Missa da Solenidade do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo na Catedral

O arcebispo dom Moacir Silva presidiu a Missa da noite de Natal, 24 de dezembro de 2023, na Catedral Metropolitana de São Sebastião, em Ribeirão Preto. Concelebraram o pároco padre Francisco Jaber Zanardo Moussa; o vigário paroquial padre João Marcos da Silva Carvalho; e serviu nas funções litúrgicas o diácono Áureo João Nunes Ribeiro. Nos ritos iniciais, o diácono Áureo recitou a proclamação do Anúncio do Natal (Kalenda de Natal, hino antigo, que data do fim do século II), e na sequência seguiu-se os ritos da missa.

Homilia

Na introdução da homilia, o arcebispo lembrou do sentido da noite de Natal e da verdadeira luz, representada por Jesus, que guia os nossos caminhos rumo a salvação. “Queridos irmãos e queridas irmãs, hoje nasceu o nosso Salvador. Alegremo-nos. Deixemos que a riqueza da Liturgia desta Noite Santa penetre o mais profundo de nosso ser e, assim, alimente nossa vida cristã. Hoje uma luz brilhou para nós. Nesta noite a esperança é renovada. É possível um mundo de paz, justiça, amor e fraternidade. Pois, esta luz, que é Jesus, o Verbo que fez homem, afeta o íntimo do homem: a luz do bem que vence o mal, do amor que supera o ódio, da vida que vence a morte”, explicou Dom Moacir.

Dom Moacir ainda meditou na homilia o significado verdadeiro sentido do Natal, e convidou os fiéis a acolherem o Menino Jesus que vem ao nosso encontro. “No natal, o céu e a terra trocam os seus dons, pois a humanidade e a divindade se unem no Menino de Belém. Em Jesus, Verbo encarnado, reconhecemos o Deus visível aos nossos olhos e aprendemos nele a amar a divindade que não vemos. Cristo, gerado antes dos tempos, entrou há história para erguer o mundo decaído. Deus desce realmente e vem ao nosso encontro. Torna-Se criança, colocando-Se na condição de dependência total, própria de um ser humano recém-nascido. O Criador que tudo sustenta em suas mãos, de Quem todos nós dependemos, faz-Se pequeno e necessitado do amor humano. Deus está na pobreza de uma manjedoura. No Evangelho, São Lucas descreve com algum pormenor a pobreza e a simplicidade que rodeiam a vinda ao mundo do Salvador dos homens: a falta de lugar na hospedaria, a manjedoura dos animais servindo de berço, os panos improvisados que envolvem o recém-nascido, a visita dos pastores”, destacou o arcebispo.

Contemplar o presépio

Em um dos trechos da homilia, dom Moacir, citou apontamentos do Papa Francisco, da Audiência Geral, de 20 de dezembro, que resgata e comemora os 800 anos do presépio idealizado por São Francisco de Assis, no Natal de 1223, em Greccio. E, ao finalizar a homilia o arcebispo rezou: “Por fim, nossa gratidão. Obrigado, Menino de Belém, por vir partilhar conosco a Tua vida e, assim, nos tornar participantes desta vida. Ajuda-nos a viver intensamente este mistério, hoje e sempre. Amém!”

Feliz e abençoado Natal

Após os ritos finais, antes da a bênção final, Dom Moacir, expressou votos de um santo e feliz Natal aos arquidiocesanos: “E nesta bênção solene do Natal vai também os meus votos de um Feliz e Santo Natal a todos vocês, e na pessoa de vocês a todos os nossos arquidiocesanos”.

Veja também: