.com.br/

 

Veja também:

Mensagem para o Dia Mundial das Comunicações Sociais 2022

“Escutar com o ouvido do coração” é o título da mensagem do Papa Francisco para o 56º Dia Mundial das Comunicações Sociais. No texto, o Pontífice analisa a dimensão na escuta em tempos de redes sociais e a sua importância no processo sinodal da Igreja.